quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Manifestações estudantis levaram um milhão às ruas e houve simpatia da mídia conservadora

As manifestações dos estudantes em defesa da educação e de repúdio a Bolsonaro voltaram a surpreender por seu vigor. As estimativas oscilam entre 900 mil e 1,5 milhão de pessoas nas ruas. Um fato novo foi a cobertura da mídia conservadora, claramente simpática à mobilização. Em 7 de setembro haverá outra rodada de protestos.

Segundo a União Nacional dos Estudantes, participaram dos protestos cerca de 1,5 milhão de pessoas em 205 cidades em todos os Estados e no Distrito Federal. Com o sucesso, nova mobilização está convocada para 7 de setembro. 
A novidade desta vez foi a mudança na postura da mídia conservadora, que passou da hostilidade ou indiferença para uma cobertura claramente simpática aos protestos. 
"Manifestações a favor da educação levam 1,5 milhão de pessoas às ruas" - foi a manchete de Veja em seu site.
"Cidades brasileiras de todo o país têm atos em defesa da educação e contra a reforma da Previdência" - foi a manchete do site das Organizações Globo, o G1
Folha de S.Paulo foi ainda mais enfática: "Atos contra Bolsonaro levam milhares às ruas pelo Brasil". E ainda registrou numa reportagem : "Em ato contra cortes na educação em SP, esquerda retoma verde e amarelo" -com referência direta aos "cara pintada" que marcaram época no movimento pelo impeachment de Fernando Collor nas manifestações de 1992.


Fonte: Brasil 247
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário