domingo, 1 de agosto de 2021

"As instituições precisam conter o criminoso Bolsonaro porque ele nunca vai parar", diz Joaquim de Carvalho


 Brasil 247O jornalista Joaquim de Carvalho, em entrevista à TV 247, afirmou que as instituições democráticas do país precisam dar um basta nos crimes cometidos por Jair Bolsonaro, sendo o último deles a live na qual o chefe do governo armou uma apresentação com um suposto "analista" para propagar informações falsas sobre as urnas eletrônicas e o processo eleitoral brasileiro.

Joaquim destacou que as urnas eletrônicas foram o meio pelo qual Jair Bolsonaro e seus filhos Flávio, Eduardo e Carlos se elegeram para cargos públicos no país, mas mesmo assim ele quer desacreditá-lo como forma de preparar o terreno para tumultuar a eleição de 2022. "Ele elegeu o filho 1, filho 2, filho 3, ele se reelegeu várias vezes e se elegeu presidente. O que ele está fazendo agora, como disse muito bem o Gilmar Mendes, é uma conversa fiada. Ele está tentando é criar o ambiente para dizer: 'olha, vão me roubar'".



A tática de Bolsonaro, ainda segundo Carvalho, é a mesma utilizada pelo líder nazista Adolf Hitler, que foi contido por meio de uma aliança universal, o que deve ser feito, na devida escala, também com Bolsonaro. "Essa questão de você eleger um adversário como se você estivesse em guerra permanente é nazismo. O Hitler fez isso o tempo todo, até que houve uma grande aliança no mundo para conter o mal, naquela ocasião representado pelo Hitler. Também lá demorou muito para o mundo responder, reagir, e nós estamos vendo um criminoso na presidência, cometendo crimes, e as instituições têm que fazer alguma coisa, têm que parar esse criminoso porque ele nunca vai parar. Ele tem que ser contido".

0 comentários:

Postar um comentário