segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Bolsonaro pede banho frio à população, mas Presidência gasta mais com conta de luz


 O GloboDiante da crise hídrica, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pediu, recentemente, que a população deixe de usar elevadores, apague um ponto de luz da casa e tome banhos frios. Tudo isso com o objetivo de economizar energia. No entanto, o consumo de eletricidade dos prédios da Presidência da República aumentou nos últimos meses.




A conta de luz dos palácios e anexos ligados à presidência subiu 6% entre junho e agosto em comparação com o mesmo período de 2020.

O gasto foi de 2.219.442 quilowatt-hora (kWh) para 2.335.881 kWh.




Os números incluem todo o complexo do Palácio do Planalto, que é onde Jair Bolsonaro supostamente trabalha, do Palácio da Alvorada e da Granja do Torto, que são as residências oficiais. Os dados estão disponíveis no Portal de Dados Abertos do governo federal.

O presidente editou, em agosto, um decreto determinando meta de redução de consumo de energia no governo entre setembro de 2021 e abril de 2022. Segundo o decreto, prédios públicos precisarão reduzir o gasto entre 10% e 20% em relação aos mesmos meses de 2018 e 2019.





0 comentários:

Postar um comentário