sexta-feira, 22 de outubro de 2021

ONU dá razão a Lula após 6 anos

 


Blog da Cidadania - A novela começou em 2016, pouco antes de o juiz Sergio Moro aceitar denúncia da Lava Jato contra Lula. E, agora, já tem data para um final feliz no último capítulo.

Em julho de 2016, Lula enviou petição ao Comitê de Direitos Humanos da ONU afirmando ser vítima da Lava Jato. Acusou o então juiz Sergio Moro de abuso de poder por gravar e divulgar conversas privadas dele com advogados e com Dilma, além da condução coercitiva para ser interrogado.




Menos de dois meses depois, Moro acolheu denúncia apresentada pelos procuradores da República contra o ex-presidente feita com espalhafato na apresentação de um power point.

As cartas, porém, estavam marcadas, como demonstrou a série de reportagens conhecida como Vaza Jato. Lula nunca teve chance de se defender, pois o juiz e o promotor do caso estavam mancomunados. Eles chegaram a reconhecer que não tinham provas contra Lula.

Chega 2018, ano eleitoral. Lula fora condenado em julho do ano anterior (2017) por Moro a 9 anos de prisão no caso do tríplex do Guarujá. Sete meses depois, em fevereiro de 2018, o TRF4 condena Lula em segunda instância pelo mesmo caso e aumenta sua pena para 12 anos





A cama de Lula, porém, fora armada antes de tudo isso que foi apresentado até aqui. Em Fevereiro de 2016, o STF mudou sua jurísprudência e passou a permitir prisão de réus condenados em 2a instância.

Cinco meses depois, cumpriu-se o calvário do ex-presidente. Ele se entregou à polícia, foi levado para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba e lá permaneceria por inacreditáveis e indignantes 580 dias por um crime que, hoje se sabe, não cometeu.

Bem disse o jornal espanhol El país: ‘Lula tinha razão quando dizia ser inocente’. Isso mostra o clima de indignação que tomou a comunidade internacional ante os abusos da Lava Jato.




Mas a cereja do bolo é a seguinte: após seis anos da denúncia de Lula contra a Lava Jato, a ONU decidiu que irá julgar o caso Lula mesmo ele tendo sido inocentado. Por que? Porque foi punido antes de ser condenado; ficou quase 2 anos preso e tiraram dele eleição ganha.

O caso de Lula será julgado em maio do ano que vem pela ONU e a decisão não poderá ser outra. Afinal, o Brasil reconheceu que Lula tinha razão e considerou que Moro fraudou o processo contra ele.

A verdade, minha amiga, meu amigo, é uma força da natureza como o vento ou a chuva. Tentar contê-la é como tentar segurar água nas mãos; ela escapa por entre os dedos.






0 comentários:

Postar um comentário