quinta-feira, 2 de junho de 2022

DENÚNCIA: Antes de "empate" entre Lula e Bolsonaro, Paraná Pesquisas fechou contrato de R$ 1,6 milhão com governo


 Revista Fórum - TCU apontou “risco de desvio de finalidade” no contrato firmado em 30 de março. Na contramão de outros institutos, Paraná Pesquisas divulgou pesquisa que mostra empate técnico entre Bolsonaro e Lula.




Reportagem de Lúcio Castro, da Agência Sportlight, revela que o Instituto Paraná Pesquisas fechou um contrato de R$ 1,6 milhão com o governo federal dois meses antes da divulgação do último estudo, nesta quarta-feira (1º), que mostra um empate técnico de Jair Bolsonaro (PL) com Lula (PT), que lidera todos os outros levantamentos, com chances de vitória no primeiro turno.




Murilo Hidalgo, do Paraná Pesquisas, e Jair Bolsonaro.
Créditos: Reprodução/Instagram


Comandado por Murilo Hidalgo Lopes de Oliveira, o Paraná Pesquisas firmou contrato com o Ministério das Comunicações, de Fábio Faria (PSD), no dia 30 de março no valor total de R$ 1.623.600,00.




O objetivo do contrato é “contratação de empresa especializada na prestação de serviços de pesquisa de opinião pública”.


O contrato é alvo de uma representação do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) que foi analisada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) no dia 4 de maio. 





A ação questiona o "desvio de finalidade", além da questão do contrato ser feito com uma empresa que divulga pesquisas eleitorais. 


Para o TCU, existe “o risco de que os resultados das pesquisas sejam utilizados de forma indevida, para subsidiar a campanha eleitoral do presidente da República, que é, notoriamente, candidato à reeleição”.




Além do Paraná Pesquisas, o governo contratou o Instituto de Pesquisa de Reputação e Imagem (IPRI), que tem entre seus sócios a FSB, empresa de comunicação que detém diversos contratos com o governo, por R$ 11,9 milhões para realização de pesquisas quantitativas. O contrato também é alvo do TCU.


Apesar de considerar notório o “risco de desvio de finalidade”, reconhecido pelo relator Walton Alencar Rodrigues, o voto teve uma sutil manobra para não anular o pregão e os contratos: “trata-se, no entanto, da identificação de risco e não da verificação do desvio de finalidade”.


Pesquisa

Na contramão de outros institutos - como o Datafolha, que aponta chance de vitória de Lula no primeiro turno -, o estudo do Paraná Pesquisas divulgado nesta segunda mostra Lula com 41,4% e Bolsonaro com 35,3%, um empate técnico no limite da margem de erro, de 2,2 pontos para mais ou para menos.


Na espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos, a diferença é ainda menor: Lula com 28,3% e Bolsonaro com 27,3%.


No dia 28 de maio, um outro levantamento do Paraná Pesquisas aponta que Bolsonaro já estaria à frente de Lula em São Paulo, maior colégio eleitoral do país.


Propina em ação no MP

Sócio do Paraná Pesquisas, Hidalgo mantém um Instagram com diversas fotos ao lado de bolsonaristas, como Luciano Hang, ministros, como Paulo Guedes, e até com Jair Bolsonaro.


"Boa conversa hoje cedo, com o Presidente, com a presença do estagiário", publicou no dia 7 de setembro de 2021.








0 comentários:

Postar um comentário