GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

terça-feira, 26 de outubro de 2021

VÍDEO: Jovem Pan espalha fake news de Bolsonaro que relaciona vacina a AIDS

 


A rádio Jovem Pan novamente prestou serviço de assessoria de imprensa em favor de Jair Bolsonaro. O jornal replicou a notícia falsa e ainda errou a fonte da informação. Segundo Zoe Martinez, “ele não tirou essa informação da cabeça dele, ele tirou de um jornal” e cita a revista Exame. Entretanto, trecho de sua live mostra que a fonte da desinformação é um veículo chamado “Before It’s News”, site conhecido por propagar fake news.

O Departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido atesta a informação. Segundo o órgão, a publicação é de um site que propaga notícias falsas e teorias da conspiração.



Mais cedo na Jovem Pan a @zoemartinez_05 e o @AdrillesRJorge MENTIRAM sobre a fonte utilizada pelo presidente Bolsonaro pra espalhar a FAKE NEWS associando vacinas contra Covid-19 à AIDS. Dessa vez fizemos em vídeo pra ver se ficar didático pra eles e os demais. #DerrubaYoutube


Jovem Pan e bolsonaristas acusam revista por informação falsa

Apoiadores do presidente têm usado uma matéria da revista Exame de outubro de 2020 para legitimar a notícia falsa. Entretanto, é mais uma fake news da corja. Bolsonaro cita “relatórios oficiais do governo do Reino Unido” que supostamente mostrariam desenvolvimento de AIDS em pessoas completamente vacinadas.



Leia mais no DCM





Relação de Bolsonaro com Centrão está por um fio


A relação de Bolsonaro com Centrão não vive um bom momento e pode ter ruptura entre as duas partes. O presidente não está nem um pouco satisfeito com a atuação de Ciro Nogueira como ministro da Casa Civil. E o senador licenciado também tem se queixado do governante do executivo. A crise também chegou ao Congresso e Arthur Lira já enviou recado nesta segunda (25).




Não é segredo para ninguém que Lira e Ciro não queriam o prosseguimento de Guedes na pasta Econômica. Porém, o presidente optou por estancar a “sangria” com o seu “Posto Ipiranga”. “O Bolsonaro escutou o Centrão e colocou o Auxílio Brasil em R$ 400. Agora ele fez um afago com Guedes, que tem boa relação com o mercado. Ele tem tentado se equilibrar na corda bamba”, explica um membro do Centrão.

“Só que ninguém quer ceder. Todos sabem que o Guedes aceitou o Auxílio Brasil desse jeito porque foi obrigado. Ele é teimoso e não pediria demissão. Agora mantê-lo no cargo é algo que o pessoal político não engoliu muito bem. Isso pode gerar reações”, acrescenta a fonte ao DCM.

Arthur Lira já discutiu com o presidente e aliados dizem que ele chamou Bolsonaro de traíra. Essa insatisfação não é por acaso. Interlocutores do presidente da Câmara juram de pé junto que o chefe do executivo federal prometeu derrubar o ministro da Economia. Aliados do presidente desmentem essa versão. Deixam claro que o governante nunca cogitou essa possibilidade.





Tanto que ocorreram apostas dentro do Planalto. Ministros políticos tinham total certeza que Paulo Guedes seria chutado do ministério. Já a ala ideológica acreditava que o presidente se manteria fiel ao chefe da pasta Econômica. A saída do economista seria o atestado definitivo de incompetência da gestão bolsonarista, na opinião dos radicais.





Centrão já articula retaliações contra Bolsonaro

Existem conversas de retaliações contra Bolsonaro. Tudo embrionário. O objetivo é traçar planos para, caso ocorra o rompimento definitivo, o presidente não tenha vida fácil. Lira enviou o primeiro recado ao falar da live em que o governante associou a vacina contra Covid com a Aids.




“Se ele [Bolsonaro] não tiver nenhuma base científica, ele justamente vai pagar sobre isso.”, disse o deputado em evento na cidade de São Paulo na segunda (25).

E o presidente percebeu que sua relação está tensa com os parlamentares do Centrão. Tanto que já se reaproximou da base ideológica. Ele tem reclamado de Ciro Nogueira e também dos partidos de centro. Apesar dos seus projetos estarem caminhando bem na Câmara, muita coisa está parando no Senado.

Resta saber agora quem vai roer a corda primeiro.



Leia mais no DCM







Suspeito de liderar tráfico na FAB movimentou R$ 5 milhões em 3 anos


O Metrópoles teve acesso, com exclusividade, aos comprovantes de rendimento apresentados por ele junto à Receita Federal


Preso há uma semana por ameaçar testemunhas e, supostamente, liderar o tráfico internacional de cocaína por meio de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), o empresário Marcos Daniel Penna Borja Rodrigues Gama, conhecido como “Chico Bomba”, teria acumulado milhões com a atividade ilegal.




Em três anos, movimentou R$ 5 milhões. O Metrópoles teve acesso, com exclusividade, aos comprovantes de rendimento apresentados por ele junto à Receita Federal. A escalada financeira do investigado chegou ao ápice em 2019, mesmo ano em que o sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues foi preso, na Espanha, com 39kg de entorpecente.

A suspeita é de que os valores declarados ao Fisco são apenas uma pequena fatia das cifras milionárias movimentadas por Chico Bomba na capital federal e em estados como a Bahia, onde fez investimentos. Os recursos informados na declaração do Imposto de Renda seriam decorrentes da possível lavagem de dinheiro.

Arquivos obtidos pela coluna mostram que o narcotraficante não obteve renda nos anos de 2013 e 2014. Entretanto, em 2015, ele apresentou faturamento bruto de R$ 48,1 mil. No ano seguinte, o valor caiu para R$ 28,4 mil, voltando a subir em 2017, com renda declarada em R$ 35,6 mil. Em 2018, Marcos Daniel recebeu o valor irrisório de R$ 2. O maior salto, contudo, foi registrado em 2019, quando o suspeito afirmou ter recebido R$ 198,2 mil.

Marcos Daniel Penna Borja Rodrigues Gama, conhecido como “Chico Bomba”
Marcos Daniel Penna Borja Rodrigues Gama, conhecido como “Chico Bomba”
Vida de luxo

Apesar de alegar não dispor de recursos no período, em 2013, o empresário adquiriu um apartamento de luxo, na Asa Sul, pela bagatela de R$ 2,3 milhões, valor pago em espécie. Os auditores fiscais identificaram que a compra do imóvel foi feita em nome da ex-companheira do empresário e que a mulher, no mesmo dia, doou o imóvel à filha do casal.

Questionada pelo Fisco sobre a compra milionária, ela afirmou que não tinha tal recurso e que o bem foi financiado por Marcos Daniel. No mesmo ano, o homem comprou um carro, modelo ASX da Mitsubishi, no valor de R$ 101,5 mil, sendo que R$ 96 mil foram, novamente, pagos em espécie e R$ 5 mil no cartão de débito.



As aquisições incoerentes com os valores declarados voltaram a chamar atenção da Receita Federal em 2015, quando Marcos Daniel comprou uma casa no Lago Sul, região nobre de Brasília, por R$ 1,6 milhão. Do total, o suspeito pegou R$ 800 mil a título de empréstimo com o próprio pai. O valor restante foi repassado em espécie. O Fisco também concluiu que o empresário fraudou escritura pública da residência. Na certidão, ele afirma ter comprado o bem por R$ 800 mil, menos da metade do valor real.

Leia mais no Metrópoles


TSE julga nesta terça-feira pedido de cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

 


 UOL - O plenário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) se reúne nesta terça-feira (26) para julgar dois processos que pedem a cassação da chapa Jair Bolsonaro-Hamilton Mourão.

Os processos, abertos a pedido da coligação liderada pelo PT, sustentam que Bolsonaro e Mourão fizeram uso irregular do disparo de mensagens de WhatsApp durante o pleito de 2018.

O processo será julgado pelos sete ministros do TSE, incluindo o presidente da Corte, Luís Roberto Barroso, e Alexandre de Moraes, que conduz três inquéritos contra Bolsonaro e presidirá o tribunal à época das eleições de 2022. O relator deste caso é o ministro Luis Felipe Salomão, corregedor do TSE, informa o UOL.




Segundo os advogados do PT, a chegada desses documentos ao processo poderia comprovar que a chapa de Bolsonaro e Mourão praticou "abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação".

A defesa de Bolsonaro afirma que os inquéritos do STF não têm "qualquer conteúdo pertinente ou relevante".