sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

Vereador bolsonarista corre risco de cassação por suposta fraude da sigla

 


Dois vereadores de Belo Horizonte correm risco de cassação de mandato. Nikolas Ferreira (PRTB), o segundo vereador mais votado na última eleição na capital, que exibiu um fuzil de “presente de Natal” e foi recentemente eleito vice-presidente da Comissão dos Direitos Humanos da CMBH (Câmara Municipal de Belo Horizonte), e Wesley Autoescola (PROS), que cumpre o segundo mandato.

A ação tramita na Justiça Eleitoral e envolve a chapa dos dois legisladores. O PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) e o PROS (Partido Republicano da Ordem Social) estão sendo investigados por possíveis fraudes nas cotas de gênero. Segundo a lei eleitoral brasileira, pelo menos 30% das candidaturas dos partidos devem ser destinadas a mulheres


De acordo com a denúncia, para ocupar a cota mínima de mulheres, os dois partidos em questão utilizaram-se de candidatas “laranja”, ou seja, candidatas de fachada, que não tinham intenção de concorrer ao cargo. Isso torna a chapa não elegível. Procurados pelo BHAZ, os partidos e os envolvidos negam fraude e demonstram otimismo na manutenção das chapas.


No entanto, se constar que houve de fato a irregularidade, o registro de toda a capa deve ser cassado, junto com os votos recebidos pelo partido. Desta forma, quem foi eleito pela chapa perde o mandato. Isso afetaria o único vereador que garantiu uma cadeira pelo PRTB, Nikolas Ferreira, e o único político municipal eleito pelo PROS, Wesley Autoescola.


Leia mais no Bhaz

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário