GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2022

VÍDEO: Mulher leva marido negacionista amarrado para tomar vacina


 DCMUma cena bastante inusitada viralizou nas redes sociais no último domingo (30). Uma mulher, aparentemente sem paciência com as atitudes negacionistas do marido, decidiu levar o homem amarrado para tomar a vacina contra Covid, em Rio Largo, na Região Metropolitana de Maceió.

No vídeo, o homem aparece sentado em um banco com as mãos amarradas, enquanto a esposa dele está ao lado. Vendo a situação, uma mulher diz: “Amarrado gente, pra tomar vacina, pelo amor de Deus. O que é isso hein?”.

As imagens inusitadas fizeram a alegria dos internautas, com muitos parabenizando a atitude da esposa. “Maravilhosa, gente, essa merecia ganhar um prêmio”, comentou um. “Tenho que fazer assim com meu irmão”, se identificou outra.





Confira o vídeo abaixo:




Mulher leva marido amarrado pra tomar vacina. Isso é empoderamento 😅😂😂😂


Movimento anti-vacina

Segundo o estudo, “Determinants of covid-19 vaccine hesitancy in Portuguese-speaking countries: a structural equations modeling approach”, os homens são maioria no movimento antivacina, fortemente influenciados pelo sentimento de masculinidade frágil e a desinformação.

“Estresse e hesitação vacinal masculina são explicados culturalmente pela educação de homens como exemplo de força, virilidade e saúde perfeita”, diz o artigo.

Durante o começo da pandemia, o presidente Jair Bolsonaro afirmou em diversas declarações que as medidas sanitárias contra o coronavírus eram coisa de “maricas”, influenciando milhares de apoiadores a agirem de forma irresponsável e impulsionando o movimento antivacina.




Centrão aconselha Bolsonaro a usar menos o cartão corporativo

 


 DCM - Centrão prepara novo "perfil" de Bolsonaro



Bolsonaro terá que adotar um novo perfil daqui para frente. Líderes do Centrão exigiram que o presidente adote uma imagem menos “gastona”. O pedido ocorre após a revelação que os gastos com o uso de cartões corporativos do mandatário durante seu governo já superam os quatro anos da gestão anterior.

Segundo apurou o DCM, lideranças do Centrão acreditam que a oposição tem usado o cartão corporativo como arma contra o governo. Para eles, a estratégia tem tido efeito, principalmente na região Sudeste.

Após a pressão e cobranças a deputados e senadores aumentarem por conta disso, o Centrão pediu que Bolsonaro use menos o cartão corporativo. E mais: que ele pare de “ostentar” nas redes sociais as viagens que realiza. O Centrão quer um “Bolsonaro humilde” daqui para frente.





Bolsonaro nega gastos exagerados

O presidente disse nesta segunda nunca ter feito uso pessoal de um de seus três cartões corporativos. Segundo ele, teria limite de até R$ 25 mil por mês e que poderia ser utilizado para “tomar tubaína com coca-cola”.

“Nenhum filho meu tem cartão corporativo. Eu tenho três cartões corporativos. Dois é (sic) para viagens, aeronaves, comprar comida para 50 emas e etc. O meu cartão, que eu posso sacar até R$ 25 mil por mês e torrar em tubaína e Coca-Cola, nunca tirei um centavo. As acusações são as mais absurdas possíveis porque estamos incomodando”, afirmou.






Gleisi: “É dever do PT apresentar as saídas da crise para o povo”


 Brasil 247- Durante participação em Seminário Resistência, Travessia e Esperança, a presidente nacional do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR) disse que é dever do partido apresentar para o povo brasileiro as saídas para a atual crise.

“Nós temos o dever e a responsabilidade de apresentar as saídas da crise para o povo brasileiro. E as saídas estão justamente no que nós já começamos a fazer e está sendo destruído, mas que nós temos que retomar”, disse Gleisi.




E acrescentou: “Quando a gente fala de futuro, devemos lembrar do que fizemos, porque, infelizmente, os problemas do povo brasileiro são os problemas que nós começamos a resolver lá trás e que voltaram: a fome, o desemprego, a baixa renda, a falta de políticas públicas ou a desestruturação delas, o enfraquecimento do papel do Estado. Tudo aquilo que nós tínhamos começado a enfrentar e a fazer, eles destruíram”.





Gleisi enfatizou que o legado dos governos do PT não foram esquecidos pela população, e por essa razão o partido e o ex-presidente Lula são hoje sinônimo de esperança para os brasileiros. Esse legado, segundo ela, faz o presidente Lula aparecer em primeiro lugar em todas as pesquisas e que o partido ter 28% de preferência popular.




“Não tenho dúvidas de que nós vivemos um dos melhores momentos do Partido dos Trabalhadores dos últimos 10 anos, exatamente pelo que nós construímos e deixamos de legado neste país. Por isso o PT e Lula tornam-se a esperança do povo brasileiro de conseguir reconstruir o Brasil e garantir às pessoas, de novo, o direito ao trabalho, à renda e à dignidade, como a gente estava fazendo nos nossos governos e que teve fim com o golpe, a prisão do presidente Lula e a perseguição toda que viveu o PT.” 

Gleisi defendeu ainda que a legenda busque alianças "para vencer o autoritarismo, o bolsonarismo e tudo isso de ruim que aconteceu no nosso país".





"E as alianças, elas devem ser amplas o suficiente para nós defendermos a democracia. Mas sem, jamais, prescindir do nosso programa e do que é a centralidade da nossa caminhada: a vida do povo brasileiro”, argumentou Gleisi.

Sobre os rumos econômicos do país, Gleisi afirma que serão necessários tanto um Estado forte, indutor da economia, que gere emprego e renda e ajude a acabar com as grandes diferenças que há na sociedade brasileira, quanto um Congresso comprometido com essas mudanças. 






Jovem é detido após tentar atingir Bolsonaro com ovo em Campos (RJ)

 


CartaCapital - Um jovem de 21 anos foi detido após tentar atingir o presidente Jair Bolsonaro com um ovo, na manhã desta segunda-feira 31, no aeroporto Bartolomeu Lisandro, em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. A informação é do jornal Folha 1.

O rapaz foi conduzido a uma delegacia da Polícia Federal pela equipe de seguranças do ex-capitão para prestar depoimento.




Leia a íntegra na CartaCapital

Alta rejeição a Bolsonaro faz com que setores do Centrão defendam apoio a Lula

 


 Brasil 247  - A elevada rejeição a Jair Bolsonaro tem levado lideranças do Centrão a defender abertamente o abandono ao atual ocupante do Palácio do Planalto e o apoio ao ex-presidente Lula.

Lideranças dos partidos nos estados, prefeitos e deputados avaliam que, os cenários estaduais, a popularidade de Lula, a perspectiva de vitória do líder petista já no primeiro turno da eleição presidencial e o negacionismo de Bolsonaro presidencial na pandemia devem decidir os rumos das alianças.





Pesquisa Datafolha divulgada em dezembro apontou que a atual gestão é rejeitada por 53% da população, o patamar mais alto desde o início do mandato. Na ocasião, Lula apareceu com 48% das intenções de voto, contra 22% de Bolsonaro. Há duas semanas, o mesmo instituto revelou que 58% dos brasileiros acreditam que o presidente atrapalhou a vacinação de crianças contra a Covid-19. Em função dos reflexos negativos da conduta, aliados vêm tentando demovê-lo das críticas insistentes à imunização — por ora, a iniciativa não alcançou sucesso.






Reportagem do Globo mostra que os exemplos de debandada de setores do Centrão da candidatura de Bolsonaro vêm se avolumando pelo país. Prefeito de Nova Iguaçu, quarto maior colégio eleitoral do Rio, Rogério Lisboa (PP) vai apostar na dobradinha entre Lula e o governador Cláudio Castro, que tentará a reeleição pelo PL, sigla de Bolsonaro.






O ministro Ciro Nogueira (Casa Civil), integrante do comitê de pré-campanha de Bolsonaro e presidente licenciado do PP, reconheceu a existência de um movimento interno de defecção. 

Chefe da FAB faz aceno a Lula e diz que militares irão prestar continência ao ex-presidente, em caso de vitória

 


 Folha de S PauloO chefe da Força Aérea Brasileira (FAB), Carlos Almeida Baptista Júnior, declarou, em entrevista ao jornalista Igor Gielow, da Folha de S. Paulo, que não haverá insubordinação militar em caso de vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais de 2022, ao ser questionado se os comandantes respeitarão sua autoridade. "Lógico. Nós prestaremos continência a qualquer comandante supremo das Forças Armadas, sempre", disse ele. "Como comandante da FAB, sempre ratifiquei a posição apartidária da Força. Uma coisa é falar de política, outra é política partidária", aponta.






Ele também questionou a interpretação de que seria o mais bolsonarista dos comandantes. "Esse carimbo, esse clichê, me foi colocado uma hora depois da minha indicação. Possivelmente porque eu era o único que utilizava, e ainda utilizo, as mídias sociais, com todos os riscos disso, porque acho que é ferramenta importante. O comandante da FAB é uma figura parcialmente política, e não estou falando de política partidária, estou falando da melhor definição de política, de interlocução com autoridades do governo, em prol da missão da Força Aérea", afirma.





Governo apaga vídeo do 'Bolsonaro Porco' após péssima repercussão nas redes sociais


 Brasil 247As imagens de Jair Bolsonaro comendo frango com a mão e jogando farofa no chão, divulgadas pelo governo federal para tentar transmitir a imagem de um "homem do povo", pegaram tão mal, levando até a hashtag "BolsonaroPorco" ao topo do twitter, que acabaram sendo apagadas, após a péssima repercussão nas redes sociais. O plano era tentar reduzir o impacto de que o governo Bolsonaro gasta mais de R$ 30 milhões por ano com o cartão corporativo da presidência da República. Confira algumas repercussões sobre a farofada fracassada de Bolsonaro:


O Fábio Faria APAGOU o vídeo da farofada do Bolsonaro!! A coisa pegou tão mal que ele teve que apagar! #BOLSONAROPORCO





Aproveita. Se fizer essa bagunça na cadeia depois tem que limpar.





Image
63
Reply
Share