sábado, 14 de setembro de 2019

Janaina Paschoal admite que impeachment de Dilma por pedalada fiscal foi farsa

“Alguém acha que Dilma caiu por um problema contábil?”, escreveu a advogada


Em uma sequência na sua conta do Twitter, na manhã deste sábado (14), a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP) admitiu que o impeachment da ex-presidenta Dilma Roussef (PT) por pedalada fiscal, do qual ela foi uma das autoras, foi farsa. “Alguém acha que Dilma caiu por um problema contábil?”, escreveu a advogada.

Quando eu digo que as reformas econômicas não devem ser pensadas separadamente da busca da legalidade, não digo apenas por questões morais. Digo também por saber que qualquer ganho será minado por sanguessugas.
Alguém acha que Dilma caiu por um problema contábil? As fraudes contábeis foram praticadas para encobrir o rombo gerado pelos desvios! Em outras palavras: a bonança na economia, com os peculatos contínuados, fica prejudicada!
631 pessoas estão falando sobre isso



“As fraudes contábeis foram praticadas para encobrir o rombo gerado pelos desvios! Em outras palavras: a bonança na economia, com os peculatos contínuados, fica prejudicada!”
O jornalista Fábio Pannunzio entrou logo em seguida e questionou a deputada:

“Janaína dizer isto é o mesmo que Busch admitir que mentiu s/ armas químicas para justificar a guerra ao Iraque. Ela é a patronesse do impeachment. Assim, somos obrigados a reconhecer que Dilma foi, sim, vítima de uma armação para derrubá-la. De um golpe clássico. A farsa acabou.”


Fonte: Revista Fórum


Reações:

Um comentário:

  1. Janaína Paschoal, saiba que, você teve um papel de gigantesca relevância neste Golpe de Estado. Seus comparsas sujaram as mãos mas, você mergulhou de cabeça e, se sujou inteira. Nós da esquerda achávamos que você iria pras alturas pois, assumiu a tarefa mais sórdida e, onerosa do crime. Ficamos perplexos ao ver a sacanagem dos seus pares em não reconhecer sua importância e, paga - lá com moedas. Não se iluda com essa paz pois, ela é aparente, até em razão da insignificância a que foi relevada. Mas, não se esqueça, nem por um segundo, que, a sua chegará e, quando chegar, não virá com a injustiça do seu bônus. Melhor do que, qualquer um, você sabe que o plano não funcionou como esperado e, alguns dos seus estão feridos de morte, outros começam a sangrar e que, o futuro é incerto. Mas, mesmo em uma guerra, é honroso reconhecer a inteligência do inimigo e, aí do seu lado existem alguns golpistas odiáveis mas que, acabam por conquistar o respeito de nós, opositores, em razão de serem brilhantes estrategistas e, aí, cito o Ministro Gilmar Mendes. Capaz de manobras terríveis, ele não subestima o adversário, faz uma leitura correta dos fatos e, enxerga lá na frente. Este feeling político o faz saber a hora de atacar, de recuar e, de negociar a rendição para não ~ser morto. Este talento você não tem. Há um cenário preocupante, seus aliados buscam um esconderijo para reavaliar a estratégia e, você parece que não reparou que está sozinha provocando o adversário. Por fim, quero lhe assegurar que, injustos, nós não somos. Se seu bônus não fez jus à audácia da sua maldade, nós cuidaremos com muito esmero de que o ônus tenha a magnitude da destruição e do sofrimento que sua farsa provocou. A sua hora chegará e, isso é certo. Sou mulher e, pela solidariedade de gênero, vou te dar uma dica, se nenhum dos seus aliados a alertou de que está atirando desguarnecida, é bem possível de que, o boi de piranha será você. Tipo o Adélio da vez.

    ResponderExcluir