quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Assessores consideram insustentável situação de Wajngarten, mas Bolsonaro o mantém

Jair Bolsonaro ainda não cogita demitir o chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Fabio Wajngarten, apesar de ele estar sob investigação pela Polícia Federal.


O titular da Secom incorreu em conflito de interesse ao receber, por meio de sua empresa particular, pagamentos de empresas de publicidade e comunicação que são contratadas pelo governo durante sua gestão. 
Depois da abertura pela Polícia Federal de um inquérito para investigar Wajngarten, assessores pressionam Bolsonaro para demiti-lo. 


Reportagem da Folha de S.Paulo informa que integrantes do núcleo militar e do grupo ideológico consideram que a permanência de Wajngarten no cargo se tornou insustentável e aumenta o desgaste do governo.



0 comentários:

Postar um comentário