quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

A extinta Lava Jato, acuada, procura ressuscitar denúncia contra empresário amigo de Vaccari, o ex-tesoureiro do PT que já recebeu indulto

 


Extinta pela Procuradoria-Geral da República e acuada em meio aos diálogos que mostram relações espúrias entre procuradores e o ex-juiz Sergio Moro, a Lava Jato ressuscitou denúncias contra o empresário Cláudio Mente, amigo do ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, na 80ª fase da operação, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (11).


Essa é a primeira fase da Lava Jato desde que a força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) passou a integrar o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).


Segundo informações divulgadas pela GloboNews, cinco mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em São Paulo e Pindamonhangaba, no interior paulista. A PF informou que também serão bloqueados R$ 5,2 milhões dos alvos.

Segundo a PF, Mente teria recebido U$ 1 milhão de um representante de um estaleiro estrangeiro, em 2013, por meio de uma empresa offshore em um paraíso fiscal.

De acordo com as investigações, o pagamento aconteceu a pedido de João Vaccari Neto, então tesoureiro do PT.



Indulto

Vaccari, que havia sido condenado por Sergio Moro em investigação da Lava Jato, recebeu indulto judicial em agosto do ano passado, após dossiê apontar que ele e a família foram perseguidos pelo MPF e que o TRF-4 aumentou as penas do petista como forma de humilhação.


Fonte: Revista Fórum

0 comentários:

Postar um comentário