sábado, 13 de abril de 2019

Steve Bannon, conselheiro dos Bolsonaros, diz que o Papa é o inimigo

O ex-estrategista chefe de Donald Trump, Steve Bannon, aconselhou Matteo Salvini, ministro do interior da Itália, a atacar o Papa em questões como a imigração, de acordo com fontes próximas à extrema-direita italiana.
Durante um encontro em 2016 em Washington, Bannon – que em poucos meses ganharia o papel de chefe da campanha presidencial de Trump – sugeriu a Salvini, líder da Liga Norte, partido anti-imigração da Itália, começar a atacar abertamente o Papa Francisco, que fez da luta pelos direitos dos refugiados um ponto importante de seu papado.
“Bannon afirmou ao próprio Salvini que o Papa é uma espécie de inimigo. Ele sugeriu que fizesse ataques diretos”, disse uma fonte da Liga Norte que participou do encontro.
Depois da conversa, Salvini passou a atacar o Papa de forma mais aberta, afirmando que os conservadores do Vaticano estavam ao seu lado. Um post no Twitter de Salvini, em maio de 2016, diz: “O Papa diz que os imigrantes não são um perigo. Bobagem!”. No dia 6 de maio de 2016, após um apelo do pontífice por compaixão aos imigrantes, Salvini declarou: “a imigração descontrolada é uma invasão organizada e financiada por alguém e traz caos e problemas, não paz”.

A revelação coincide com relatos de que o projeto populista europeu de Bannon, O Movimento, entrou em turbulência. Enquanto isso, Salvini afirmou que pretende construir uma aliança da extrema-direita de toda a Europa. Na última segunda-feira, em Milão, ele declarou sua “visão da Europa para os próximos 50 anos”, anunciada como o lançamento de uma nova coalizão direitista para as eleições parlamentares europeias, no próximo dia 23 de maio.

Fonte: Guardian
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário