GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

Mostrando postagens com marcador Video. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Video. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

Ivete Sangalo incentiva público a mandar Bolsonaro tomar no c* após desprezo pela Bahia

 


A cena, que tem se repetido durante shows de vários artistas, aconteceu durante apresentação da cantora em Natal




Foi o público que começou: “Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*”. Mas a cantora Ivete Sangalo não resistiu e incentivou: “não ouvi”; “tá baixinho” e encerrou: “vai acabar escutando de tão alto que foi”.

A cena aconteceu na noite desta quarta-feira (29), durante show da cantora em Natal (RN).








Deixou o grupo de isentões

Cobrada por fãs para se manifestar sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL), a cantora afirmou, em junho deste ano, que o atual governo não a representa:

”Meus zamuris, entendo o quão necessário é, neste momento, não estabelecer dúvidas sobre o que acredito. Esse governo que está aí não me representa nem mesmo antes da ideia dele existir”, afirmou a cantora no Instagram.


Leia mais na Revista Fórum




segunda-feira, 27 de dezembro de 2021

Ninguém quer Moro: marqueteiros se recusam a trabalhar para o ex-juiz

 


O pré-candidato à Presidência pelo Podemos, Sergio Moro, está sendo rejeitado por marqueteiros, segundo a coluna de Malu Gaspar. Ele e seus aliados no partido têm enfrentado dificuldades para encontrar alguém que tope conduzir sua campanha em 2022.

De acordo com a jornalista, dois marqueteiros procurados pelo Podemos recusaram a aproximação. Eles disseram à equipe do ex-juiz que já têm outros compromissos, mas o real motivo foi revelado sob reserva a Malu Gaspar.





“Não vou trabalhar para alguém que fez de tudo para criminalizar nossa atividade”, afirmou um deles. “Somos só prestadores de serviço, mas fomos tratados como bandidos.”





Com seus abusos, a Lava Jato comandada por Moro denunciou marqueteiros renomados, como João Santana e Renato Pereira. Santana trabalha hoje para Ciro Gomes (PDT) e Pereira, para Marcelo Freixo (PSB).





Para o ex-juiz, por enquanto resta ser assessorado por Fernando Vieira, que trabalha para o Podemos e já atendeu algumas campanhas regionais, mas nunca participou de uma campanha presidencial.

“A falta dessa experiência no currículo tem sido a justificativa dos aliados de Moro para a procura de um novo profissional”, diz a reportagem.




“Mas, se vigorar o estado de espírito dos primeiros consultados, o ex-juiz terá que se conformar com os marqueteiros mais jovens, sem experiência e também sem traumas da Lava Jato”, completa.




Mensagem de fim de ano mostra que Moro precisa de um marqueteiro urgentemente

O ex-juiz da Lava Jato publicou em suas redes sociais um vídeo desejando um feliz Natal e um próspero Ano Novo.

Ele e a esposa (ou a conja), Rosângela Wolff Moro, falaram das dificuldades que os brasileiros passaram em 2021, com o governo Bolsonaro que Moro conspirou para eleger, e leram um versículo da Bíblia.

Com a gravação, foi possível perceber que a esposa do Marreco de Maringá também encontra certa dificuldade para fazer discursos políticos.





Assista no vídeo abaixo.

sábado, 9 de outubro de 2021

VÍDEO: Prefeito de Gravatá celebra morte por covid de adversário que o acusou de pedofilia

 


 G1 - Um vídeo em que mostra o prefeito de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, Padre Joselito (PSB), comemorando a morte de um opositor político, vítima da Covid-19, viralizou neste sábado (09). O adversário teria o acusado de pedofilia.




A assessoria de imprensa da prefeitura informou por meio de nota que “ele não se referiu a nenhum adversário político. Apenas citou esses ataques em forma de desabafo”. A informação é do G1.

Na nota, a assessoria destacou que “Padre Joselito, foi caluniado por alguns populares que chegaram ao ponto tão baixo de o chamar de ‘padre pedófilo’, o que ofendeu não apenas ao candidato, mas feriu a integridade da Igreja Católica como um todo. Algumas dessas acusações criminosas e infundadas, hoje são objeto de inquéritos policiais e ações que tramitam nos juízos criminal e cível”.




Desabafo do prefeito

O vídeo mostra o gestor municipal em um palco durante uma inauguração no município, da qual outras autoridades políticas participaram.




Na fala, Padre Joselito disse: “O camarada disse ‘o padreco é pedófilo’. […] O Covid levou aquele camarada pra me chamar de pedófilo no quinto dos infernos!”. Em seguida, ele foi aplaudido por pessoas que estavam no local.

Confira o discurso abaixo:

 

sábado, 14 de agosto de 2021

Oportunismo: nos anos 90, Roberto Jefferson defendia casamento gay e desarmamento

 


Revista Fórum - Atualmente bolsonarista, ex-deputado foi preso justamente por fazer ameaças a ministros do STF, muitas vezes armado e com ofensas homofóbicas



Velho conhecido da política brasileira, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), preso nesta sexta-feira (13), é um oportunista. Alçado para o posto, atualmente, de ícone bolsonarista, o ex-parlamentar, nos anos 90, defendia pautas que hoje são a base do ódio do bolsonarismo.

Ele é autor, por exemplo, de um projeto de lei que previa o desarmamento no Brasil. Um vídeo em que o presidente do PTB fala da pauta, da campanha eleitoral de 1998, começou a circular com força nas redes sociais logo após sua prisão.




Bom dia
0:05 / 0:05
912
23
Share this Tweet



Hoje em dia o discurso é outro. Jefferson foi preso no âmbito do inquérito das milícias digitais, que é uma continuidade da investigação sobre os atos antidemocráticos e que envolve ameaças de morte aos ministros da suprema corte, pedidos de fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Boa parte dessas ameaças o ex-deputado fez através de vídeos em que aparece ostentando armas de grosso calibre e com discurso bélico e violento, chegando a falar em “cortar cabeças”.




“A arma é um instrumento até contra agentes do estado. Esse estado que está no mundo opressor, comunista, ateu, marxista, hedonista, imoral, satanista, que quer destruir todos os valores cristãos para uma sociedade de baderna, sexo solto, abusando de crianças, fazendo gaysismo, fazendo apassivamento, droga, aborto. Pra esse estado, nós vamos precisar desses instrumentos”, disse, por exemplo, em um vídeo divulgado em maio deste ano.

Outra pauta defendida por Jefferson nos anos 90 e que o faria ser alvo de bolsonaristas atualmente é a do casamento gay.



O ex-deputado chegou a ser relator de um projeto de Marta Suplicy, à época do PT, sobre o tema, e não só apoiava a proposta, como apresentou um substitutivo ao texto que foi elogiado pela ex-prefeita. Ele ampliou a abrangência do projeto e retirou o termo “união civil”, o substituindo por “parceria civil”, com o intuito de facilitar sua aprovação.

“Estou tirando o véu e a grinalda do projeto. Não é o casamento gay. Ele pode até ser aproveitado por homossexuais, mas é uma lei genérica”, afirmou à época.




“Teria sido muito melhor que o deputado se empenhasse em aprovar o seu substitutivo, que é muito melhor do que o meu projeto, com todas as implicações e ônus. A verdade e a Justiça sempre têm mais peso”, elogiou, por sua vez, Marta Suplicy.

22 anos depois, Jefferson utiliza exatamente do expediente contrário, a homofobia, para tentar ganhar alguma relevância nos tempos de bolsonarismo.

“Nós não vamos permitir que vocês governem o Brasil por despachos, quem faz despacho é pai de santo, eu sei que tem muito pai de santo aí no Supremo e, normalmente o pai de santo é gay, e tem aí os ministros gays como a gente notoriamente tem notícias deles. Tem os ministros de rabo preso e os de rabo solto”, disse nesta sexta-feira pouco antes de ser preso.