sábado, 14 de dezembro de 2019

Pesquisa XP aponta fracasso de Bolsonaro em áreas sociais, como saúde e educação

Do BR2pontos – Ainda bem que, segundo ele mesmo diz, o presidente Jair Bolsonaro não presta atenção em pesquisas. Os números do levantamento nacional divulgado nesta sexta-feira 13 pela XP Investimentos são mesmo um tanto assustadores para ele. O índice de avaliações ‘ruim/péssimo’ do governo subiu para 39%, configurando uma escalada de nada menos que 13 pontos percentuais desde abril. A taxa de ‘ótimo/bom’ ficou em 35%, enquanto 25% consideram a gestão ‘regular’.


No mano a mano de popularidade, o ministro da Justiça, Sergio Moro, obteve a maior nota entre os integrantes do governo, inclusive o próprio Bolsonaro, marcando 6,2 contra 5,4. A distância e a confirmação do melhor desempenho em outras pesquisas de opinião indicam que o ex-juiz ainda tem mais a crescer em contraponto ao presidente. Entre eles, encostado no chefe, Paulo Guedes apareceu com 5,5.



Combate à corrupção, com 21% de menções, economia (16%) e segurança (13%) aparecem como os setores melhor avaliados da gestão. Nas áreas sociais, o fracasso é latente, com 22% considerando a educação como a de pior desempenho da administração Bolsonaro e 18%, a saúde. O ministro Moro, até onde se sabe, não desdenha de pesquisas. Os novos números acalentam mais uma vez seus inconfessáveis planos de concorrer à Presidência da República em 2020. Ele não pode falar nada, caso contrário abriria uma guerra atômica com Bolsonaro – e sem dúvida seria posto para fora do governo, como quase Bolsonaro já fez em meados deste ano. A sorte de Moro é que ele nem precisa falar nada para saborear a vitória de agora: o governo não vai lá essas coisas, diz a população, mas ele tem mais prestígio que o presidente.


Fonte: Brasil 247
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário