quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

Nora de empresária que vendeu leite condensado ao governo Bolsonaro também tem contratos com o Exército

 


Loja de materiais de construção no DF já recebeu mais de R$ 7 milhões do governo federal


A nora de Azenate Barreto Abreu, empresária que teria vendido R$ 15 milhões em leite condensado ao governo de Jair Bolsonaro em 2020, também tem uma empresa com contratos com o governo federal. Ao todo, a mulher já recebeu mais de R$ 7 milhões em repasses desde 2015.

Cynthia Nascente Schuab, esposa de Elvio Rosemberg da Silva Abreu Júnior, aparece como proprietária da Schuab Abreu Engenharia e Soluções Eireli, loja de materiais de construção do Distrito Federal que tem capital social de R$ 300 mil.


Segundo informações relatadas no Portal da Transparência, a loja fechou inúmeros contratos com o governo ao longo dos anos. Apenas em dezembro de 2020, foram 38 repasses que totalizam mais de R$ 142 mil. Todos para o Ministério da Defesa.


A Fórum tentou entrar em contato com Cynthia, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.


Elvio Jr., filho de Azenate e esposa de Cynthia, foi segundo-tenente temporário de Infantaria do Exército. Ele é sócio-administrador da DFX Comércio e Importação Eireli, fornecedora de uniformes e tecidos, que também teve contratos com o governo federal. Ao todo, foram R$ 25 milhões repassados pelo governo.


Já Azenate, proprietária da “Saúde & Vida Comercial de Alimentos Eireli”, teve contratos com o Ministério da Defesa que totalizaram cerca de R$ 12 milhões apenas em 2020. A empresa fornece alimentos para os militares, que vão desde feijão e carnes até leite condensado. Um dos sócios da mulher, Walmerson Ryller Candido de Araújo, foi terceiro sargento do Exército.


A defesa da Saúde Vida Alimentos afirma, no entanto, que vendeu apenas duas caixas de leite condensado, contendo 27 unidades cada, por R$ 324. “A empresa nunca fechou qualquer contrato no valor de R$ 15 milhões para o fornecimento de leite condensado, para qualquer órgão do governo, tampouco fechou qualquer contrato no valor de R$ 12 milhões”, disse.


Fonte: Revista Fórum

0 comentários:

Postar um comentário