GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

Mostrando postagens com marcador Política. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Política. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Crise no PSL: Bolsonaro se coloca como vítima e diz que é “desonestidade” grampear presidente

Conversa divulgada na noite desta quarta-feira (16) mostra Bolsonaro interferindo diretamente na articulação que tentou colocar o filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como líder do PSL na Câmara, no lugar do deputado Delegado Waldir (PSL-GO)

Jair Bolsonaro se colocou como vítima do vazamento de uma conversa divulgada na noite desta quarta-feira (16) em que ele interfere diretamente na articulação que tentou colocar o filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como líder do PSL na Câmara, no lugar do deputado Delegado Waldir (PSL-GO).
“Eu não trato publicamente desse assunto. Converso individualmente. Se alguém grampeou telefone, primeiro é uma desonestidade”, disse Bolsonaro nesta quinta-feira (17).

“Falei com alguns parlamentares. Me gravaram? Deram de jornalista?”, indagou Bolsonaro.
O áudio divulgado traz uma conversa na qual Bolsonaro articula para que Waldir seja retirado da liderança do PSL na Câmara.
“Olha só, nós estamos com 26, falta só uma assinatura pra gente tirar o líder, tá certo, e botar o outro. E gente acerta, e entrando o outro agora, em dezembro tem eleições para o futuro líder a partir do ano que vem”, afirma o presidente.
Waldir é ligado ao presidente da legenda, deputado Luciano Bivar (PE), e tem feito críticas públicas a Bolsonaro.

Na noite de quarta, o líder do governo na Câmara, deputado Major Vítor Hugo (PSL-GO), anunciou que 27 dos 53 deputados do PSL assinaram um requerimento para tornar o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, líder da bancada.
Logo em seguida, Waldir apresentou uma lista com 31 de assinaturas para retomar a liderança. Somadas, as duas listas continham 58 assinaturas, cinco a mais que o número de deputados do partido

Fonte: Revista Fórum 


Deputado do PSL cria projeto de lei para criminalizar estilos musicais

O deputado federal Charlles Evangelista (PSL-MG) criou projeto de lei que pretende criminalizar "qualquer estilo musical que contenha expressões pejorativas ou ofensivas".



Na descrição do projeto, o deputado mira o conteúdo explícito de letras que incentivem "o uso e o tráfico de drogas e armas; a prática de pornografia, a pedofilia ou estupro; ofensas à imagem da mulher; e o ódio à polícia."

"Desse modo, a criminalização de estilos musicais nesse sentido seria uma forma de garantir a saúde mental das famílias e principalmente de crianças e adolescentes que ainda não têm o discernimento necessário para diferenciar o real do imaginário", diz um dos trechos do Projeto de Lei de número 5194/2019, apresentado em setembro.

"Com isso, conclui-se que os autores e cantores de qualquer estilo musical que tenham conteúdos pejorativos ou ofensivos devem ser responsabilizados criminalmente e punidos pelo Poder Judiciário", completa.

Formado em administração pela Faculdade Estácio de Sá, Charlles Evangelista, de 34 anos, foi oficial de Justiça em Juiz de Fora (MG), sua cidade natal. Depois se elegeu como vereador e, em seguida, se tornou deputado federal pelo PSL, mesmo partido do presidente da República, Jair Bolsonaro.



Fonte: Uol

Frota negocia com Maia fusão de ala anti-Bolsonaro do PSL com o DEM

As negociações iniciaram durante o churrasco de aniversário oferecido por Maia ao deputado tucano

Nesta terça-feira (15), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), disse aos líderes do centrão – bloco formado por DEM, PP, PL, Republicanos e Solidariedade – que, se o presidente Jair Bolsonaro resolver sair mesmo do PSL, é possível que avance a articulação com a ala anti-Bolsonaro do PSL para uma fusão com o DEM. As negociações iniciaram durante o churrasco de aniversário oferecido por Maia ao deputado Alexandre Frota (PSDB-SP).


A festa, que aconteceu na residência oficial da Presidência da Câmara, reuniu a ala anti-Bolsonaro do PSL e ícones do centrão. Maia e Frota construíram uma relação afetuosa desde que o ex-ator foi expulso do partido do presidente em agosto e se juntou aos tucanos. No mesmo mês, durante coletiva de imprensa, o deputado atribuiu ao presidente da Câmara sua ida ao PSDB. Frota também disse que se surpreendeu com Maia e os dois choraram.
Frota está atuante na articulação com integrantes do PSL para que abandonem o barco. Em diversas vezes o deputado fez elogios ao líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir, que apresentou um comportamento agressivo contra o presidente devido as suas tentativas de tirá-lo da liderança para colocar o filho Eduardo Bolsonaro. “Conheci o Delegado Waldir e sei do carácter dele .Não leva desaforo pra casa é verdadeiro e não faz média”, disse Frota nas redes sociais.


As conversas de Frota com a direção do DEM começaram pouco antes de a crise entre Bolsonaro e o PSL vir a público. No entanto, o próprio Bolsonaro, por sua vez, também já havia dando indícios de seu interesse em migrar para o DEM. Em maio, na convenção do DEM, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que Bolsonaro mirava o DEM “com o olho de quem gostaria de voltar para casa”.
Atualmente, ala bolsonarista do PSL tenta tirar Bivar e seus aliados para comandar a legenda e os fundos partidário e eleitoral. Estão em jogo cerca de R$ 400 milhões de repasses públicos até 2020, ano de disputas municipais.


Fonte: Revista Fórum

Bolsonaro é gravado articulando e oferecendo favores para derrubar Waldir e tornar Eduardo líder do PSL

“Estamos com 26, falta uma assinatura para a gente tirar o líder, e colocar o outro. A gente acerta", disse o presidente para um interlocutor por telefone, na tarde desta quarta-feira (17), antes da ala bolsonarista do PSL colher assinaturas para nomear Eduardo Bolsonaro líder do partido na Câmara



E Revista Época e a Revista Crusoé divulgaram, na noite desta quarta-feira (17), uma gravação atribuída a Jair Bolsonaro em que o presidente aparece oferecendo favores e articulando com deputados votos a favor de seu filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para que o parlamentar se torne líder do PSL na Câmara.
Teria dito Bolsonaro na ligação:
“Estamos com 26, falta uma assinatura para a gente tirar o líder, e colocar o outro. A gente acerta. Entrando o outro agora, dezembro tem eleições para o futuro líder. A maneira como tá, que poder tem na mão atualmente o presidente, o líder aí? O poder de indicar pessoas, de arranjar cargos no partido, promessa para fundo eleitoral por ocasião das eleições, é isso que os caras têm. Mas você sabe que o humor desses caras de uma hora para a outra muda”, afirmou Bolsonaro a um interlocutor desconhecido.
“Numa boa, porque é uma medida legal… Eu nunca fui favorável à lista não, sou favorável a eleição direta, mas no momento você não tem outra alternativa, só tem a lista”. Bolsonaro disse que ligou para deputados insatisfeitos de seu partido: “Aqui tem 25 (assinaturas) , já falei com o (deputado General) Peternelli, vou ligar para outras pessoas. Até quem sabe que passe aí de uns números… Se fechar agora, já tem o suficiente”.
O Planalto não comentou a gravação.
Ouça aqui.


Fonte: Revista Fórum

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Rodrigo Maia faz churrasco para Frota e ala anti-Bolsonaro do PSL

Em comemoração aos animados 56 anos de Alexandre Frota ontem, Rodrigo Maia abriu as portas da residência oficial da Presidência da Câmara para um churrasco típico gaúcho. Garçons com costelas e carnes nobres desfilavam entre os convidados, uma seleção que misturou o QG anti-Bolsonaro do PSL com ícones do centrão. Maia afirma ter convidado toda a Mesa Diretora e todos os líderes, e nega que houvesse um caráter anti-Bolsonaro no evento.


Frota chegou com o amigo Pedro Paulo, deputado do DEM, e logo pegou um suco de morango.

Vinho e coquetéis de fruta eram servidos à vontade aos 60 convidados.

O vice-presidente do PSL, Antonio Rueda, e os deputados Felipe Francischini e Junior Bozzella, eram cumprimentados por estrelas do centrão por liderar o motim contra Bolsonaro no PSL. Estavam na festa Baleia Rossi, Aguinaldo Ribeiro e Marcos Pereira.



O deputado Ronaldo Santini ofereceu as carnes e foi o churrasqueiro.

Quase todos bebiam vinho — Frota era exceção, por não beber álcool — quando uma deputada puxou o coro e o grupo cantou junto Ciumeira , de Marília Mendonça (“É uma ciumeeeira atrás da outra...”).

“Bolsonaro e a milícia digital estão perdidos. Caiu por terra toda a operação de linchamento virtual”, disse Frota, sentenciando em seguida: “Se ele ficar, vai apanhar mais três anos”, disse a um dos convidados.



 festa foi até 1 da madrugada. Só aí os convidados voltaram a mexer no celular com desenvoltura. No churrasco do Frota, celular só no bolso.

(Atualização, às 11:00 de 16 de outubro de 2019: Felipe Francischini escreveu para a coluna para dizer que foi à residência oficial para tratar do projeto de prisão após segunda instância. “Chegando lá me deparei com um churrasco, e eu nem sabia pois não tinha sido convidado”, disse. A assessoria de Bozzella também afirmou que o deputado ficou lá pouco tempo — cinco minutos — e que foi lá para tratar de outro assunto com Maia. Bozzella afirma que não sabia do caráter anti-Bolsonaro do evento. Marcos Pereira enviou nota em que diz que o evento, a despeito de ser na residência oficial, “não foi organizado por Rodrigo Maia nem houve música ou excessos”. O deputado do centrão garantiu que “não houve confabulações contra o governo nem contra ninguém”)


Fonte: Revista Época

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Assessor de Bolsonaro que atuou com milícias virtuais é convocado pela CPMI das fake news

Convocação é fruto da matéria publicada na revista Crusoé sobre o financiamento e articulação do assessor com milícias virtuais bolsonaristas


O assessor especial de Jair Bolsonaro para Assuntos Internacionais, Filipe Martins, foi convocado pelo deputado federal Rui Falcão (PT) a dar depoimento na CPMI das Fake News. O requerimento chama Filipe de “influenciador digital” e tem como principal argumento a reportagem de Felipe Moura Brasil “Os blogueiros de crachá”, publicada na Crusoé na última sexta-feira (11).
No Twitter, o assessor disse que a convocação se trata de uma tentativa de criminalizar o presidente Jair Bolsonaro e seu governo. “Quem quer que ouse expressar uma visão positiva do governo é logo bombardeado com acusações infundadas, ofensas e narrativas delirantes (milícia virtual, etc). Vamos pro pau!”, escreveu nesta terça-feira (15).
A reportagem da Crusoé revelou que Martins atuou estrategicamente junto aos membros da milícia virtual bolsonarista, em articulação realizada através de grupos no WhatsApp. Ele e os demais membros da milícia – empresários, blogueiros e funcionários públicos – atuaram em conjunto e de maneira organizada para derrubar funcionários, como foi o caso do general Carlos Alberto dos Santos Cruz, e apoiar aliados.


Fonte: Revista Fórum

PSL se junta a oposição em obstrução a MP apresentada por Bolsonaro

O líder do partido na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), acompanhou PT, PSOL, PDT, PSB e PCdoB em obstrução à MP 886/19; atitude do PSL ocorre em meio uma guerra interna com Bolsonaro


Em meio a uma guerra interna, o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, orientou nesta terça-feira (15) obstrução à votação de medida provisória que tem como objetivo promover uma reforma administrativa na Secretaria de Governo e na Casa Civil. Além da legenda, PT, PSOL, PSB e PCdoB obstruíram a votação da MP 886/19.


Para a surpresa de boa parte da Câmara, o deputado federal Delegado Waldir (PSL-GO), líder da legenda na Casa, orientou a obstrução na votação da MP que, entre outras medidas, tira a articulação política da Casa Civil, de Onyx Lorenzoni (DEM), e passa para a Secretaria de Governo (Segov), do general Luiz Eduardo Ramos.
Segundo Bruno Góes e Natália Portinari, do O Globo, após dar a orientação, Waldir deu dois tapinhas nas costas do líder do governo na Casa, Major Vitor Hugo (PSL-GO).


Membros do partido foram às redes criticar a atuação da lideranças. “PSL sob comando do líder Waldir, orientando contra governo Jair Bolsonaro, tentando derrubar a sessão pra decair a MP 886. Por que será?”, criticou o deputado Filipe Barros (PSL-PR), ameaçado de ser expulso da sigla.
Se o projeto não for votado até quinta-feira ele perderá a validade.

Fonte: Revista Fórum

Atacado pela PF de Bolsonaro, Bivar deve destituir Flávio e Eduardo dos comandos do PSL

O presidente do PSL, Luciano Bivar, planeja destituir do comando regional da sigla, em São Paulo e no Rio de Janeiro, o senador Flávio Bolsonaro e o deputado federal Eduardo Bolsonaro, ambos filhos de Jair Bolsonaro, que sairá do partido.



A ação pode ser uma retaliação ao ataque da PF contra Bivar nesta terça-feira (15), apesar de parlamentares afirmarem que o posicionamento do presidente da sigla já estava definido antes da ação da PF.


Segundo o artigo 72 do estatuto do PSL, cabe ao presidente do partido "promover ato de dissolução dos diretórios e comissões provisórias nos estados ou municípios, nos termos do estatuto em conjunto com a maioria da executiva nacional".

Para a vaga de Flávio Bolsonaro no comando do Rio, o deputado federal Sargento Gurgel deve ser escolhido. Em São Paulo, no lugar de Eduardo, o deputado Junior Bozella poderá assumir.


Fonte: Brasil 247

PF de Moro faz busca e apreensão na casa de Bivar, presidente do PSL em guerra com Bolsonaro

A investigação em curso é sobre o esquema das candidaturas de laranjas dentro do PSL, partido de Bolsonaro


A Polícia Federal do ministro da Justiça, Sergio Moro, cumpre na manhã desta terça-feira (15) mandados de busca e apreensão na casa do deputado federal e presidente do PSL, Luciano Bivar (PSL-PE), em Pernambuco. A investigação em curso é sobre o esquema das candidaturas de laranjas dentro do partido que também é do presidente Jair Bolsonaro (PSL).


Os mandados foram autorizados pelo Tribunal Regional Eleitoral do estado.
Atualmente, Bolsonaro está em guerra com o presidente da sigla. A tensão se agravou depois do comentário do presidente da República em que ele afirmou que Luciano Bivar está queimado e que a sigla deve ser esquecida. Fala gerou grande crise interna dentro do partido e Bolsonaro deve migrar de legenda em breve.


Fonte: Revista Fórum

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Líder do PSL pede que Bolsonaro interne Carluxo em clínica psiquiátrica

O líder do PSL no Senado, Major Olimpio, ameaçou processar Carlos Bolsonaro e pediu que Jair Bolsonaro interne o filho numa clínica psiquiátrica.



"Quando as ofensas chegarem ao ponto de eu judicializar, eu o farei. São molecagens irresponsáveis que já derrubaram ministro, arrebentaram com fiéis aliados de Bolsonaro. Um péssimo exemplo para o país. Mas comigo o papo vai ser outro. Eu não vou me intimidar por se tratar de filho do presidente. Que se dane", afirmou Olimpio.

Ontem, sempre no Twitter, Carlos chamou Olimpio de "canalha" e "bobo da corte". O senador retrucou: "moleque".



Olimpio pediu que Bolsonaro interne o Zero Dois numa clínica psiquiátrica.

"O presidente precisava providenciar a internação psiquiátrica para ele. Não tem outra medida. Mas isso é questão de família".

(Por Eduardo Barretto)


Fonte: Revista Época

PSL libera deputados bolsonaristas a mudarem de partido, mas sem dinheiro do fundo partidário

O PSL promete liberar Jair Bolsonaro, seus filhos e cerca de 20 parlamentares se eles assinarem um compromisso público abrindo mão do dinheiro do fundo partidário.


Júnior Bozzella disse a Gerson Camarotti:

“Já que o presidente é contra o fundo eleitoral e partidário nas campanhas, e os deputados signatários também são, a narrativa é que o problema não é o dinheiro. Queremos que eles assinem um documento público com valor jurídico – do presidente, Eduardo, Flávio e todos os 20 deputados – abrindo mão do fundo e indo embora do partido. Já que o problema não é o dinheiro, não vejo problema todos eles assinarem, assim não precisam procurar justa causa e serão todos liberados.”


Fonte: O Antagonista

sábado, 12 de outubro de 2019

Noblat propõe a renúncia de Jair Bolsonaro

"Que alma atormentada! Sente-se cercado de inimigos. Desconfia de todo mundo. Suporta um emprego que nunca acreditou que teria. É obrigado a decidir sobre assuntos que não entende. Tem sempre um revólver na cabeceira da cama. Por que não pede as contas e vai pescar?", questiona o jornalista


O jornalista Ricardo Noblat avalia que chegou a hora de Jair Bolsonaro renunciar ao cargo, ao comentar as reclamações frequentes do mandatário sobre os inimigos que o cercam e também à sua doentia paranoia em relação a praticamente todos os temas. Confira o tweet de Noblat e também artigo de Ricardo Kotscho sobre a crise do bolsonarismo.
Por Ricardo Kotscho, no Balaio do Kotscho e para o Jornalistas pela Democracia
De nada adiantou rastejar diante de Donald Trump como um gandula diante do ídolo.
Até agora, Bolsonaro, ou melhor, o Brasil só perdeu com essa paixão pelos Estados Unidos.
Escanteado na prometida entrada do país na OCDE, o capitão-presidente só tem colecionado derrotas em seus nove meses de desgoverno alucinado.


Ao rifar seu próprio partido alugado para fazer a campanha, Bolsonaro corre o risco de ficar isolado no Congresso nas mãos do Centrão de Rodrigo Maia.
Na política exterior, o governo é um completo desastre, errou todas as fichas.
Na Argentina, em Israel e nos Estados Unidos, seus principais aliados estão correndo sério risco de perder o poder e o capitão pode ficar com a brocha na mão.


Festejar o leilão do pré-sal pode ser muito bom para um governo falido, nas mãos do posto Ipiranga, mas é extremamente ruinoso para o país.
Estão entregando tudo de mão beijada para cobrir os rombos e, no final da festa de arromba, sem ter mais o que vender, vão ficar pelados na esquina pedindo esmolas para o FMI, como a Argentina ou o Equador.
Ainda não viramos uma Venezuela, mas não falta muito.
Logo o país cairá na realidade de que a tal reforma da Previdência, assim como a Trabalhista, não só não devolverá os empregos, como vai tornar ainda mais inviável a sobrevivência de trabalhadores e aposentados.
(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)
Assim como a Lava Jato não acabou com a corrupção, mas com a economia, a grande farsa da “nova política” da extrema direita selvagem está levando o Brasil bovinamente para o buraco.
Só os especuladores do mercado, as guildas corporativas de fardados e togados e a mídia chapa-branca está se dando bem neste governo.
Em apenas nove meses, caíram todas as máscaras e o brasileiro que acreditou nessa mentira se vê diante do espelho como um trouxa que está vendendo o almoço para comprar o jantar e ainda gritando “Mito!”
Nada mais funciona, um desastre no meio ambiente sucede a outro na mesma semana, o processo de desindustrialização avança, junto com a fome e a miséria que voltaram a grassar por toda parte, milhares de famílias descartadas nas ruas das grandes cidades.
Logo vamos ter que fazer uma horta no quintal para comer e criar umas galinhas, se não venderem também o quintal.
(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)
Os predadores têm pressa porque sabem que a casa está caindo e não há nada para colocar no lugar.
Os militares já conseguiram tudo o que queriam e se recolheram em obsequioso silêncio para não perder as boquinhas.
Doria, Witzel, Huck e outros do gênero já brigam pelo espólio bolsonariano, que não quer largar o osso diante da cachorrada faminta.
Chegamos ao final de mais uma semana sem nenhum sinal no horizonte de reação da sociedade civil diante de tanto descalabro.
Sem governo e sem oposição, o Brasil parece tão perdido como seu presidente.
Para onde vamos?
Depois de declarar guerra ao mundo na ONU, o inominável resolveu brigar também com o Papa, o Vaticano e a Igreja Católica para agradar a família e seu rebanho neopentecostal, alimentado pela fábrica de fake news nas redes sociais, que o Judiciário se recusa a investigar.
(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)
Semana após semana, o nosso STF vai adiando decisões importantes para colocar um pouco de ordem na terra arrasada, que coloca em risco a própria democracia e o Estado de Direito.
Gostaria de desejar um bom fim de semana a todos, mas está difícil.
Como hoje é sexta-feira, agora vou almoçar com velhos amigos, tomar uma cerveja e esquecer um pouco essa tragédia que se abate sobre todos nós.
Eu sei, escrever é preciso, mas não basta. Às vezes, acho até inútil.
Todo mundo já sabe o que está acontecendo, mas ninguém reage e vamos nos afundando cada vez mais, leiloando o futuro dos nossos filhos na bacia das almas.


Fonte: Brasil 247

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Trump irá sacrificar o Brasil para atingir seus objetivos

Segundo o jornalista, Jamil Chade no seu blog especializado em temas de diplomacia e política internacional, a posição dos EUA em endossar um calendário para a entrada do Brasil na OCDE, que a agência Bloomberg mostrou, mostra o amadorismo do governo Bolsonaro em negociações internacionais.  O jornalista mostra que o Brasil compra briga com os inimigos dos EUA, como Venezuela e outros países, apoiam medidas contra os mesmos países, para tentar ganhar vantagens, no entanto, por enquanto é apenas uma promessa.


Em troca de tudo isso, Trump havia prometido promover o Brasil ao “clube dos ricos”, a OCDE. Uma carta que teria sido enviada ao secretário-geral da entidade, Angel Gurria, o secretário de estado-norte americano, Mike Pompeo, indicou que os EUA, pretende começar a expansão da OCDE, com Argentina e Romênia e teria retirado a proposta inicial de colocar o Brasil na OCDE já em 2020.


Os americanos continuam dizendo ao governo brasileiro que apoiam o Brasil e sua entrada na OCDE, no entanto a realidade em Paris, mostra coisa totalmente oposta.

Renan Calheiros chama Moro de “político enrustido” e diz que ele tem “formação intelectual fascista”

Ex-presidente do Senado condena comportamento do ex-juiz em relação à prisão de Lula, com a “condenação sem provas e a interferência no processo político”


O senador Renan Calheiros (MDB-AL) fez duras críticas a Sérgio Moro, ministro da Justiça. Na opinião do ex-presidente da Casa, “Moro tem uma formação intelectual fascista. Só isso justifica o que ele fez na eleição, na prisão do Lula, na condenação sem provas e na interferência no processo político”.


Em entrevista a Ricardo Della Coletta, da Folha de S.Paulo, e Hanrrikson de Andrade, do UOL, Calheiros afirmou que a ida do ex-juiz para o ministério “acabou definindo um retrocesso institucional”.
“Ele começou o governo querendo legislar por decreto e nunca teve uma concepção clara da separação dos Poderes. Mandou para o Congresso um pacote anticrime que, ao invés de coibir, dá direito para matar. Traz salvaguardas que em nada vão ajudar na redução da criminalidade”, acrescentou.


O senador foi além e declarou que, ainda na função de juiz,  Moro era, na verdade, um “político enrustido, porque liderou um projeto de poder”.
Vaza Jato
Renan acredita que os diálogos da Vaza Jato devem ser investigados porque “se não houver uma responsabilização para os que cometeram crimes ou extrapolaram os seus limites, vai acabar estimulando novas práticas em favor da impunidade”, disse, se referindo às ilegalidades divulgadas pelo The Intercept, envolvendo Moro e o procurador Deltan Dallagnol.

Calheiros quer que o Senado abra uma CPI para apurar o conteúdo das mensagens, caso os órgãos competentes não investiguem os indícios de irregularidades na força-tarefa da Lava Jato.
Asco
Em relação a Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República, que admitiu ter tido a ideia de assassinar o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, Calheiros disse: “O Janot me causa asco. O caráter homicida que ele desvenda no seu livro é uma coisa indicativa do que representou termos um psicopata à frente da PGR. Pela autodelação e autoflagelação que possibilitou naquele livro, ele é uma espécie de cadáver insepulto”, afirmou.

Fonte: Revista Fórum

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Trump quebra promessa feita a Bolsonaro e nega apoio ao Brasil na OCDE

O governo dos EUA se recusou a endossar a tentativa do Brasil de ingressar na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), marcando uma reviravolta após meses de apoio público por parte das principais autoridades norte-americanas.


O secretário de Estado dos EUA, Michael Pompeo, rejeitou um pedido para discutir uma nova ampliação da OCDE, do clube dos países mais ricos, de acordo com a cópia de uma carta enviada ao secretário-geral da entidade, Angel Gurria, em 28 de agosto e à qual a Bloomberg News teve acesso. Na carta, Pompeo deixou claro que Washington apoia apenas as candidaturas de adesão de Argentina e Romênia.

"Os EUA continuam a preferir a ampliação a um ritmo contido que leve em conta a necessidade de pressionar por planos de governança e sucessão", afirmou o secretário de Estado na carta.


A mensagem contradiz a posição pública dos EUA sobre o assunto. Em março, o presidente Donald Trump, em entrevista coletiva conjunta com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, na Casa Branca, declarou apoiou à entrada do Brasil no grupo de 36 países. Em julho, o Secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, reiterou o apoio de Washington ao Brasil durante uma visita a São Paulo.

Os EUA apoiam a ampliação comedida da OCDE e um eventual convite para o Brasil, mas estão trabalhando primeiro para as entradas de Argentina e Romênia, tendo em vista os esforços de reforma econômica e o compromisso com o livre mercado desses países, disse uma autoridade sênior dos EUA, que pediu para não ser identificada porque não está autorizada a falar publicamente sobre deliberações políticas internas.
O governo brasileiro não respondeu a reiterados pedidos de comentários. Um funcionário da assessoria de imprensa da OCDE em Paris não fez nenhum comentário imediatamente.

O Brasil apresentou seu pedido de adesão à OCDE em maio de 2017.

--Com a colaboração de Simone Iglesias e Geraldine Amiel.

Repórteres da matéria original: Samy Adghirni em Osaka, sadghirni@bloomberg.net;Justin Sink Washington, jsink1@bloomberg.net


Fonte: UOL

PSL começa a afastar deputados bolsonaristas de comissões no Congresso

Deputados que manifestaram intenção de deixar o PSL ou que atacaram a legenda publicamente, acompanhando Jair Bolsonaro, serão removidos de seus postos em comissões e na liderança da legenda. A informação é da coluna Painel. Alê Silva (PSL-MG) já foi destituída da comissão de Finanças e Tributação. Nesta quinta (10), será a vez de Carlos Jordy (RJ), Luiz Philippe Orleans e Bragança (SP), Carla Zambelli (SP), Bibo Nunes (RS) e Filipe Barros (PR).


A crise no PSL aumentou nesta semana após Jair Bolsonaro pedir a um apoiador para "esquecer" o partido. O ocupante do Planalto também disse que o deputado federal Luciano Bivar (PE), presidente da sigla, está "queimado".

Durante uma conversa na saída do Palácio da Alvorada, um apoiador disse a Bolsonaro: "Eu, Bolsonaro e Bivar. Juntos por um novo Recife. Aê!". O ocupante do Planalto retrucou: "Cara, não divulga isso não. O cara tá queimado para caramba lá. Entendeu? E vai queimar o meu filme também. Esquece cara. Esquece o partido". O diálogo foi publicado no G1.


’Laranjal’

A declaração de Bolsonaro foi referência às apurações sobre um esquema de candidaturas laranjas do PSL. Bivar teria apoiado o repasse de R$ 400 mil em verbas do fundo partidário para uma candidata "laranja" em Pernambuco. Maria de Lourdes Paixão, 68 anos, teria sido a terceira maior beneficiada com verba do PSL em todo o País.

Também no estado de Pernambuco, o ex-ministro Gustavo Bebianno liberou R$ 250 mil de verba pública para a campanha de uma ex-assessora, que repassou parte do dinheiro para uma gráfica registrada em endereço de fachada.

Vale ressaltar que um depoimento e uma planilha apreendida na apuração do caso levantam suspeita de que dinheiro do esquema das laranjas foi desviado para abastecer, por meio de caixa dois, as campanhas de Jair Bolsonaro e de do atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que era coordenador da candidatura presidencial em Minas Gerais e candidato à Câmara dos Deputados.



O ministro foi denunciado pelo Ministério Público (MNP-MG) por envolvimento no esquema.


Fonte: Brasil 247