sábado, 14 de setembro de 2019

Bolsonaro pode faltar à Assembleia da ONU para evitar a maior humilhação da história

A aposta do meio político é que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) faltará à Assembleia Geral da ONU, dia 17, em Nova York, Estados Unidos.


A ausência de Bolsonaro é negada veementemente pela Presidência da República, mas o histórico do serviço de porta-voz do Palácio do Planalto indica que Bolsonaro faltará ao evento. Basta o leitor retroagir a 24 horas, quando o porta-voz Otávio Rêgo Barros jurou de pés juntos que o presidente reassumiria o cargo ontem (12).

Duas questões podem tirar Jair Bolsonaro do combate na ONU. A primeira é de natureza de saúde, qual seja, é uma incógnita o real estado do presidente da República; a segunda é da ordem política, haja vista a devastadora repercussão da queimada na Floresta Amazônica.


Além disso, líderes mundiais planejam virar as costas quando Bolsonaro fizer o uso da palavra.

Por tradição, desde sua fundação em 1948, é o Brasil quem abre as assembleias gerais da ONU. Porém, nunca um presidente brasileiro foi tão isolado e odiado mundialmente.

A 74ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas será realizado em Nova York, entre 17 e 27 de setembro de 2019.


Fonte: Emanuel Morais
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário