sexta-feira, 6 de agosto de 2021

Censurada pelo YouTube, Luísa Sonza se queixa de Bolsonaro


O Globo -A cantora Luísa Sonza afirma que foi censurada pelo YouTube depois de lançar, na plataforma on-line, o clipe da música “Mulher do ano”, em que protagoniza cenas quentes com o namorado, o também cantor Vitão.



Em suas redes sociais, a artista de 23 anos criticou a ação e avisou que, enquanto o caso não fosse resolvido, disponibilizaria o clipe no site de conteúdo pornográfico Xvideos. E assim foi feito, para desgosto dos fãs de um dos atuais fenômenos do pop brasileiro.




acabaram de censurar e bloquear o lyric de mulher do ano no YouTube. Censurar o Bolsonaro q só fala bosta ngm faz. Vou subir essa porra no xvideos até isso se resolver.
79,7 mil
2,5 mil
Compartilhar este Tweet




“Acabaram de censurar e bloquear o lyric de mulher do ano no YouTube. Censurar o Bolsonaro q só fala bosta ninguém faz. Vou subir essa porr* no Xvideos até isso se resolver”, tuitou Luísa na noite da última quinta-feira (5/8).

A iniciativa gerou uma onda de críticas nas redes sociais. Internautas lamentaram o fato de a cantora, que costuma defender pautas feministas, passar a utilizar como palco uma plataforma que acolhe vídeos em que mulheres são tratadas como mero objeto sexual.

Outros usuários do Twitter lembraram que a cantora é seguida por muitas crianças. Devido à má repercussão da história, o link que a cantora havia disponibilizado para o Xvideos foi retirado, em seguida, do Twitter — e o clipe agora também segue indisponível no site de conteúdo adulto. O YouTube ainda não se pronunciou.

A música “Mulher do ano” integra o repertório do álbum “DOCE 22”, lançado no dia 18 de julho. O disco é o segundo mais ouvido nas plataformas digitais no Brasil nesta semana.

No clipe de “Mulher do ano”, Luisa Sonza surge ao lado do namorado, o também cantor Vitão. Os dois protagonizam cenas quentes, em produção com carga de erotismo. Vestida com um biquíni e um short curto, a cantora troca beijos com Vitão na poltrona de trás de um carro.




0 comentários:

Postar um comentário