domingo, 29 de dezembro de 2019

Bolsonaro torrou mais de R$ 6 milhões com viagens em 2019; teve viagem que foi paga mas não existiu

A viagem do presidente Jair Bolsonaro e de sua comitiva à Ásia e ao Oriente Médio custou exatamente R$ 1.008.658,70 aos cofres públicos, de acordo com dados foram obtidos pelo Poder360 via LAI (Lei de Acesso à Informação). A equipe (íntegra abaixo desta reportagem) embarcou em 19 de outubro e retornou ao Brasil no dia 31 daquele mês.

Do total, R$ 931.301,77 foram gastos com as passagens áreas e R$ 77.356,93 com o seguro-viagem internacional. Os dados são da Secretaria Geral da Presidência.



A ida de Bolsonaro ao Sudeste Asiático foi a mais longa viagem do presidente até o momento. Ficou ausente por 10 dias, a contar a partir do dia 21, quando chegou em Tóquio, no Japão. Além da capital daquele país, ele passou por China, Emirados Árabes, Qatar e Arábia Saudita.

OUTRAS VIAGENS

Até o dia 7 de outubro, Bolsonaro e sua comitiva já tinham utilizado mais de R$ 5 milhões em dinheiro público em viagens oficiais, de acordo com a newsletter “Don´t LAI to me”, especializada na obtenção de informações do poder público via Lei de Acesso à Informação e publicada pela agência independente Fiquem Sabendo.



Uma parte dos dados obtidos é de 9 viagens internacionais. O custo total de todas elas é R$ 1.275.189,15. As despesas referem-se a pagamento de Comissária Aérea, Handling (apoio de solo para aeronave), aquisição de chips eletrônicos no exterior, seguro-viagem para as equipes de segurança e apoio da comitiva presidencial.

Eis a descrição dos gastos (por destino, data e custo):


Suíça (15.jan.2019): R$ 278.412,43
Washington (11.mar.2019): R$ 85.412,00
Chile (17.mar.2019): R$ 20.531,77
Israel (23.mar.2019): R$ 186.810,34
Dallas (11.mai.2019): R$ 131.921,51
Buenos Aires (30.mai.2016): R$ 25.003,43
Japão (16.jun.2019): R$ 331.396,25
Santa Fé (12.jul.2019): R$ 15.579,33
Nova Iorque (23.set.2019): R$ 200.122,09
A agência também obteve informações de todas as viagens nacionais (52) do presidente até então. Há registro de uma ida a São Paulo, no dia 23 de janeiro, que custou R$ 396.501,30. Na mesma data indicada, no entanto, o presidente esteve em Davos.


Uma ida ao Guarujá, em São Paulo, no dia 15 de abril, foi R$ 140.749,56. Quando foi ao Rio de Janeiro no dia 20 de maio, a despesa foi de R$ 151.538,40. Uma ida a Manaus em 22 de julho saiu por R$ 210.080,05. Ao todo, as viagens domésticas custaram R$ 3.785.903,57

A soma das viagens internacionais com as nacionais feitas até o início de outubro, conforme dados obtidos pela agência, somam exatamente R$ 5.061.092,72.



Fonte: Poder 360
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário