GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

Mostrando postagens com marcador Mundo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mundo. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Bolsonaro muda completamente e se aproxima da esquerda mundial

Todas as metáforas de Jair Bolsonaro frequentam o universo semântico do amor hétero. O capitão já namorou Rodrigo Maia, já casou para sempre com o Posto Ipiranga Paulo Guedes, já casou errado com o vice Hamilton Mourão e também já fez juras eternas de fidelidade ao ídolo Donald Trump. Só que, ontem, na cúpula dos BRICs, ele parece ter ido para a cama com Xi Xinping e Vladimir Putin, numa autêntica "suruba comunista". Esquizofrenia típica de um governo em que um candidato a vice autointitulado "príncipe" pode ter sido descartado por rumores de ter participado de uma suruba gay.



Descobrimos hoje, pelo relato das jornalistas Patrícia Campos Melo e Talita Fernandes, que Bolsonaro pediu desculpas aos chineses pelo que disse durante a campanha presidencial, como, por exemplo, que a China estaria "comprando o Brasil" – o que não deixa de ser parcialmente verdadeiro. Como demonstrou o recente leilão do pré-sal, se não fossem duas estatais chineses, apenas a Petrobrás teria participado do certame. Desde que voltou da China, ao que tudo indica, Bolsonaro parece disposto a convidar os chineses para o feirão em que transformou o país. Em outra reportagem de hoje, de Julio Wiziack, também ficamos sabendo que o governo de Xi Xinping pretende alocar US$ 100 bilhões em fundos para investimentos no Brasil.

Os russos não têm o mesmo poder de fogo dos chineses. Ainda assim, numa reunião bilateral em Brasília, Vladimir Putin prometeu acelerar o fim dos embargos à carne brasileira e também demonstrou interesse em participar da conclusão da usina nuclear de Angra 3 – uma obra que foi paralisada em razão da Lava Jato, operação que contou com o auxílio explícito do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.



Eis então que chegamos ao paradoxo dos paradoxos. Sendo verdadeira a premissa de que a Lava Jato foi parte de uma intervenção estadunidense na América Latina, com o propósito claro de atignir governos progressistas e soberanistas, teremos uma situação em que os Estados Unidos disparam as bombas, mas não comandam sozinhos o processo de reconstrução ou recolonização do território ocupado. Caso se confirme o pragmatismo demonstrado na cúpula dos BRICs, chineses e russos também participarão da "suruba", ainda que a China se declare um país comunista, com economia regida pelo socialismo de mercado, e a Rússia tenha claramente um capitalismo de estado.

A questão ainda pendente é a reação dos Estados Unidos. Logo depois da posse de Jair Bolsonaro, o astrólogo da Virgínia Olavo de Carvalho estrilou quando um grupo de deputados do PSL decidiu viajar para a China. Paralelamente, Steve Bannon, o Goebbels do neofasicsmo global, já declarou que o Brasil é o território decisivo da batalha entre Estados Unidos e China pela hegemonia global no século 21. No momento atual, Donald Trump vive seu pior momento e está ameaçado por um processo de impeachment. Mas será que ele irá mesmo permtir que o capitão Jair se desgarre? Para ficarmos no universo das metáforas bolsonaristas, Trump vai aceitar "diboas" levar um chifre de Bolsonaro? E justamente com Xi Jinping e Vladimir Putin, seus dois principais inimigos estratégicos? Aguardemos os próximos capítulos da suruba.


Fonte: Brasil 247

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Deputados não aceitarão a renúncia de Evo e não reconhecerão auto-proclamada presidente da Bolívia

Revista Fórum

“Não se preocupem com o que está acontecendo porque é um show midiático e nada mais”, informou o deputado Rubem Chambi, que prometeu que a Câmara vai desconhecer a carta de renúncia de Evo Morales

A autoproclamação da senadora Jeanine Añez como presidenta da Bolívia promete mobilizar deputados do MAS, partido de Evo Morales, a desconhecer a renúncia apresentada pelo presidente boliviano na Câmara dos Deputados na quarta-feira (12). Confirmada a medida, a tomada de poder por Añez seria anulada.


O deputado Ruben Chambi declarou à TeleSUR que será convocada nesta quarta-feira, às 16h de La Paz [17h de Brasília], uma sessão na Câmara com o objetivo de declarar o desconhecimento da carta de renúncia apresentada pelo presidente Evo Morales e anular a autojuramentação feita pela senadora golpista.


“Amanhã, mais de dois terços vamos nos reunir e, por unanimidade, vamos rechaçar a carta de renúncia do presidente para que ele volte e reassuma todas as funções do Estado Plurinacional para levar adiante nosso processo de transformação. Não se preocupem com o que está acontecendo porque é um show midiático e nada mais”, informou Chambi em aúdio.


(...)

terça-feira, 12 de novembro de 2019

Evo Morales chega ao México e diz que país salvou sua vida

Após renunciar à presidência da Bolívia no último domingo 10, Evo Morales chegou nesta terça-feira 12 ao México, onde foi recebido pelo chanceler, Marcelo Ebrard, que lhe concedeu asilo político. Evo foi alvo de um golpe de Estado conjunto entre Forças Armadas, a polícia boliviana e a oposição, que questionou a legitimidade das eleições que o levou para o quarto mandato.


Em discurso feito assim que chegou ao México, Evo agradeceu profundamente ao governo mexicano, de López Obrador, que segundo ele lhe salvara a vida.

Evo embarcou na noite de segunda-feira num avião militar do governo mexicano, após decolar da cidade de Chimoré, na região de Cochabamba, antigo reduto do ex-presidente e para onde ele se havia retirado após renunciar.


Antes da decolagem, o ministro Marcelo Ebrard postou no Twitter uma foto com Evo sentado dentro da aeronave, com uma bandeira mexicana no colo.

"Já decolou o avião da Força Aérea Mexicana com Evo Morales a bordo", escreveu. "De acordo com as convenções internacionais vigentes, ele está sob proteção do México. Sua vida e sua integridade estão a salvo."


Fonte: Brasil 247

CEO da Uber defende príncipe saudita que teria mandado matar jornalista e diz que “erro” é perdoável

Empresário ainda compara a Uber com as polêmicas do governo saudita. “Nós também falhamos, certo?”, diz


O empresário americano-iraniano Dara Khosrowshahi, diretor executivo da Uber, disse em entrevista a um programa da HBO que o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, do Washington Post, foi um erro “perdoável”. A CIA acredita que a morte de Khashoggi dentro da embaixada da Turquia, em 2018, foi ordenada por autoridades sauditas, dentre elas o príncipe Mohammad bin Salman. O executivo ainda comparou tal “erro” com os que são cometidos pela Uber no dia a dia de trabalho.
“Nós também falhamos, certo?”, disse Khosrowshahi. “Com os carros autônomos, nós paramos esses veículos e estamos nos recuperando do erro. Acho que as pessoas cometem erros. Não significa que elas nunca podem ser perdoadas. Acho que eles levaram isso a sério”, continuou. A Arábia Saudita é o quinto maior investidor da Uber.
Ao sair em defesa da família real saudita, Khosrowshahi invocou os próprios erros da empresa. O exemplo citado por ele inclui um incidente ocorrido em 2018, quando um carro autônomo atingiu e matou um pedestre. O NTSB, organização dos EUA responsável por investigar acidentes, liberou recentemente um relatório dizendo que o sistema da Uber “não considerava que pedestres atravessavam fora da faixa”.
Assim como o empresário, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) também é fã do governo ditatorial saudita. O presidente esteve na Arábia Saudita no final do mês de outubro e disse em entrevista que se sente “quase irmão” do príncipe Mohammed bin Salman.
Depois da entrevista ao HBO, Khosrowshahi soltou uma nota desaprovando o que ele disse anteriormente. “Disse algo naquele momento que não é o que acredito”, afirmou o executivo. “Sobre Jamal Khashoggi, o assassinato dele foi repreensível e nunca deve ser esquecido ou alvo de desculpas [que justifiquem o ato]”.


Fonte: Revista Fórum

Evo Morales chega ao México onde vai receber asilo político como refugiado por questões humanitárias

Segundo informações obtidas pelo diretor da Fórum, Renato Rovai, junto a dirigentes do Movimiento al Socialismo (MAS), na noite anterior, a Forca Especial de Luta contra o Narcotráfico, que é treinada por agentes do Drug Enforcement Administration (DEA) dos Estados Unidos, estaria armando emboscada para assassinar Evo


Após renunciar ao mandato para evitar um banho de sangue na Bolívia e ser caçado por opositores, Evo Morales desembarcou na madrugada desta terça-feira (12) no México, após viajar a bordo de um avião da Força Aérea mexicana.
De acordo com o governo mexicano, Morales poderá fazer a solicitação à Coordenadoria-Geral da Comissão Mexicana de Ajuda aos Refugiados (Comar), que emitirá uma resolução em até 45 dias.
A Secretaria do Interior ressaltou que a Secretaria das Relações Exteriores para já determinou a concessão do asilo político a Evo Morales. “A política de refúgio do governo do México é invariável e apegada aos princípios constitucionais e por razões humanitárias”, informou, em nota.
Segundo informações obtidas pelo diretor da Fórum, Renato Rovai, junto a dirigentes do Movimiento al Socialismo (MAS), a decisão de Evo deixar a Bolívia não foi pessoal.
Na noite anterior, a Forca Especial de Luta contra o Narcotráfico, que é treinada por agentes do Drug Enforcement Administration (DEA) dos Estados Unidos, estaria armando uma emboscada para assassinar Evo.
A bordo
Pelo Twitter, Marcelo Ebrard, ministro de Relações Exteriores do México informou sobre o momento do embarque de Morales na aeronave mexicana. Evo aparece com uma bandeira do México.
“O avião da Força Aérea Mexicana já decolou com Evo Morales a bordo. De acordo com as convenções internacionais atuais, está sob a proteção do México. Sua vida e integridade são seguras”, tuitou Ebrard.

Ya despegó el avión de la Fuerza Aérea Mexicana con Evo Morales a bordo. De acuerdo a las convenciones internacionales vigentes está bajo la protección del de México. Su vida e integridad están a salvo.
Ver imagem no Twitter

18,9 mil pessoas estão falando sobre isso




Também pelo Twitter, Evo Morales se despediu do povo boliviano, dizendo que voltará com mais “força e energia”.

“Irmãs e irmãos, deixo para o México, gratos pelo destacamento do governo daquela cidade irmã que nos deu asilo para cuidar de nossas vidas. Dói sair do país por razões políticas, mas sempre estarei pendente. Em breve voltarei com mais força e energia”.

Fonte: Revista Fórum

Hermanas y hermanos, parto rumbo a México, agradecido por el desprendimiento del gobierno de ese pueblo hermano que nos brindó asilo para cuidar nuestra vida. Me duele abandonar el país por razones políticas, pero siempre estaré pendiente. Pronto volveré con más fuerza y energía.

63,3 mil pessoas estão falando sobre isso

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Putin diz que Evo Morales sofreu “golpe” e manda recado a Bolsonaro e Trump

A mensagem foi interpretada nos meios diplomáticos como um alerta especialmente dirigido ao Brasil, EUA e OEA


Em comunicado emitido na manhã desta segunda-feira (11), o governo da Rússia, de Vladimir Putin, acusou a oposição boliviana de promover uma onda de violência e insinuou que a tentativa de diálogo de Evo Morales foi minada. Moscou também usou a palavra “golpe” para descrever o que havia ocorrido em La Paz nas últimas horas e mandou um recado aos países sul-americanos.
A mensagem foi interpretada nos meios diplomáticos como um alerta especialmente dirigido ao Brasil, EUA e OEA.
No comunicado, o governo russo ainda pediu que as forças políticas demonstrem “bom senso” e atuem “de forma responsável”.
“Causa profunda preocupação que a vontade do governo de buscar soluções construtivas, com base no diálogo, foi rejeitada por eventos que têm um padrão de um golpe de estado orquestrado”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.
“Estamos preocupados com a dramática evolução da situação na Bolívia, onde a onda de violência desencadeada pela oposição não permitiu que o mandato presidencial de Evo Morales fosse cumprido”, afirmou Moscou.
“Apelamos a todas as forças políticas bolivianas para que sejam sensatas e responsáveis, para que encontrem uma solução constitucional para a situação no interesse da paz, da tranquilidade, da restauração da governabilidade das instituições do Estado, da garantia dos direitos de todos os cidadãos e do desenvolvimento social e econômico do país, ao qual estamos ligados por uma relação de amizade”, alertou.
O comunicado também manda um recado para a região: “Esperamos que esta abordagem responsável seja demonstrada por todos os membros da comunidade internacional, pelos vizinhos latino-americanos da Bolívia, pelos países extra-regionais influentes e pelas organizações internacionais”.
Na diplomacia brasileira o alerta foi interpretado como um recado especialmente dirigido a países como o Brasil que, imediatamente depois da queda de Morales, declararam que não se tratava de um golpe. O alerta também se referiu, indiretamente, ao governo americano e à OEA.
Nas redes sociais, o chanceler Ernesto Araújo afirmou que não há nenhum golpe na Bolívia, indicou que o Brasil “apoiará transição democrática e constitucional” e que “a narrativa do golpe só serve para incitar a violência”.



O alerta do governo Putin ocorre às vésperas da cúpula dos Brics, em Brasília. Tema ameaça aprofundar o afastamento político entre o Planalto e o Kremlin.
 ‌
Com informações do UOL

domingo, 10 de novembro de 2019

🎥Forças Armadas na Bolívia se unem à oposição e Evo Morales renuncia. Golpe está consumado

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou sua renúncia neste domingo (10). Morales havia anunciado pela manhã a convocação de novas eleições presidenciais no país, mas a oposição não aceita disputar um novo pleito com a participação dele. “Lamento muito este golpe. A luta não termina aqui”, disse o presidente em comunicado oficial.
“O sistema capitalista não é uma solução para a humanidade”, disse também Morales em seu discurso de despedida do cargo.
O vice-presidente boliviano, Álvaro Garcia Linera, também renunciou e afirmou que “o golpe de Estado se consumou”. “Estamos renunciando para que não golpeiem mais nossa gente. Seguiremos lutando. Dedicamos nossa vida para defender os pobres e humildes e seguiremos lutando”, disse Linera.
Neste tarde, As Forças Armadas e o comandante-geral da polícia se uniram aos opositores e pediram a renúncia de Evo. Segundo a BBC News, o chefe do exército na Bolívia exortou o presidente a renunciar em meio a protestos decorrentes de sua reeleição no mês passado.
Também segundo o jornalista Freddy Morales, da rede TeleSUR, as Forças Armadas pediram que o presidente renunciasse ao cargo na tarde deste domingo .
O líder da oposição Carlos Mesa, que ficou em segundo lugar na eleição de 20 de outubro, exigiu que Morales e seu vice-presidente se retirassem da nova eleição. “Nem devem presidir o processo eleitoral”, disse ele.
“Se você tem um pingo de patriotismo, deve se afastar”, disse Mesa em entrevista coletiva no domingo.
A deputada Jandira Feghali, (PCdoB-RJ) classificou a manifestação do Exército boliviano de gravíssima. “Mesmo depois de Evo anunciar que convocaria novas eleições, seguindo orientações internacionais, chefe das Forças Armadas exige renúncia dele. O país pode estar caminhando para um horizonte horrível que já vimos na História”, disse a deputada no Twitter.
Confira o pronunciamento de Morales:

 Fonte: Rede Brasil Atual

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Revolta contra a Igreja Universal gera morte e crise diplomática na África

Conflitos, que mobilizam congressistas e diplomatas brasileiros, tiveram início após prisão de um pastor que teria denunciado abusos da igreja contra africanos; em reação, manifestantes depredaram templos da Universal em São Tomé e Príncipe.


A cúpula da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) tenta conter uma revolta popular que provocou a depredação de vários templos da igreja e a morte de um adolescente em São Tomé e Príncipe, um dos 23 países africanos onde a denominação brasileira está presente.


A crise, que envolveu chefes de Estado africanos, mobilizou congressistas brasileiros e o Itamaraty, pode resultar na expulsão da Iurd de São Tomé e Príncipe, uma ex-colônia portuguesa insular com cerca de 200 mil habitantes no oeste da África.



Leia mais no UOL

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Diplomatas do mundo inteiro estão pasmos e preocupados com ameaças de Eduardo Bolsonaro

O jornalista Jamil Chade, experiente na cobertura das atividades diplomáticas no âmbito da sede da Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra, traz em seu blog informações sobre o impacto em círculos diplomáticos internacionais das ameaças antidemocráticas do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)


"As declarações do deputado Eduardo Bolsonaro sobre um novo AI-5 deixam governos estrangeiros e a diplomacia internacional pasmos e preocupados com a situação no Brasil", escreve o jornalista. E mais adiante: "O temor no exterior é de que a retórica cada vez mais extremada saia do controle ou que seja encampada por alas mais reacionárias".

Mesmo evitando declarações públicas, para evitar que uma condenação oficial aprofunde ainda mais o radicalismo da família Bolsonaro e que relatores ou certos departamentos da ONU passem a ser vistos por Brasília como "inimigos", impossibilitando seus trabalhos, a preocupação na organização multilateral é grande.


Jamil Chade relata que há um "clima de inconformidade nos bastidores diante das declarações e a preocupação com o caráter do grupo no poder".

"O que muitos querem saber é se a declaração tem algum respaldo, ainda que sigiloso, dentro das estruturas de poder", informa o blog.

"O que não podemos é nos dar ao luxo de ver tal proposta ser declarada publicamente, sem uma reação de condenação", disse um experiente mediador de conflitos como Síria ou Iemen. "Vocês estão brincando com fogo", insistiu - relata Chade.


"Para outro representante de alto escalão da ONU, com tensões no Chile, Haiti, Bolívia, Líbano, Espanha e tantos outros lugares, o cenário internacional não poderia comportar mais um foco de instabilidade como uma eventual crise institucional no Brasil" - acrescenta.

"Não temos o direito de simplesmente ignorar repetidas ameaças feitas por um político com influência numa região", comentou outro diplomata acreditado na ONU.

Em outro governo, um ex-ministro optou por uma reação de tristeza. "Tantos de nós admirávamos o Brasil. É muito tristeza tudo isso. É um animal".


Fonte: Brasil 247

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Candidato da direita no Uruguai pede a Bolsonaro que não o apoie

Do Montevideo:

Depois que o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse em entrevista ao Estádio do Brasil que ele espera que o candidato do Partido Nacional, Luis Lacalle Pou, tenha sucesso no segundo turno em nosso país, o líder branco questionou essas declarações.
“Não é bom que os diferentes políticos, e neste caso os diferentes governantes, influenciem ou dêem sua opinião sobre o que pode acontecer em outro país”, disse Lacalle a repórteres, de acordo com o sublinhado.

“Se eu fosse presidente da República e houvesse um processo eleitoral no Brasil, por mais que eu gostasse um pouco do outro, certamente esperaria pelos resultados, porque, quem vencer, com ele tenho que me dar bem”, afirmou o candidato.
Questionado se essas declarações de Bolsonaro acrescentam ou subtraem sua campanha, Lacalle respondeu que não cabe a ele fazer essa análise. Além disso, ele disse que “felizmente” no Uruguai são os uruguaios que “decidem o que acontece e o que precisam”.


(…)

terça-feira, 29 de outubro de 2019

Bolsonaro e príncipe saudita acusado de mandar matar jornalista se reúnem

Do Uol.

Em viagem ao Oriente Médio, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) firmou acordos com os Emirados Árabes e se hospedou no hotel mais luxuoso da região. Hoje, em novo capítulo da tentativa de aproximação com os países árabes, ele se reúne com o príncipe da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman. Submerso pelo mais recente embate econômico com o Irã, Salman coleciona atritos diplomáticos, sendo o mais notório deles em relação ao assassinato do jornalista Jamal Khashoggi dentro do consulado saudita em Istambul no ano passado.
(…)

Bolsonaro se hospeda em hotel mais luxuoso do mundo em Abu Dhabi

Jair Bolsonaro escolheu nada menos que o hotel mais luxuoso do Oriente Médio para fazer a sua viagem: o Emirates Palace, em Abu Dhabi, capital do Qatar. No hotel um capuccino custa R$ 82, cerca de oito vezes o que a bebida custa no Brasil. O local tem flocos de ouro de 23 quilates (96% puro). 
A hospedagem foi paga pelo governo anfitrião, como é praxe em visitas presidenciais, e não com dinheiro público, como publicamos inicialmente de forma incorreta.
Até cinco quilos do metal precioso são usados todos os anos na decoração de pratos, sobremesas e drinques. O palácio custou R$ 3 bilhões e levou três anos para ser construído, por 20 mil trabalhadores. 


O Emirates é um palácio com um quilômetro de extensão de uma ponta a outra e um domo central de 72,6 metros de altura. É de De propriedade do governo emiradense e administrado pela cadeia alemã Kempinski.
De acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo, as diárias dos 394 quartos e suítes do Palace começam em R$ 2.665 por noite, no mais simples. O preço não inclui café da manhã.


Há 16 unidades da mais cara, a Palace, com três aposentos e 680 metros quadrados, cortinas de seda e ornamentos de prata e ouro, ao preço de R$ 34.604 por noite (preços pesquisados para a próxima semana).


Fonte: Brasil 247 

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

🎥Argentinos humilham a Globo e pedem Lula Livre em plena transmissão

Ao celebrar a vitória de Alberto Fernández na Argentina, cidadãos portenhos aproveitaram para invadir a transmissão da Globo e mandar um recado para o Brasil, pedindo Lula Livre justamente na emissora que semeou o ódio no Brasil e criou as condições para a ascensão de um governo neofascista no país. Confira o vídeo:


Los hermanos ya dijeron: LULA LIBRE!
Lula Livre direto de Buenos Aires, ao vivo, na Globo.


517 people are talking about this





Fonte: Brasil 247

sábado, 26 de outubro de 2019

Presidente do Chile pede a renúncia de todos os seus ministros

O Presidente Sebastián Piñera, na manhã deste sábado, pediu a todos os ministros que deixem seus cargos. Ele disse: "pedi a todos os ministros que disponibilizassem seus cargos para poder estruturar um novo gabinete e enfrentar as novas demandas"



A reportagem do site La Tercera destaca que "o anúncio desse meio-dia seria um sinal para descomprimir o palco, de acordo com versões do partido no poder. A mudança de gabinete poderia ocorrer entre domingo e segunda-feira, como comentado por La Moneda.


A matéria ainda informa que "além disso, em relação às medidas do estado de emergência decretado em diferentes regiões do país, Piñera disse que "se as circunstâncias permitirem, é minha intenção suspender todos os estados de emergência de 24 horas no domingo".


Fonte: Brasil 247