quarta-feira, 7 de julho de 2021

Receita Federal acusa Ricardo Barros de simulação financeira para ocultar R$ 2,2 milhões

 


A Receita Federal acusa o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, de ter simulado operações financeiras e não comprovar a origem de depósitos bancários no total de 2,2 milhões, no período de 2013 a 2015. O fisco impôs ao parlamentar uma multa de 150% sobre o valor do imposto devido, índice que é aplicado em casos de sonegação, fraude ou conluio. 

A cobrança contra Barros, que inclui juros de mora, totaliza R$ 3,7 milhões, informa a Folha de S.Paulo.


A investigação do fisco gerou a abertura de um inquérito pela Polícia Federal sobre Barros, que é suspeito de lavagem de dinheiro decorrente de corrupção. 

Ricardo Barros está no olho do furacão da CPI da Covid por irregularidades na compra de vacinas. 




0 comentários:

Postar um comentário