sábado, 16 de março de 2019

Se a Reforma da Previdência fosse boa, Bolsonaro não teria de comprar votos com cargos e dinheiro público

"Em áudio que circula em Brasília, inclusive entre assessores do Palácio do Planalto, um deputado federal do PSL relata que parlamentares têm exigido e negociado cargos em troca de votos favoráveis à reforma da Previdência, principal projeto do primeiro ano do governo Bolsonaro", relata o jornalista Bruno Abbud, em reportagem do jornal O Globo.




"Na gravação, um telefonema de 12 minutos, a que O GLOBO teve acesso, o deputado Gulliem Lemos (PSL-PB), conhecido como Julian Lemos, relata ao secretário-geral do PSL na Paraíba e assessor do Ministério do Turismo, Fabio Nobrega Lopes, que conseguiu junto à Casa Civil garantir para si a prerrogativa de indicar nomes para cargos de direção na Fundação Nacional da Saúde (Funasa) da Paraíba e na sede regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Lemos também relata que outros parlamentares buscam ou buscarão acordos semelhantes, com o objetivo de obter cargos na administração federal em troca de votos", aponta a reportagem.



Ou seja: Bolsonaro compra votos de deputados com cargos na máquina pública para mexer nas aposentadorias dos trabalhadores. Além disso, ele já liberou R$ 1 bilhão em emendas para os deputados gastarem como quiserem. Os cargos são em áreas com acesso a muita verba pública, para ser desviada.

Fonte: Brasil 247
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário