sexta-feira, 14 de junho de 2019

Novas conversas vazadas mostram como agiu a quadrilha de Sérgio Moro para condenar Lula; a casa caiu

Após o depoimento de Lula a Sérgio Moro, em 2017, o primeiro encontro entre os dois, Sérgio Moro demonstrou clara preocupação com sua imagem. Então, ele orientou procuradores sobre como agir para tirar proveito na mídia, melhorar sua própria imagem e criar um viés negativo à imagem do réu, agindo claramente como chefe de acusação, e não como juiz. Leia:



Após a fala de Moro, os procuradores debateram o assunto e Dallagnol passou a dar ordens sobre como agir na imprensa para tentar disfarçar o golpe, a estratégia era tomar o protagonismo para proteger Moro.



Então, Deltan e o procurador Santos Lima passaram a orientar seus assessores de imprensa sobre como agir com a mídia, e os mesmos estranharam muito. O que eles não sabiam é que não era a acusação que estava atacando o réu, era o JUIZ quem estava dando as ordens.






Na imagem acima vemos que Deltan usa a palavra "inadequado", o que mostra que ambos não eram parte da quadrilha que manipulou o processo, ou seja, não poderiam saber que a ordem era proteger o juiz.



Vemos acima que o assessor não entendeu, pois não sabia que a ordem partiu do juiz.

No próximo diálogo, vemos o procurador elogia a liderança do juiz (reconhecendo que este é o chefe de acusação).


Fonte: The Intercept/ Brasil 247


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário