segunda-feira, 6 de setembro de 2021

'Patriotas' vão celebrar o governo que torra R$ 243 milhões em remédios

 


Parece que não bastou o atraso na compra de vacinas contra a covid-19, negligência que resultou em milhares de mortes que poderiam ter sido evitadas. Também não foi suficiente a infame campanha contra o distanciamento social e contra o uso de máscaras. Acharam pouco o desdém pelos mais de 570 mil óbitos, que gerou frases "patrióticas" como a célebre "eu não sou coveiro".

Tanto faz a disparada dos preços dos alimentos: em 12 meses, a carne ficou 40% mais cara, o arroz 46%, o óleo de soja acima de 80%. Com seu espírito cívico, o presidente Jair Bolsonaro lavou as mãos e descartou qualquer providência para garantir a comida na mesa de seus compatriotas. "É o mercado", justifica-se, como se não tivesse responsabilidade.


Leia mais no UOL

0 comentários:

Postar um comentário