sábado, 10 de julho de 2021

Partidos reagem a Bolsonaro e dizem que não toleram ameaça à democracia

   


  UOL -Presidentes de oito partidos emitiram uma nota em conjunto pela "defesa dos valores democráticos". O comunicado acontece após o presidente Jair Bolsonaro ter feito ontem ameaças contra o sistema eleitoral do Brasil.

A Democracia é uma das mais importantes conquistas do povo brasileiro, uma conquista inegociável. Nenhuma forma de ameaça à Democracia pode ou deve ser tolerada. E não será
Nota dos presidentes de DEM, MDB, PSDB, Novo, PV, PSL, Solidariedade e Cidadania



No comunicado, os presidentes dos partidos disseram que, nas últimas três décadas, assistiram a muitos embates políticos, e houve a "sempre salutar alternância de Poder". "Soubemos conviver com as diferenças e exercer com civilidade e responsabilidade o sagrado direito do voto."

Eles apontaram ter "total confiança no sistema eleitoral brasileiro, que é moderno, célere, seguro e auditável".

"São as eleições que garantem a cada cidadão brasileiro o direito de escolher livremente seus representantes e gestores", disseram. "Sempre vamos defender de forma intransigente esse direito, materializado no voto."

Em conjunto, eles dizem que, "quem se colocar contra esse direito de livre escolha do cidadão terá a nossa mais firme oposição".

A nota é assinada por:

  • ACM Neto (Democratas)
  • Baleia Rossi (MDB)
  • Bruno Araújo (PSDB)
  • Eduardo Ribeiro (Novo)
  • José Luís Penna (PV)
  • Luciano bivar (PSL)
  • Paulinho da Força (Solidariedade)
  • Roberto Freire (Cidadania)

Bolsonaro voltou a ameaçar as eleições de 2022

Ontem, mesmo sem qualquer indício de fraude eleitoral, Bolsonaro afirmou, em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, que "já está certo quem vai ser presidente ano que vem".

Bolsonaro não apresentou provas sobre a declaração e tampouco foi questionado sobre suas razões por quem o aguardava no "cercadinho" —local onde são recebidos os grupos de apoio. Na sequência, o presidente questionou: "A gente vai deixar entregar?".

O chefe do Executivo federal declarou que o atual sistema eletrônico é passível de fraudes e que é preciso implementar o voto impresso no Brasil.

Mais uma vez, Bolsonaro voltou a colocar em xeque as eleições com insinuações infundadas sobre haver fraude nas atuais urnas para derrotá-lo no pleito de 2022.

Não tenho medo de eleições, entrego a faixa a quem ganhar, no voto auditável e confiável. Dessa forma, corremos risco de não termos eleições ano que vem. Futuro de vocês que está em jogo
Jair Bolsonaro, presidente da República

Bolsonaro ainda criticou a posição contrária ao voto impresso do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Roberto Barroso. Em nota, o ministro disse que "qualquer atuação no sentido de impedir" a realização das eleições "viola princípios constitucionais e configura crime de responsabilidade".

Leia a íntegra do comunicado:

EM DEFESA DOS VALORES DEMOCRÁTICOS

A Democracia é uma das mais importantes conquistas do povo brasileiro, uma conquista inegociável.

Nenhuma forma de ameaça à Democracia pode ou deve ser tolerada. E não será.

Nas últimas três décadas, assistimos a muitos embates políticos, tivemos a sempre salutar alternância de Poder, soubemos conviver com as diferenças e exercer com civilidade e responsabilidade o sagrado direito do voto.

Temos total confiança no sistema eleitoral brasileiro, que é moderno, célere, seguro e auditável.

São as eleições que garantem a cada cidadão brasileiro o direito de escolher livremente seus representantes e gestores.

Sempre vamos defender de forma intransigente esse direito, materializado no voto.

Quem se colocar contra esse direito de livre escolha do cidadão terá a nossa mais firme oposição.






0 comentários:

Postar um comentário