quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Docs revelam como os EUA usou apresentador para influenciar brasileiros

O jornalista Glenn Greenwald, trouxe de novo a tona documentos do Wikileaks, que revelam a influência do governo dos Estados Unidos sobre um determinado apresentador, roteirista, diretor brasileiro, mais conhecido como Marcelo Tas, para validar e ampliar as mensagens do governo norte-americano para influenciar os brasileiros politicamente. Os documentos fazem parte de um vazamento do Wikileaks sobre e-mails de Hillary Clinton,ex-candidata .



Glenn Greenwald, o vencedor do prêmio Pulitizer de jornalismo, trouxe a tona de novo, documentos secretos do governo norte-americano, que foram vazados pelo Wikileaks. O conteúdo é nada mais nada menos, de como eles usaram o apresentador Marcelo Tas, para validar e massificar as mensagens do governo norte-americano no Brasil e influenciar politicamente os brasileiros.
Os e-mails vazados que tratam do apresentador Marcelo Tas, são do ano de 2011. O ano em que o Partido dos Trabalhadores, com Dilma Rousseff governava o Brasil e na época gozada de imensa popularidade.



De lá para cá, muita coisa mudou no tecido social e político do Brasil, uma verdadeira volta em 360 graus na nossa  política. De um governo de centro-esquerda para um governo de extrema-direita americanófilo e totalmente pró-Trump.


Não estamos dizendo que Marcelo Tas foi quem contribuiu para a chegada de Jair Bolsonaro ao poder, ou todo esse quadro político que está o Brasil afundado hoje. Estamos apenas trazendo ao debate o que Glenn Greenwald mostrou através das mensagens do Wikileaks.
Tudo começou quando Marcelo Tas, ridicularizou os apelos de Glenn Greenwald de que houvesse jornalistas do The Intercept Brasil na bancada do programa Roda Viva, que irá entrevistar o atual Ministro da Justiça, Sérgio Moro.



Tas era muito influente politicamente principalmente no engajamento pelo Impeachment da ex-presidente Dilma.
Tas também postou vídeo em seu Facebook, que a época viralizou, onde no estádio mandavam Dilma ”tomar no c**”, o que acabou criando um efeito propagandístico forte.
Após isso, Glenn trouxe de novo a tona os documentos do Wikileaks que mostram como o governo norte-americano tinha uma “colaboração” com Marcelo Tas e como teria usado inclusive suas redes sociais, para ”disseminar a propaganda oficial do governo dos EUA” segundo Glenn.
Confira os documentos:
Interessante email do arquivo de Hillary sobre como usaram @MarceloTas para "validar e ampliar" mensagens dos EUA https://wikileaks.org/clinton-emails/emailid/27096 
View image on Twitter
Este documento secreto do governo dos EUA, divulgado e publicado em 2016 pelo WikiLeaks, merece muito mais atenção: como os EUA usa as contas da rede sociais do @MarceloTas para divulgar e disseminar a propaganda oficial das EUA, sem que ninguém saiba. https://wikileaks.org/clinton-emails/emailid/27096 
View image on TwitterView image on Twitter
479 people are talking about this
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário