quinta-feira, 23 de abril de 2020

Bolsonaro quer tirar diretor da PF por investigar fake news

O presidente Jair Bolsonaro chegou ao máximo da irritação com o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, quando soube que ele manteve no novo inquérito sobre as manifestações antidemocraticas aberto pelo Procurador-Geral da República a mesma equipe que já investigava o inquérito de fake news no Supremo Tribunal Federal. Isso porque as informações indicam que as investigações estão chegando ao “gabinete do ódio” e ao vereador Carlos Bolsonaro.
O ministro da Justiça, Sérgio Moro, reage, ameaçando demitir-se, por sentir que perderá o poder que tem, e sobretudo o poder que acham que tem. Provavelmente não conseguirá nomear o próximo diretor-geral, nem evitar que uma substituição política seja feita.


O ministro Moro não tem nem a saída de fazer um acordo com Bolsonaro para ir para o Supremo Tribunal Federal na vaga de Celso de Melo pois, além de esse escambo ferir definitivamente sua imagem política, não há como acreditar na palavra de Bolsonaro.
Caso tenha que pedir demissão, Moro só tem uma saída política: cair atirando, para manter sua popularidade.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário