segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Traje escalafobético de Bolsonaro é marketing ruim da simplicidade; não é que não entenda de moda: ele nada entende é de democracia

O jornalista Reinaldo Azevedo define como "a visão do inferno em matéria de estilo" a roupa usada pelo presidente Jair Bolsonaro numa reunião com ministros esta semana: camiseta do Palmeiras falsa, um blazer, caça de agasalho e chinelos.
"Simplicidade? Descontração? Humildade? Não! Nenhuma dessas coisas. O que se fazia era o marketing da rusticidade, como a evidenciar que ali estava um homem do povo, que não se importa com códigos, regras, etiqueta. Caia na conversa quem quiser. Encaro aquele conjunto como evidência de desrespeito", escreve Reinaldo.
Para ele, "aquela vestimenta grotesca de Bolsonaro está a dizer que ele atropela formalidades. Ocorre que, na democracia de direito, a forma não é uma escolha, mas um princípio. É claro que aquela mistureba hedionda não é causa de nada. Na verdade, a composição escalafobética já é consequência de um pensamento torto sobre a ordem democrática e suas exigências decorosas". Leia aqui a íntegra.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário