terça-feira, 19 de maio de 2020

As provas que ligam Bia Kicis e Zambelli ao dono de empresa investigada por corrupção

Em 2013, uma onda de protestos iniciou-se no Brasil através dos movimentos Passe Livre, Black Blocs e Anonymous. A luta inicialmente era contra o aumento do transporte coletivo e a realização da Copa do Mundo.
Após um período de silêncio, em 2014 novos movimentos surgiram. Os gritos que tomaram o país eram contrários a Dilma depois de sua vitória nas eleições.
Como revelado ontem pelo DCM, Carla Zambelli e Bia Kicis foram financiadas por Jorge Feffer, mas não se resume às duas.


Muitos movimentos autointitulados “do povo”, “independentes” e  “apartidários” não seguiram a cartilha que pregavam. Eles foram cooptados pelo empresário, o sócio da Cia. Suzano, que em 2007 vendeu seu braço petroquímico à Petrobras. 
Uma venda superfaturada que deu um prejuízo de R$2,8 bilhões à estatal, que, em valores corrigidos, chega hoje a R$ 6,2 bilhões, segundo a Lava Jato.
A operação foi questionada na CPI da Petrobras em 2015 e é investigada a passos de tartaruga pelos procuradores coordenados por Deltan Dallagnol.

Leia mais no DCM

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário