quinta-feira, 7 de maio de 2020

AGU pede ao STF para não enviar video citado por Moro em depoimento

AGU pede para não encaminhar ao STF vídeo de reunião citada por Moro
Segundo advogado-geral da União, encontro tratou de assuntos potencialmente sensíveis’
Carolina Brígido

A Advocacia Geral da União (AGU) pediu nesta quarta-feira ao ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que reveja a decisão de determinar ao governo a entrega do vídeo de uma reunião citada em depoimento pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro. Segundo o ex-ministro, o encontro ocorreu em 22 de abril no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Jair Bolsonaro, de outros ministros e de presidentes de bancos públicos.

Na terça-feira, a pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras, o ministro Celso de Mello determinou à Secretaria-Geral da Presidência da República o envio de cópia dos “registros audiovisuais” da reunião. A intenção é confirmar a afirmação de Moro de que Bolsonaro teria cobrado, nesse encontro, a substituição do diretor-geral da Polícia Federal e do superintendente da corporação no Rio de Janeiro, além de relatórios de inteligência e informação da Polícia Federal.


No pedido encaminhado ao STF, o advogado-geral da União, José Levi Mello do Amaral Junior, argumentou que, na reunião, “foram tratados assuntos potencialmente sensíveis e reservados de Estado, inclusive de relações exteriores, entre outros”.

Na mesma reunião, segundo Moro, Bosonaro disse que, se não pudesse trocar o superintendente da PF do Rio de Janeiro, demitiria o diretor-geral e o próprio ministro da Justiça. A reunião foi gravada, como de praxe, e também contava com a presença servidores da assessoria do Palácio do Planalto.

Moro prestou depoimento à PF no sábado. Na ocasião, ele disponibilizou aos investigadores mensagens de seu celular para comprovar suas acusações. O material integra o inquérito que tramita no STF para apurar os ataques de Moro a Bolsonaro

Fonte: O Globo
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário