sábado, 20 de março de 2021

“Quem se aproxima do Bolsonaro e não espera um coice é trouxa”, diz Marcos Coimbra


Em entrevista à TV 247, o sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, repercutiu o caso da médica cardiologista Ludhmila Hajjar, que foi convidada por Jair Bolsonaro para assumir o Ministério da Saúde antes de Marcelo Queiroga e recusou a oferta. A médica relatou ter sido alvo de ameaças de morte e passou a andar acompanhada de seguranças e com carro blindado.

Coimbra classificou como “trouxa” aquele que se aproxima de Bolsonaro sem esperar ser atacado. “Essa história dela de ter sido violentamente desrespeitada pelo Bolsonaro, francamente, quem se aproxima do Bolsonaro e não espera que seja escoiceado é um trouxa. Bolsonaro pensa com coice. Quem vai procurá-lo para conversar tem uma chance grande de sair de lá com uma ferradura na testa do coice que tomou”.



Ele ainda ironizou quem se ilude com uma possível mudança na postura e nas atitudes de Bolsonaro. “A essa altura, quem se engana com o Bolsonaro é literalmente um ‘me engana que eu gosto’. Ela [Ludhmila Hajjar] ficou provavelmente muito seduzida pela ideia de ser ministra da Saúde. A fome de fama, a vontade de ser conhecida, dar entrevista, ir para a primeira página dos ‘jornalões’ seduz qualquer um”.



Fonte: Brasil 247

0 comentários:

Postar um comentário