GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

URGENTE - Brasil pode perder vaga em conselho da ONU

A entrada da Costa Rica na disputa por uma vaga no Conselho dos Direitos Humanos (CDH) da Organização das Nações Unidas (ONU) coloca em risco a cadeira do Brasil no órgão. Criado em 2006, o CDH escolhe seus 47 membros por meio de uma votação secreta feita pelos 193 países que compõem a Assembleia-Geral da ONU. Os candidatos são divididos por região e, para o mandato de 2020 a 2022, o Brasil disputa com Venezuela e Costa Rica duas vagas disponíveis para os países da América Latina e do Caribe. A eleição ocorre nesta quinta-feira, 17.

Para ocupar o posto para o qual foi eleito em 2006, 2008, 2012 e 2016 - o País é recordista de participação, ao lado de Argentina, México e Cuba -, o Brasil precisa conquistar pelo menos 97 votos. A vaga pleiteada estava praticamente certa até o último dia 3, quando Carlos Alvarado Quesada, presidente da Costa Rica, colocou sua candidatura, como forma de impedir que a Venezuela assumisse um posto no conselho. Apesar da intenção oficial de barrar o governo de Nicolás Maduro, o movimento foi encarado como uma ameaça também à vaga brasileira, cuja relação com outros países-membros da organização tem se desgastado nos últimos meses.
Desconforto

Além da candidatura repentina da Costa Rica, há ainda os desconfortos diplomáticos protagonizados por Jair Bolsonaro. Não bastasse o ataque a Michelle Bachelet, ex-presidente do Chile e comissária para Direitos Humanos da ONU, a relação do presidente com o próprio órgão já começou conturbada. Ainda na campanha, Bolsonaro afirmou que pretendia retirar o Brasil da ONU caso fosse eleito. Mais tarde, ele se retratou, esclarecendo que se referia apenas ao Conselho de Direitos Humanos, para o qual concorrerá nesta quinta.
Elaini Silva, doutora em Direito pela USP e professora de Relações Internacionais da PUC-SP, afirma que a premissa do órgão é combater a violação de direitos humanos, o que pode ser um problema tanto para a Venezuela quanto para o Brasil. "O CDH é novo na história da ONU. Espera-se que os Estados envolvidos com grandes violações não sejam eleitos ou, caso já estejam lá, possam ser suspensos, como previsto na resolução que criou o conselho."

"É uma situação inédita, com uma nova dinâmica. Esse elemento competitivo não costumava acontecer no contexto latino-americano, e gerou uma repercussão interessante. É o fim de uma espécie de cordialidade latino-americana que pautava as relações até agora", diz Oliver Stuenkel, professor de Relações Internacionais na FGV.
A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, condenou a candidatura do governo de Nicolás Maduro para o órgão. "A Venezuela está mostrando violações de direitos humanos para o mundo. Não consigo imaginar como consegue ter a coragem de se candidatar para esse cargo", declarou à reportagem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Crise no PSL: Bolsonaro se coloca como vítima e diz que é “desonestidade” grampear presidente

Conversa divulgada na noite desta quarta-feira (16) mostra Bolsonaro interferindo diretamente na articulação que tentou colocar o filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como líder do PSL na Câmara, no lugar do deputado Delegado Waldir (PSL-GO)

Jair Bolsonaro se colocou como vítima do vazamento de uma conversa divulgada na noite desta quarta-feira (16) em que ele interfere diretamente na articulação que tentou colocar o filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como líder do PSL na Câmara, no lugar do deputado Delegado Waldir (PSL-GO).
“Eu não trato publicamente desse assunto. Converso individualmente. Se alguém grampeou telefone, primeiro é uma desonestidade”, disse Bolsonaro nesta quinta-feira (17).

“Falei com alguns parlamentares. Me gravaram? Deram de jornalista?”, indagou Bolsonaro.
O áudio divulgado traz uma conversa na qual Bolsonaro articula para que Waldir seja retirado da liderança do PSL na Câmara.
“Olha só, nós estamos com 26, falta só uma assinatura pra gente tirar o líder, tá certo, e botar o outro. E gente acerta, e entrando o outro agora, em dezembro tem eleições para o futuro líder a partir do ano que vem”, afirma o presidente.
Waldir é ligado ao presidente da legenda, deputado Luciano Bivar (PE), e tem feito críticas públicas a Bolsonaro.

Na noite de quarta, o líder do governo na Câmara, deputado Major Vítor Hugo (PSL-GO), anunciou que 27 dos 53 deputados do PSL assinaram um requerimento para tornar o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, líder da bancada.
Logo em seguida, Waldir apresentou uma lista com 31 de assinaturas para retomar a liderança. Somadas, as duas listas continham 58 assinaturas, cinco a mais que o número de deputados do partido

Fonte: Revista Fórum 


Deputado do PSL cria projeto de lei para criminalizar estilos musicais

O deputado federal Charlles Evangelista (PSL-MG) criou projeto de lei que pretende criminalizar "qualquer estilo musical que contenha expressões pejorativas ou ofensivas".



Na descrição do projeto, o deputado mira o conteúdo explícito de letras que incentivem "o uso e o tráfico de drogas e armas; a prática de pornografia, a pedofilia ou estupro; ofensas à imagem da mulher; e o ódio à polícia."

"Desse modo, a criminalização de estilos musicais nesse sentido seria uma forma de garantir a saúde mental das famílias e principalmente de crianças e adolescentes que ainda não têm o discernimento necessário para diferenciar o real do imaginário", diz um dos trechos do Projeto de Lei de número 5194/2019, apresentado em setembro.

"Com isso, conclui-se que os autores e cantores de qualquer estilo musical que tenham conteúdos pejorativos ou ofensivos devem ser responsabilizados criminalmente e punidos pelo Poder Judiciário", completa.

Formado em administração pela Faculdade Estácio de Sá, Charlles Evangelista, de 34 anos, foi oficial de Justiça em Juiz de Fora (MG), sua cidade natal. Depois se elegeu como vereador e, em seguida, se tornou deputado federal pelo PSL, mesmo partido do presidente da República, Jair Bolsonaro.



Fonte: Uol

Ministros do Supremo dão sinais de que não se inimidam com pressão do general Villas Bôas

A mensagem publicada nesta quarta-feira (16) pelo general Villas Bôas nas redes sociais para intimidar o Supremo Tribunal Federal no momento em que o STF inicia o julgamento sobre a prisão após condenação em segunda instância repercutiu mal na corte suprema. MInistros da corte dão sinais de que não se deixarão intimidar


Segundo a coluna Painel da Folha de S.Paulo, a tentativa do general Villas Bôas de interferir no julgamento do STF desta quinta-feira (17) atiçou ânimos na corte. 


Ministros dizem que, desta vez, a chance de a pressão surtir efeito contrário é grande. 


Villas Bôas não só tenta intimidar o STF com o fantasma da convulsão social, como também quer manipular a opinião pública, sugerindo implicitamente uma rebelião contra eventual decisão da corte que beneficie o ex-presidente Lula, preso político em Curitiba depois de uma condenação injusta da Lava Jato.   
A reação de Ministros do STF mostra que o ambiente é diferente do ano passado, quando o general publicou mensagem incisiva às vésperas do julgamento de um habeas corpus do ex-presidente Lula. Na ocasião, a pressão do então Comandante do Exércirto surtiu efeito sobre o voto decisivo da Ministra Rosa Weber.


Fonte: Brasil 247

Frota negocia com Maia fusão de ala anti-Bolsonaro do PSL com o DEM

As negociações iniciaram durante o churrasco de aniversário oferecido por Maia ao deputado tucano

Nesta terça-feira (15), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), disse aos líderes do centrão – bloco formado por DEM, PP, PL, Republicanos e Solidariedade – que, se o presidente Jair Bolsonaro resolver sair mesmo do PSL, é possível que avance a articulação com a ala anti-Bolsonaro do PSL para uma fusão com o DEM. As negociações iniciaram durante o churrasco de aniversário oferecido por Maia ao deputado Alexandre Frota (PSDB-SP).


A festa, que aconteceu na residência oficial da Presidência da Câmara, reuniu a ala anti-Bolsonaro do PSL e ícones do centrão. Maia e Frota construíram uma relação afetuosa desde que o ex-ator foi expulso do partido do presidente em agosto e se juntou aos tucanos. No mesmo mês, durante coletiva de imprensa, o deputado atribuiu ao presidente da Câmara sua ida ao PSDB. Frota também disse que se surpreendeu com Maia e os dois choraram.
Frota está atuante na articulação com integrantes do PSL para que abandonem o barco. Em diversas vezes o deputado fez elogios ao líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir, que apresentou um comportamento agressivo contra o presidente devido as suas tentativas de tirá-lo da liderança para colocar o filho Eduardo Bolsonaro. “Conheci o Delegado Waldir e sei do carácter dele .Não leva desaforo pra casa é verdadeiro e não faz média”, disse Frota nas redes sociais.


As conversas de Frota com a direção do DEM começaram pouco antes de a crise entre Bolsonaro e o PSL vir a público. No entanto, o próprio Bolsonaro, por sua vez, também já havia dando indícios de seu interesse em migrar para o DEM. Em maio, na convenção do DEM, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que Bolsonaro mirava o DEM “com o olho de quem gostaria de voltar para casa”.
Atualmente, ala bolsonarista do PSL tenta tirar Bivar e seus aliados para comandar a legenda e os fundos partidário e eleitoral. Estão em jogo cerca de R$ 400 milhões de repasses públicos até 2020, ano de disputas municipais.


Fonte: Revista Fórum

Bolsonaro é gravado articulando e oferecendo favores para derrubar Waldir e tornar Eduardo líder do PSL

“Estamos com 26, falta uma assinatura para a gente tirar o líder, e colocar o outro. A gente acerta", disse o presidente para um interlocutor por telefone, na tarde desta quarta-feira (17), antes da ala bolsonarista do PSL colher assinaturas para nomear Eduardo Bolsonaro líder do partido na Câmara



E Revista Época e a Revista Crusoé divulgaram, na noite desta quarta-feira (17), uma gravação atribuída a Jair Bolsonaro em que o presidente aparece oferecendo favores e articulando com deputados votos a favor de seu filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para que o parlamentar se torne líder do PSL na Câmara.
Teria dito Bolsonaro na ligação:
“Estamos com 26, falta uma assinatura para a gente tirar o líder, e colocar o outro. A gente acerta. Entrando o outro agora, dezembro tem eleições para o futuro líder. A maneira como tá, que poder tem na mão atualmente o presidente, o líder aí? O poder de indicar pessoas, de arranjar cargos no partido, promessa para fundo eleitoral por ocasião das eleições, é isso que os caras têm. Mas você sabe que o humor desses caras de uma hora para a outra muda”, afirmou Bolsonaro a um interlocutor desconhecido.
“Numa boa, porque é uma medida legal… Eu nunca fui favorável à lista não, sou favorável a eleição direta, mas no momento você não tem outra alternativa, só tem a lista”. Bolsonaro disse que ligou para deputados insatisfeitos de seu partido: “Aqui tem 25 (assinaturas) , já falei com o (deputado General) Peternelli, vou ligar para outras pessoas. Até quem sabe que passe aí de uns números… Se fechar agora, já tem o suficiente”.
O Planalto não comentou a gravação.
Ouça aqui.


Fonte: Revista Fórum

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Espanha pede oito anos de prisão para militar da comitiva de Bolsonaro que transportou cocaína

Justiça espanhola calcula em 6.550.179 reais os 37 quilos da droga encontrada na bagagem do sargento Manoel Silva Rodrigues



A justiça espanhola quantificou definitivamente o valor da cocaína apreendida em 25 de junho no aeroporto de Sevilha com o sargento Manoel Silva Rodrigues, membro da tripulação de uma das aeronaves da delegação com a qual o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, viajava naqueles dias para uma reunião de cúpula em Osaka (Japão). Os 37 quilos da droga que a Guarda Civil encontrou em sua bagagem durante uma busca foram avaliados exatamente em 1.419.262,22euros (6.550.179,03 reais), conforme especificado na declaração da Procuradoria à qual EL PAÍS teve acesso.



Leia mais no Elpaís

Foto de Bolsonaro fazendo sinal de arminha e Moro abaixando cabeça viraliza

Foto: Gabriela Biló/Estadão
A foto de Gabriela Biló, publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo desta quarta-feira (16), foi feita durante a cerimônia de hasteamento da bandeira nesta terça-feira (15). Ela ilustra reportagem sobre a nova crise instaurada por Jair Bolsonaro após a ação da Polícia Federal, comandada pelo mnistro Sérgio Moro, contra o presidente do PSL, Luciano Bivar
Revista Fórum – Uma imagem estampada na capa na edição desta quarta-feira (16) do jornal O Estado de S.Paulo, captada pela fotojornalista Gabriela Biló, mostra Jair Bolsonaro (PSL) com sua imortalizada imagem de arma nas mãos apontada para a cabeça do ministro da Justiça, Sergio Moro, sob risos de seu colega da Economia, Paulo Guedes.


A foto, feita durante a cerimônia de hasteamento da bandeira, ilustra a reportagem de capa sobre a nova crise instaurada por Bolsonaro após a ação da Polícia Federal, comandada por Moro, contra o presidente do PSL, Luciano Bivar, na investigação sobre as candidaturas laranjas da sigla.
De forma metafórica, a imagem mostra um Moro rendido às ordens de Bolsonaro, a quem teria antecipado as informações sobre a operação da PF contra o presidente da sigla que levou o capitão ao poder.


Rodrigo Maia faz churrasco para Frota e ala anti-Bolsonaro do PSL

Em comemoração aos animados 56 anos de Alexandre Frota ontem, Rodrigo Maia abriu as portas da residência oficial da Presidência da Câmara para um churrasco típico gaúcho. Garçons com costelas e carnes nobres desfilavam entre os convidados, uma seleção que misturou o QG anti-Bolsonaro do PSL com ícones do centrão. Maia afirma ter convidado toda a Mesa Diretora e todos os líderes, e nega que houvesse um caráter anti-Bolsonaro no evento.


Frota chegou com o amigo Pedro Paulo, deputado do DEM, e logo pegou um suco de morango.

Vinho e coquetéis de fruta eram servidos à vontade aos 60 convidados.

O vice-presidente do PSL, Antonio Rueda, e os deputados Felipe Francischini e Junior Bozzella, eram cumprimentados por estrelas do centrão por liderar o motim contra Bolsonaro no PSL. Estavam na festa Baleia Rossi, Aguinaldo Ribeiro e Marcos Pereira.



O deputado Ronaldo Santini ofereceu as carnes e foi o churrasqueiro.

Quase todos bebiam vinho — Frota era exceção, por não beber álcool — quando uma deputada puxou o coro e o grupo cantou junto Ciumeira , de Marília Mendonça (“É uma ciumeeeira atrás da outra...”).

“Bolsonaro e a milícia digital estão perdidos. Caiu por terra toda a operação de linchamento virtual”, disse Frota, sentenciando em seguida: “Se ele ficar, vai apanhar mais três anos”, disse a um dos convidados.



 festa foi até 1 da madrugada. Só aí os convidados voltaram a mexer no celular com desenvoltura. No churrasco do Frota, celular só no bolso.

(Atualização, às 11:00 de 16 de outubro de 2019: Felipe Francischini escreveu para a coluna para dizer que foi à residência oficial para tratar do projeto de prisão após segunda instância. “Chegando lá me deparei com um churrasco, e eu nem sabia pois não tinha sido convidado”, disse. A assessoria de Bozzella também afirmou que o deputado ficou lá pouco tempo — cinco minutos — e que foi lá para tratar de outro assunto com Maia. Bozzella afirma que não sabia do caráter anti-Bolsonaro do evento. Marcos Pereira enviou nota em que diz que o evento, a despeito de ser na residência oficial, “não foi organizado por Rodrigo Maia nem houve música ou excessos”. O deputado do centrão garantiu que “não houve confabulações contra o governo nem contra ninguém”)


Fonte: Revista Época

Após receber R$ 340 mil do PSL, advogada de Bolsonaro pede saída de Luciano Bivar

Karina Kufa deve acionar o TSE ainda nesta semana para abrir a "caixa-preta do PSL". Medida busca identificar irregularidades no uso de recursos partidários e incriminar Bivar


Os advogados do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Karina Kufa e Admar Gonzaga, estão atuando juntos para trazer uma solução à crise interna que o PSL enfrenta há cerca de uma semana. Uma das investidas é na saída do presidente da sigla, Luciano Bivar, investigado pela PF no esquema dos candidatos laranjas. Como forma de defender a transparência do partido, Bivar divulgou nesta semana os gastos do PSL com Kufa, valor que chega aos R$ 340 mil.




“A saída do presidente da República não deveria ser o caminho adotado, considerando que o PSL era um partido pequeno”, disse a advogada, defendendo que a legenda cresceu graças a Bolsonaro. “Que saia o presidente que está lá desde 1989, que não possibilitou nenhuma eleição interna de forma minimamente democrática”, completou, mandando recado a Luciano Bivar.
Endereços de Bivar em Recife foram alvo de um mandado de busca e apreensão nesta terça-feira (15) pela PF de Sergio Moro. A suspeita é que o presidente do PSL tenha comandado no estado esquema de candidaturas de laranjas nas eleições de 2018.


Os advogados de Bolsonaro também pretendem acionar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda nesta semana para obrigar a cúpula do PSL a abrir as contas do partido, a chamada “caixa-preta do PSL”, para identificar irregularidades no uso de recursos partidários e incriminar Bivar, obrigando-o a deixar a sigla.
Advogada
Luciano Bivar divulgou a um grupo de parlamentares que os gastos do PSL com a advogada Karina Kufa chegou aos R$ 340 mil. Além de receber R$ 40 mil por mês, ela firmou contrato de R$ 200 mil para apresentar ações diretas de inconstitucionalidade no STF


Os outros R$ 100 mil foram usados para defender a senadora Juíza Selma (PSL-MT), acusada de abuso de poder econômico e caixa dois nas eleições de 2018. A assessoria de Kufa diz que os valores “são totalmente correspondentes aos praticados no mercado de Brasília”.
Com informações da Folha de S. Paulo.

Olavo de Carvalho conclama ditadura Bolsonaro e milicianos virtuais já pedem novo AI-5

"Só uma coisa pode salvar o Brasil: a união indissolúvel de povo, presidente e Forças Armadas", escreveu o guru, incitando doutrinados a defenderem uma nova ditadura capitaneada por Jair Bolsonaro


O guru Olavo de Carvalho determinou uma nova frente de batalha nas redes sociais e pregou uma ditadura militar comandada por Jair Bolsonaro na madrugada desta quarta-feira (16) pela sua conta no Twitter.




“Só uma coisa pode salvar o Brasil: a união indissolúvel de povo, presidente e Forças Armadas”, escreveu em sua rede social.


A convocação, no entanto, parece ter chegado antes aos comandantes da milícia virtual. Nesta terça-feira (15), Allan dos Santos, principal líder dos doutrinados olavistas nas redes sociais, afirmou que “o povo” quer um novo AI-5, referindo-se ao Ato Institucional instituído em 13 de dezembro de 1968 pela ditadura, que resultou na perda de mandatos de parlamentares contrários aos militares, intervenções e a suspensão de garantias constitucionais que resultaram na institucionalização da tortura pelo Estado.
“O establishment quer ver Bolsonaro repetindo o AI-5, mas o que vejo é o povo querendo um novo AI-5 e ai de Bolsonaro caso tente parar o povo. Será varrido junto. Não há UM brasileiro que aceitará, caso a decisão do STF seja soltar os CRIMINOSOS EM MASSA. Lava Jato regnat”, escreveu Allan dos Santos, referindo-se ao julgamento pelo STF da constitucionalidade de prisão em segunda instância.


O establishment quer ver Bolsonaro repetindo o AI-5, mas o que vejo é o povo querendo um novo AI-5 e ai de Bolsonaro caso tente parar o povo. Será varrido junto. Não há UM brasileiro que aceitará, caso a decisão do STF seja soltar os CRIMINOSOS EM MASSA. Lava Jato regnat.
1.563 pessoas estão falando sobre isso


Fonte: Revista Fórum

“Efeito Bolsonaro” afasta turistas europeus do Brasil

As vendas de pacotes de turismo de uma agência em 2018 chegaram ao valor de R$ 2,3 milhões, e os números das vendas em 2019 estão próximos de zero. “Muitos clientes me dizem que não querem viajar ao Brasil porque não querem ir a um país governado por alguém como o presidente Bolsonaro”, diz a “travel designer” Maria Faria da Silva
247 – A chegada de Jair Bolsonaro ao poder, os ataques às instituições e à democracia e o descaso com o meio ambiente fizeram com que o Brasil fosse prejudicado no setor turístico.


De acordo com reportagem da Revista Piauí, o grupo francês Terre Voyages, proprietário da marca Terre Brésil, que há 25 anos organiza pacotes de turismo em direção à América Latina, vendeu pacotes em 2018, para viagens em 2019, que somavam o valor de R$ 2,3 milhões.
Em 2019, além de passeios que incluem a navegação pelo Rio Tapajós, quase nenhum pacote foi vendido para viagens para 2020. Se a Amazôia não estivesse na conta, o total seria zero.


“Nesse ano estou muito preocupada. Fora Amazônia, temos zero nos circuitos nacionais. Estou convencida de que é em função da imagem do Brasil. Muitos clientes me dizem que não querem viajar ao Brasil porque não querem ir a um país governado por alguém como o presidente Bolsonaro. Hoje eu diria que o Brasil precisa fazer campanha de publicidade forte, caso contrário o turismo vai cair muito”, conta Maria Faria da Silva, chefe de produto e “travel designer” da agência parisiense Terre Brésil.
Segundo o último relatório da Organização Mundial de Turismo (UNWTO), 48% dos viajantes do mundo são europeus, o que dimensiona o tamanho do prejuízo do Brasil com a repulsa destes turistas.

Fonte: Brasil 247

Vídeo: Deputada do PSL de Bolsonaro, confessa que partido usou laranjas

A deputada federal Dra. Soraya Manato (PSL-ES), confessou hoje em discurso na Câmara dos deputados que o PSL usou de candidaturas laranjas, ela afirmou: “Então, pessoal da esquerda, não tem ninguém santo aqui, não. Tem laranja em tudo que é partido. Aqui no PSL tiveram candidatos laranja, mas a grande maioria foi eleito honestamente”
Veja o vídeo:


quote class=”twitter-tweet”>
No plenario da Câmara, a deputada @DraManato confessa candidaturas ilegais no PSL: “Então, pessoal da esquerda, não tem ninguém santo aqui, não. Tem laranja em tudo que é partido. Aqui no PSL tiveram candidatos laranja, mas a grande maioria foi eleito honestamente” 👀💰💸 pic.twitter.com/OY7qc4Bi4I
— George Marques (@GeorgMarques) October 15, 2019

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Assessor de Bolsonaro que atuou com milícias virtuais é convocado pela CPMI das fake news

Convocação é fruto da matéria publicada na revista Crusoé sobre o financiamento e articulação do assessor com milícias virtuais bolsonaristas


O assessor especial de Jair Bolsonaro para Assuntos Internacionais, Filipe Martins, foi convocado pelo deputado federal Rui Falcão (PT) a dar depoimento na CPMI das Fake News. O requerimento chama Filipe de “influenciador digital” e tem como principal argumento a reportagem de Felipe Moura Brasil “Os blogueiros de crachá”, publicada na Crusoé na última sexta-feira (11).
No Twitter, o assessor disse que a convocação se trata de uma tentativa de criminalizar o presidente Jair Bolsonaro e seu governo. “Quem quer que ouse expressar uma visão positiva do governo é logo bombardeado com acusações infundadas, ofensas e narrativas delirantes (milícia virtual, etc). Vamos pro pau!”, escreveu nesta terça-feira (15).
A reportagem da Crusoé revelou que Martins atuou estrategicamente junto aos membros da milícia virtual bolsonarista, em articulação realizada através de grupos no WhatsApp. Ele e os demais membros da milícia – empresários, blogueiros e funcionários públicos – atuaram em conjunto e de maneira organizada para derrubar funcionários, como foi o caso do general Carlos Alberto dos Santos Cruz, e apoiar aliados.


Fonte: Revista Fórum

PSL se junta a oposição em obstrução a MP apresentada por Bolsonaro

O líder do partido na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), acompanhou PT, PSOL, PDT, PSB e PCdoB em obstrução à MP 886/19; atitude do PSL ocorre em meio uma guerra interna com Bolsonaro


Em meio a uma guerra interna, o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, orientou nesta terça-feira (15) obstrução à votação de medida provisória que tem como objetivo promover uma reforma administrativa na Secretaria de Governo e na Casa Civil. Além da legenda, PT, PSOL, PSB e PCdoB obstruíram a votação da MP 886/19.


Para a surpresa de boa parte da Câmara, o deputado federal Delegado Waldir (PSL-GO), líder da legenda na Casa, orientou a obstrução na votação da MP que, entre outras medidas, tira a articulação política da Casa Civil, de Onyx Lorenzoni (DEM), e passa para a Secretaria de Governo (Segov), do general Luiz Eduardo Ramos.
Segundo Bruno Góes e Natália Portinari, do O Globo, após dar a orientação, Waldir deu dois tapinhas nas costas do líder do governo na Casa, Major Vitor Hugo (PSL-GO).


Membros do partido foram às redes criticar a atuação da lideranças. “PSL sob comando do líder Waldir, orientando contra governo Jair Bolsonaro, tentando derrubar a sessão pra decair a MP 886. Por que será?”, criticou o deputado Filipe Barros (PSL-PR), ameaçado de ser expulso da sigla.
Se o projeto não for votado até quinta-feira ele perderá a validade.

Fonte: Revista Fórum