segunda-feira, 18 de maio de 2020

Por medo de protestos, Bolsonaro recusa convite de militares para visitar hospitais que tratam Covid-19

Desde o início da pandemia, que já matou mais de 16 mil brasileiros, Bolsonaro tem ficado trancado nos palácios de Brasília e fazendo imersões públicas apenas com trajetos calculados


Cumprindo agenda restrita, com contato apenas com apoiadores que realizam atos golpistas em frente ao Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro tem recusado convite de militares do governo para visitar hospitais que estão tratando pacientes com coronavírus por medo de protestos. A informação é da coluna Radar, de Robson Bonin, no site da revista Veja nesta segunda-feira (18).
Segundo o jornalista, Bolsonaro vive o mesmo “drama” de Michel Temer, que não frequentava eventos públicos para evitar constrangimentos diante da sua enorme popularidade.
Desde o início da pandemia, que já matou mais de 16 mil brasileiros, Bolsonaro tem ficado trancado nos palácios de Brasília e fazendo imersões públicas apenas com trajetos calculados.
“É para não ouvir o que não quer que o presidente segue o roteiro de trabalho vida mansa”, diz o colunista da Veja, descrevendo a rotina quase diária do presidente, de conversar com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada e despachar no Planalto.

“No fim de semana, claro, ele tem agenda marcada com os aloprados que vão ao Planalto pedir golpe militar e atacar as instituições”, diz o texto.

Fonte: Revista Fórum


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário