quarta-feira, 30 de junho de 2021

Bolsonaro sabia desde outubro de problemas envolvendo servidor que negociou propina da AstraZeneca

     


 UOL  -Tanto o presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro Eduardo Pazuello tinham conhecimento de problemas envolvendo a atuação do servidor Roberto Ferreira Dias.



Foi ele, exonerado ontem, quem assinou um contrato no valor de R$ 133,2 milhões com a empresa Life Technologies Brasil Comércio e Indústria de Produtos para Biotecnologia Ltda, para aquisição de 10 milhões de kits de insumos para testes de Covid-19.

O contrato foi anulado após a irregularidade ser informada ao TCU. Tratava-se de uma operação que não dependia de licitação.

Foi esse episódio que propiciou o recuo do governo na indicação do nome de Roberto à Anvisa.




0 comentários:

Postar um comentário