GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

terça-feira, 28 de maio de 2019

Psiquiatra indicada por Bolsonaro desmonta a fraude da facada

“Quem mandou matar Bolsonaro?”
Essa pergunta foi bombardeada nas redes sociais para insinuar que Bolsonaro teria sido vítima de um atentado, possivelmente tramado pelas esquerdas.
Ou pelo “Sistema”, como chegou a dizer o presidente.
Até hoje, tentam dar ares de conspiração à facada, embora a Polícia Federal não tenha encontrado nenhum indício.
Uma psiquiatra indicada pelo próprio Bolsonaro ajuda agora a desmontar essa fraude.
Texto da Catraca Livre

A justiça decidiu que o autor da facada contra Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira, tem problema mental e, por isso, inimputável — não podendo ficar preso pela tentativa de homicídio contra o presidente durante as eleições de 2018.
Crédito: Divulgação e Agência BrasilJustiça decide: Autor da facada em Bolsonaro não pode ser preso
A decisão foi tomada pela 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, do TRF1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) após peritos nomeados pela Justiça apontarem que Adélio é portador de Transtorno Delirante Persistente.

Uma médica psiquiatra assistente técnica de Bolsonaro e outra contratada pela defesa de Adélio concordaram sobre os problemas de saúde do acusado.
“Todos os profissionais médicos psiquiatras que atuaram no feito, tanto os peritos oficiais como os assistentes técnicos das partes, foram uníssonos em concluir ser o réu portador de Transtorno Delirante Persistente”, diz a decisão.

Fonte: Catraca Livre

Bolsonaro divulga foto de senhora que morreu há seis meses como se fosse do ato de domingo

O presidente, para enaltecer os protestos em sua defesa no domingo (26), usou uma imagem de um ato de 2015 em que aparece uma senhora que morreu em novembro do ano passado
Em meio à tentativa de inflar as esvaziadas manifestações em sua defesa que ocorreram neste domingo (26), o presidente Jair Bolsonaro usou uma foto de um protesto de 2015 contra a então presidenta Dilma Rousseff.

Como se não bastasse a foto ser antiga, na imagem aparece uma senhora que morreu em novembro do ano passado.
“Presidente, Ministros, Senadores, Deputados, Governadores, Prefeitos, Vereadores, Juízes: VEJAM A NOSSA RESPONSABILIDADE”, escreveu Bolsonaro na legenda da foto publicada em seu Instagram e Twitter.

Fonte: Falando verdades
- Presidente, Ministros, Senadores, Deputados, Governadores, Prefeitos, Vereadores, Juízes: VEJAM A NOSSA RESPONSABILIDADE.

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Golpe expulsa empresas multinacionais do Brasil

O fracasso da política econômica recessiva do golpe de 2015-16, amplificado por sua radicalização no governo Bolsonaro tem levado grandes empresas multinacionais a deixarem o Brasil; Algumas das grandes companhias que fecharam ou vão fechar as portas no país são: os laboratórios Eli Lilly e Roche, Ford Caminhões, cervejaria Brasil Kirin, Nikon, Glovo, Kiehl's e Lush.

Em meio ao desalento da economia, pesquisa da XP Investimentos aponta que a percepção positiva do governo Jair Bolsonaro entre investidores milionários despencou de 86% em janeiro para 14% em maio, enquanto a avaliação negativa saltou de 1% para 43% no mesmo período (leia no Brasil 247).
A falta de uma política econômica que sinalize para uma retomada do crescimento em médio e longo prazo são apontados como algumas das razões para que as grandes multinacionais encerrem suas atividades ou passem atuar apenas com a distribuição de produtos importados. Segundo o portal G1, um levantamento da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), aponta que o Investimento Estrangeiro Direto (IED) no Brasil caiu 12% em 2018, para US$ 59 bilhões, fazendo com que o Brasil caísse da 4ª para a 9ª posição entre os principais destinos destes investimentos. Em 2011, primeiro ano do governo Dilma Rousseff do poder, o IED no Brasil chegou a US$ 96 bilhões.
Um outro estudo, elaborada pela consultoria A.T.Kearney ressalta que o Brasil deixou de integrar o ranking do 25 países mais confiáveis para receber investimentos internacionais (leia no Brasil 247).  Para o Banco Central, contudo, que utiliza uma outra metodologia, os investimentos diretos no país (IDP) somaram US$ 21,1 bilhões no 1º trimestre deste ano, ficando no mesmo patamar registrado em 2018, cerca de US$ 20,9 bilhões).
De acordo com a consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC), as fusões e aquisições lideradas por estrangeiros também estão em queda. Entre janeiro e abril teriam sido registradas 228 operações de compras de controle ou de participação em empresas no Brasil, sendo que apenas 30% tiveram investimentos estrangeiros. No mesmo período de 2015, os investidores estrangeiros adquiriram 126 empresas no Brasil, ficando com 53% dos negócios do gênero.


Fonte: Brasil 247 


Moro gastará R$ 444 milhões na compra de mais de 100 mil pistolas 9 milímetros

Será a primeira vez que a pasta faz uma licitação aberta a empresas estrangeiras, que entraram no mercado a partir do decreto das armas, sancionado por Bolsonaro

Reportagem de Aguirre Talento e Renata Mariz, na edição desta segunda-feira (27) do jornal O Globo, revela que à frente do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro prepara uma licitação inédita para compra de 106 mil pistolas que serão distribuídas para a Força Nacional e a policiais civis e militares dos estados.
Será a primeira vez que a pasta faz uma licitação aberta a empresas estrangeiras. O custo é estimado emR$ 444 milhões e deve ser bancado em parte pelo governo. Outro montante terá de ser adquirido diretamente pelas secretarias de Segurança Pública dos estados.

Segundo a reportagem, o objeto da licitação descreve o produto a ser adquirido da seguinte forma: “pistolas de calibre 9x19mm com quatro carregadores e uma maleta”. Serão cinco lotes divididos por região, na seguinte quantidade: 15.414 para o Norte, 29.117 para o Nordeste, 34.965 para o Centro-Oeste, 4.560 para a região Sudeste e 22.480 para o Sul.
A licitação não tem relação direta com o decreto de armas editado pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi facilitada pela medida, que abriu o mercado para importação. Antes, era preciso obter autorização do Exército para comprar armas fabricadas fora do país.

Alguns itens previstos no edital preliminar ainda podem causar polêmicas. Um deles é a exigência de que o modelo de pistola que vai disputar a licitação tenha tempo mínimo de mercado de 12 meses. Especialistas apontam que esse período, chamado tecnicamente de “tempo de maturidade”, costuma ser mais alto, de pelo menos três anos.
Outra questão é o uso do calibre 9mm, que vai quebrar a padronização hoje existente nas corporações estaduais. As Polícias Militares trabalham, em sua maioria, com o armamento .40. Somente tropas especiais desses órgãos têm acesso a 9mm, que é o calibre consolidado da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal.

Fonte: Revista Fórum