segunda-feira, 13 de abril de 2020

The Guardian: Bolsonaro poderá levar Brasil a calamidade

Um dos maiores jornais da Europa, o britânico The Guardian, disse em publicação nesse domingo (12) que Jair Bolsonaro pode levar o Brasil a uma calamidade. A opinião são de médicos que avaliaram as ações de Bolsonaro.


O jornal inglês The Guardian, destacou em publicação nesse domingo (12) que Bolsonaro pode levar a uma crise sem precedentes no sistema de saúde brasileiro.  Com suas atitudes e propaganda contra o isolamento social, Bolsonaro pode levar o país em marcha para uma catástrofe.
O jornal denuncia que Bolsonaro é um dos poucos líderes mundiais que subestima o vírus e vai na contramão das orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).


Outros países que também vão na contramão são Bielorússia, Turcomenistão, Nicarágua e claro o Brasil com Bolsonaro, apesar de que os governadores com autonomia vem aplicando o isolamento social.


“É como se todos estivessem no mesmo trem em direção a uma beira do penhasco e alguém dissesse: ‘Cuidado! Há um penhasco! ‘E os passageiros gritam:’ Ah, não, não existe! ‘E o maquinista diz:’ Sim, não há nada lá! ‘”, Disse Ivan França Junior, epidemiologista da faculdade de medicina da Universidade de São Paulo. “Minha tristeza decorre de ver mortes evitáveis ​​que não vamos evitar.”, acrescenta.
             Bolsonaro com apoiadores em plena pandemia de coronavírus  . March 15, 2020. / AFP / Sergio LIMA
Outro médico que falou com o jornal, mas preferiu não se identificar disse: “Ele está fazendo uma aposta muito perigosa … que o Brasil não se comportará como os EUA, como a Inglaterra, como a Itália. Acho que é uma aposta irresponsável, porque há uma grande chance de uma catástrofe acontecer e a chance de uma não acontecer é muito pequena “.



A publicação também abordou o impacto que Bolsonaro causa, ao sair pelas ruas, cumprimentar as pessoas e não seguir o isolamento social.  ” Tudo que ele diz, tem um grande impacto na sociedade, várias pessoas dizem: O presidente tem 65 anos e não tem receio ou medo, por que eu teria”  disse Ricardo Sobhie Diaz, um especialista em doenças infecciosas da Universidade Federal de São Paulo.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário