quarta-feira, 10 de março de 2021

Clube Militar não emite nenhuma “notinha” sobre as 270 mil vítimas e a mansão do capitão genocida


General da reserva imita outro general da reserva e escreve um artigo com o título “Aproxima-se o ponto de ruptura”.


Assim, de imediato, dá para imaginar que ele está indignado com mais duas mais mil mortes por Covid em 24 horas, aproximando-se de 270 mil brasileiros. Mortes provocadas por um general da ativa na pasta da Saúde que serve de fantoche de um ex-capitão expulso do exército.



Mas nada, ele fala em povo brasileiro, mas nem liga para a carnificina que Bolsonaro está provocando no Brasil, motivo pelo qual o mundo já começa a pedir a cabeça do monstro pelo risco de espalhar cepas para os quatro cantos do planeta.

O general não está preocupado com a notícia de que Brasília decretou estado de calamidade pública por conta da lotação das UTIs e o Brasil como um todo com a saúde colapsada.




Mansão da família Bolsonaro? Nem sabe quem é Bolsonaro nessa hora, que fará picanha, uísque, salmão e cerveja. O problema do general é Lula, porque esse passou a ser o grande problema do chefe, o capitão miliciano que o Brasil hoje repudia por seu instinto assassino, pois é o que mais mata no mundo.

Na foto em destaque, a mansão comprada por Flávio, mas que na verdade, é do clã, embora pareça, não é um clube militar. Sobre isso, nem um pio.



Fonte: A Postagem


0 comentários:

Postar um comentário