segunda-feira, 2 de março de 2020

Grupo de empresários diz que não vai a ato bolsonarista contra Congresso

O Brasil 200, fundado por Flavio Rocha, diz que críticas ao Congresso se limitam à reforma tributária, nega ataque político ao Congresso e anuncia que não vai participar das manifestações convocadas por bolsonaristas para o dia 15 de março


Depois da recente troca de farpas públicas entre os empresários contrários à PEC 45, proposta de reforma tributária da Câmara, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, começa um movimento de reconciliação. 



O Brasil 200, grupo fundado por Flávio Rocha (Riachuelo), decidiu não participar do ato contra o Congresso  marcado para 15 de março. O grupo convidou Maia para um jantar oferecido pelos empresários em São Paulo na primeira quinzena do mês.
Segundo a assessoria de imprensa de Maia, há chances de ele aceitar o convite. 


Gabriel Kanner, presidente do Brasil 200, diz que a entidade não vai fazer convocação para a manifestação de rua do dia 15 e que liberou seus membros para decidirem individualmente se participam ou não do ato. Ele próprio afirma que deve comparecer, mas não vai discursar. Kanner nega qualquer intenção do grupo de atacar o Congresso. 
As informações são da coluna Painel S.A. da Folha de S.Paulo
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário