quarta-feira, 30 de junho de 2021

Denúncias de corrupção atingem o coração do PP, pilar da aliança parlamentar do governo Bolsonaro

       


 O Globo -"As últimas denúncias de cobrança e oferta de propina em negociações de vacina no Ministério da Saúde atingem em cheio o PP", escreve a jornalista Malu Gaspar.

O PP, partido de direita que integra o chamado Centrão, é o principal pilar de sustentação do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados. Um dos seus principais dirigentes é o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, que está no centro das denúncias. 



"O partido comandava, até ontem, a diretoria de logística do Ministério da Saúde por intermédio de Roberto Dias", denunciado por pedir propina de US$ 1 por dose de vacina a um representante da empresa indiana Davati Medical Supply, que tentou vender um lote de 400 milhões de doses da Astrazeneca ao governo brasileiro.

"Indicado formalmente por Abelardo Lupion, ex-deputado do PP do Paraná, Roberto Dias na prática servia a dois senhores, segundo funcionários e ex-funcionários do ministério da Saúde: o próprio Lupion e Ricardo Barros, também do PP paranaense", escreve Malu Gaspar.




0 comentários:

Postar um comentário