segunda-feira, 2 de agosto de 2021

CPI já tem provas contra Bolsonaro e pode apontar novos crimes, diz Randolfe

 


O Globo - O senador Randolfe Rodrigues avalia, em entrevista à jornalista Julia Lindner, que já há provas suficientes contra Jair Bolsonaro levantadas pela CPI da Covid. "Para nós da CPI, não tem dúvida o crime de prevaricação no caso da Covaxin. Esse crime não há dúvidas. O que nós estamos investigando é por que o presidente prevaricou. O senhor presidente, tendo recebido a notícia de um esquema de corrupção em curso no âmbito do Ministério da Saúde, não tomou providências. E também há outros crimes. Nós estamos procurando os liames entre os crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, tráfico de influência e os demais", disse ele.



Ranfolfe afirmou ainda que não se preocupa com a eventual blindagem do procurador-geral Augusto Aras em relação a Bolsonaro. "Não será apenas uma autoridade que será acionada pelo relatório final da CPI. E eu quero lembrar que as autoridades têm o prazo de 30 dias para dizer quais são as providências que tomaram a partir do relatório entregue, sob pena de serem responsabilizadas penal e criminalmente. Então, o poder de um relatório de uma CPI não pode simplesmente ser descartado. Em segundo lugar, acredito que a gente deve estruturar o relatório final em três grandes pontos: crime de lesa-humanidade, que vai para o tribunal penal internacional; crimes comuns, que vão para o Ministério Público Federal; e os crimes políticos, que deverão ir para a Câmara dos Deputados", afirmou.




0 comentários:

Postar um comentário