GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

Mostrando postagens com marcador Política. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Política. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 22 de outubro de 2019

🎥Eduardo Bolsonaro sai correndo para fugir da imprensa, covardão!

Após lutar e conseguir destituir o líder do PSL na Câmara e assumir seu lugar, Eduardo Bolsonaro (SP) saiu correndo para fugir da imprensa. Ele apareceu no Plenário da Câmara de surpresa e fez uma fala breve contra o Foro de S. Paulo. Quando a imprensa foi aborda-lo ele correu, e muito, por três anexos do Congresso Nacional. Se esbarrou em pessoas, seu segurança derrubou um celular no caminho e no final, desceu as escadas que dá acesso ao anexo quatro da Casa. Assista:

Fonte: Congresso em foco

Ex-líder do PSL diz que Bolsonaro é marionete e que 3 filhos governam o país

Destituído ontem da liderança do PSL na Câmara, o deputado Delegado Waldir (PSL-GO) disse na manhã de hoje que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) é uma marionete nas mãos dos filhos. "Ninguém é mais forte no governo do que os filhos do presidente. O presidente, na verdade, é uma marionete. E os filhos estão governando", disse Waldir.

Waldir alega que foi feito um acordo junto ao ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) para que ele e Eduardo abrissem mão da liderança na busca por um terceiro nome. A lista para emplacar Eduardo na liderança foi vista como quebra de acordo. Ramos nega que tenha feito o trato.

O grupo ligado à Executiva do PSL se reuniu hoje para tentar revide na ala guiada por Jair Bolsonaro (PSL). A cúpula da sigla, próxima ao presidente Luciano Bivar, analisa a possibilidade de suspensão de 19 parlamentares e a troca dos comandos dos diretórios de São Paulo (presidido por Eduardo Bolsonaro), Rio de Janeiro (presidido por Flávio Bolsonaro) e Minas Gerais.




O encontro é realizado no dia seguinte à troca do líder do PSL na Câmara: o deputado Delegado Waldir (PSL-GO) foi substituído por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

A cúpula aumentou a pressão sobre os aliados de Bolsonaro. Na sexta-feira (18), a decisão era suspender cinco parlamentares e trocar os comandos de São Paulo e Rio de Janeiro.

Hoje, a discussão é sobre a suspensão de 19 membros e a troca do comando do diretório de Minas, cujo poder está com o ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio, presidente licenciado do PSL mineiro. Ele é réu no processo que investiga candidaturas laranja no partido, mas nega irregularidades.

"Será apresentada, hoje, ao presidente Luciano Bivar uma nova estrutura para as substituições dos atuais presidentes. E vamos propor também Minas Gerais, acho que está no momento também de fazer a substituição", disse Delegado Waldir ao chegar ao encontro em Brasília.

Outro membro da Executiva que se manifestou na entrada da reunião foi o senador Major Olimpio (PSL-SP). Ele acusou o governo de promover o "toma lá, dá cá".

"Ficamos uma vida toda negando o toma lá, dá cá. Então, quando vem o ’dá cá’, se não você vai tomar porrada. Isso foi horrível. Estamos tentando minimizar os efeitos disso, se tiver um terceiro nome [para liderança], poderá ser feita a aglutinação em torno disso", disse Olimpio, em referência à atuação pessoal de Jair Bolsonaro para conduzir seu filho à liderança.

Ontem, o PSL enviou notificações para 19 dos 53 deputados da bancada com o aviso das infrações disciplinares e convite para que se defendam na reunião da sigla no processo de suspensão.


Fonte: UOL

Telefonema entre Planalto e Bivar reacendeu a crise no PSL

A negociação de uma saída para o impasse na liderança do PSL na Câmara —que entra na segunda semana de uma guerra de listas— expôs a fragilidade da articulação política do Palácio do Planalto.

Um telefonema do ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) ao presidente nacional do partido, deputado Luciano Bivar (PE), gerou um ruído no que poderia ser a saída para pacificação da bancada do partido do presidente Jair Bolsonaro.

A sigla vive uma crise que se estende há duas semanas, desde que ele disse que Bivar está “queimado pra caramba” e deixou clara sua intenção de migrar de legenda.

Em seu desdobramento mais recente, o racha atingiu a liderança do PSL na Câmara, marcado por sucessivas mudanças no posto à medida que deputados se organizam para construir listas de apoio.


Entre a semana passada e esta, o cargo foi alternado por dois deputados da legenda: Delegado Waldir (GO) —que conta com apoio de Bivar— e Eduardo Bolsonaro (SP), referendado pela ala mais alinhada ao seu pai.

Na manhã desta segunda-feira (21), Ramos e Bivar trataram da possibilidade de se buscar uma terceira via para a liderança do partido na Câmara. Por essa negociação, tanto Waldir quanto Eduardo abririam mão da disputa.

As duas alas buscariam então um nome de consenso. O telefonema, contudo, elevou a temperatura da briga interna e uma nova guerra de listas foi criada.

Enquanto o governo afirma que não houve acordo algum, mas apenas conversas preliminares, aliados de Bivar acusam o Planalto de traição e descumprimento de um tratado.

Nos bastidores, pessoas próximas ao governo dizem que, mesmo se quisesse, Ramos não teria força para destituir Eduardo, já que ele é um dos filhos do presidente da República.

O ruído acontece em um momento de grande fragilidade do governo Bolsonaro que pode comprometer ainda mais sua problemática relação com o Congresso.


Em busca de melhorar a articulação, o presidente já passou a procurar caciques de outros partidos, como mostrou a Folha nesta segunda, e fez trocas em cargos de liderança, como a destituição da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) da liderança do governo no Congresso, substituída pelo senador Eduardo Gomes (MDB-TO).

Perto das 9h desta segunda, o líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo (GO), anunciou pelo Twitter que havia protocolado uma lista em apoio a Eduardo.

Pouco depois, o Delegado Waldir, que até o início desta segunda era o líder do PSL na Câmara, divulgou vídeo dizendo que abriria mão do posto.

A desistência causou surpresa e logo em seguida aliados de Waldir e de Bivar disseram que ela ocorreu por uma proposta do governo.

Na sequência, a Secretaria-Geral da Mesa da Câmara reconheceu Eduardo Bolsonaro como líder do PSL na Casa ao referendar que o deputado tinha 28 assinaturas favoráveis a seu nome.

No vídeo, Waldir não faz nenhuma menção direta a Eduardo, e trata o novo líder da legenda como um nome em aberto.

A oficialização do nome do filho de Bolsonaro gerou reação entre os aliados de Bivar, e o deputado Júnior Bozzella (SP) passou a dizer que o governo não estava cumprindo um acordo firmado entre Ramos e Bivar.

A partir daí uma nova guerra de listas para escolha da liderança foi travada, com reações das duas alas.

Major Vitor Hugo se apressou em afirmar que não havia nenhum acordo sobre o impasse do PSL. A Secretaria de Governo também negou que Ramos tenha feito qualquer compromisso com Bivar.

“Eu acredito que seja uma boa saída, mas isso tem de ser conversado com os dois lados. Eu não patrocinei acordo nenhum. Eu vi com bons olhos apenas”, disse Ramos à Folha.


“Não houve traição, má intenção nenhuma. Os ânimos estão muito exaltados.”

Segundo o ministro, ele telefonou a Bivar pela manhã para tratar de um projeto de lei pautado para esta terça-feira (22) que trata sobre interesses das Forças Armadas.

Ele disse ter sido consultado pelo presidente do partido sobre a possibilidade de se criar uma terceira via para a liderança do PSL.

Bivar teria questionado como o ministro via a possibilidade de Delegado Waldir e Eduardo abrirem mão da liderança. Segundo Ramos, ele respondeu ser positiva a movimentação, mas afirmou não ter se comprometido com acordo.

“Minha missão é o pacto federativo, a reforma da Previdência, não vou entrar numa crise interna do partido”, disse Ramos à Folha.

Ele afirmou ter conversado com deputados das duas alas do PSL e ter comentado que uma terceira via era uma saída, mas propôs que os parlamentares falassem entre si sobre essa possibilidade.

Para argumentar que não firmou um acordo, Ramos disse que seria impossível fazê-lo sem conversar com o presidente Jair Bolsonaro, que está em viagem ao Japão, e com o próprio Eduardo. Ele negou ter falado com eles.

A CRISE DO PSL NESTA SEGUNDA (21)
1 Delegado Waldir posta vídeo anunciando que deixaria a liderança da Câmara. Também afirma que ação que suspendeu 5 deputados ligados a Bolsonaro seria retirada

2 PSL entrega nova lista de assinaturas e Eduardo Bolsonaro tem seu nome confirmado pela Câmara como novo líder do partido na Casa

3 Grupo ligado a Luciano ?Bivar, presidente do PSL, diz que foi traído pelo Planalto e apresenta nova lista para tentar restituir Waldir. Governo nega ter feito acordo para que Eduardo chegasse à liderança. Caso permanece sem desfecho

4 Eduardo destitui todos os 12 vice-lideres do PSL na Câmara. Maioria era ligada a Bivar

5 Mesmo após a declaração de Waldir de que o processo seria retirado, deputados suspensos pedem ao STF que trave a ação contra eles



Fonte: Plantão Brasil

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Alexandre Frota defende Lula Livre para acabar com Bolsonaro

Deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) disse neste domingo 20 em sua conta no Twitter que, para criar um radicalismo com Jair Bolsonaro, de quem afirma sentir "nojo, desprezo e ódio", "vale até o Lula solto".


Em entrevista à TV 247 na última sexta-feira 18, Frota não defendeu a liberdade do ex-presidente. Pelo contrário, disse que "para estar preso, alguma coisa ele deve ter feito". E não concorda com a afirmação de que houve uma perseguição judicial contra o petista para tirá-lo da corrida eleitoral.


Hoje, no entanto, chegou a defender a possibilidade em nome do combate ao atual governo. Frota disse ainda que não medirá esforços para tirar Jair Bolsonaro da presidência.





Fonte: Brasil 247

Fusão: PSL pode se juntar ao PP e formar novo partido de oposição a Bolsonaro

As conversas de fusão do DEM com o PSL estão perdendo força, e Luciano Bivar sentou à mesa com outro cacique da direita: Ciro Nogueira, o poderoso chefão do PP.



Os dois estão negociando uma eventual fusão entre o PP e o PSL.

Nogueira ofereceu a Bivar o domínio total da Fundação Milton Campos e o comando do diretório de Pernambuco, além de assento na Executiva nacional do PP a deputados que migrassem com ele do PSL para a nova sigla nascida da fusão.

Bivar ainda não topou porque teme perder poder demasiadamente.



Entretanto, a tese da fusão como solução para a crise é bem vista por Bivar.

Os deputados hoje no PSL e que não queiram continuar na nova sigla não perderiam o mandato, mas teriam que deixar para trás o dinheiro do fundo partidário e o tempo de TV a que tem direito.


Fonte: Revista Época

sábado, 19 de outubro de 2019

Joice diz que Bolsonaro pode levar Brasil à ruína e ameaça: saberão de tudo em breve

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) foi retirada por Jair Bolsonaro da liderança do governo no Congresso na última quinta-feira 17, mas saiu atirando. Neste sábado 19, ela postou uma série de tuítes contra o governo, pelos quais chamou Eduardo Bolsonaro de "mimado", disse que as atitudes do chefe do Planalto podem levar o Brasil à ruína e indicou que revelará podres da estrutura e da família: "saberão de tudo em breve".


Joice também falou em "puxa-sacos" que ficam ao redor de Bolsonaro "aplaudindo ações" prejudiciais ao governo e ao país, mas que ela não faz parte disso. Em resposta a um crítico, que destacou perda de seguidiores da parlamentar após o que seria uma "facada nas costas" de Bolsonaro, ela rebateu duramente: "É facada Ñ concordar com um golpe burro p/ dar de presente do dia das crianças a liderança para o filhote nem-nem? Ou discordar de achaque a deputados?".


Em uma outra mensagem, direcionada ao aliado do governo Xico Graziano, ela se defendeu e afirmou que "saberão de tudo em breve". A deputada anunciou que fará uma live neste domingo 20 à noite "para conversarmos OLHO NO OLHO sobre o que está acontecendo". Confira suas postagens:





Fonte: Brasil 247


Balbúrdia do PSL: milhões, trapaças e tuítes fumegantes

Comando da legenda suspende cinco deputados e afasta filhos do presidente de diretórios do Rio e de São Paulo. Disputa da sigla que revolucionou direita chegará à Justiça



Quando, há dez dias, Jair Bolsonaro pediu para um militante do PSL esquecer o “queimado” presidente da legenda, Luciano Bivar, ele acendeu o fósforo em um caminho de pólvora que aparentemente só tem um destino, um barril prestes a explodir. De lá para cá, já houve vazamentos de gravações clandestinas envolvendo reuniões parlamentares e chamadas telefônicas de Bolsonaro, xingamentos de toda sorte (um deles chamou o presidente de "vagabundo", outro falou que uma parlamentar é "falsa"), tentativas e deposições de líderes do partido e do Governo, além de muito bate-boca pela imprensa e pelas redes sociais. Por fim, as movimentações dos últimos dias demonstraram que o partido está longe de um consenso e ressaltaram que há duas alas bem identificadas no momento, os bolsonaristas e os pró-Bivar.

Leia mais no Elpaís

Joice Hasselmann vai ao Roda Viva (ligado a Doria) para EXPLODIR o governo Bolsonaro

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) é a próxima convidada do programa Roda Viva, da TV Cultura, na segunda-feira (21). Joice foi destituída do posto de líder do governo no Congresso após apoiar a continuidade do Delegado Waldir (PSL-GO) na liderança da bancada do PSL contra Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho 03 do presidente Jair Bolsonaro.



“Aos que pediram: Roda Viva’ de segunda (21) trará entrevista com a deputada Joice Hasselmann, um dos pivôs da crise dessa semana no PSL. Quem fez campanha para que o assunto fosse abordado no programa agora precisa ajudar a divulgar!”, publicou a jornalista Daniela Lima, âncora da atração.



A parlamentar se colocou ao lado da ala bivarista do PSL, contra os desmandos do presidente Jair Bolsonaro, e foi punida com a destituição da liderança. Em resposta, ela "agradeceu". “Estava cansada de fazer discursos para consertar as trapalhadas desse governo”, disse.

Leia mais na Revista Fórum

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Guerra no PSL vai se voltar, como um tanque de guerra, contra o Planalto

Por Leandro Fortes para o Jornalistas pela Democracia - O misto de inépcia e demência que norteia os atos de Bolsonaro acabou por criar, com pouco mais de 10 meses de governo, uma tempestade perfeita contra a democracia.


A luta intestina desencadeada no PSL é emblemática desse estado de coisas. O líder do partido na Câmara dos Deputados, delegado Waldir, em meio a palavrões e impropérios, anunciou ter um vídeo capaz de “implodir” o presidente da República, a quem chamou, solenemente, de “vagabundo”.

Ato contínuo, Bolsonaro recrutou o filho mais burro, o 03, em meio à luta para torná-lo embaixador, para roubar o cargo de Waldir, mas se deu terrivelmente mal. Não só levou uma rasteira como, de quebra, viu os dois filhos parlamentares – Eduardo e Flávio – serem destituídos das lideranças do PSL, em São Paulo e no Rio de Janeiro, respectivamente.

Agora, Bozo acaba de se livrar de Joice Hasselmann, a menina veneno do bolsonarismo, defenestrada da liderança do governo no Congresso Nacional. Trata-se de um paiol ambulante de ódio e vingança que, inevitavelmente, irá se voltar, como um tanque de guerra, contra o Palácio do Planalto.

É para assistir de camarote.



Fonte: Brasil 247

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

URGENTE!!! Em áudio, líder do PSL detona Bolsonaro : VOU IMPLODIR ESSE VAGABUNDO!!!





Crise no PSL: Bolsonaro se coloca como vítima e diz que é “desonestidade” grampear presidente

Conversa divulgada na noite desta quarta-feira (16) mostra Bolsonaro interferindo diretamente na articulação que tentou colocar o filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como líder do PSL na Câmara, no lugar do deputado Delegado Waldir (PSL-GO)

Jair Bolsonaro se colocou como vítima do vazamento de uma conversa divulgada na noite desta quarta-feira (16) em que ele interfere diretamente na articulação que tentou colocar o filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como líder do PSL na Câmara, no lugar do deputado Delegado Waldir (PSL-GO).
“Eu não trato publicamente desse assunto. Converso individualmente. Se alguém grampeou telefone, primeiro é uma desonestidade”, disse Bolsonaro nesta quinta-feira (17).

“Falei com alguns parlamentares. Me gravaram? Deram de jornalista?”, indagou Bolsonaro.
O áudio divulgado traz uma conversa na qual Bolsonaro articula para que Waldir seja retirado da liderança do PSL na Câmara.
“Olha só, nós estamos com 26, falta só uma assinatura pra gente tirar o líder, tá certo, e botar o outro. E gente acerta, e entrando o outro agora, em dezembro tem eleições para o futuro líder a partir do ano que vem”, afirma o presidente.
Waldir é ligado ao presidente da legenda, deputado Luciano Bivar (PE), e tem feito críticas públicas a Bolsonaro.

Na noite de quarta, o líder do governo na Câmara, deputado Major Vítor Hugo (PSL-GO), anunciou que 27 dos 53 deputados do PSL assinaram um requerimento para tornar o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, líder da bancada.
Logo em seguida, Waldir apresentou uma lista com 31 de assinaturas para retomar a liderança. Somadas, as duas listas continham 58 assinaturas, cinco a mais que o número de deputados do partido

Fonte: Revista Fórum 


Deputado do PSL cria projeto de lei para criminalizar estilos musicais

O deputado federal Charlles Evangelista (PSL-MG) criou projeto de lei que pretende criminalizar "qualquer estilo musical que contenha expressões pejorativas ou ofensivas".



Na descrição do projeto, o deputado mira o conteúdo explícito de letras que incentivem "o uso e o tráfico de drogas e armas; a prática de pornografia, a pedofilia ou estupro; ofensas à imagem da mulher; e o ódio à polícia."

"Desse modo, a criminalização de estilos musicais nesse sentido seria uma forma de garantir a saúde mental das famílias e principalmente de crianças e adolescentes que ainda não têm o discernimento necessário para diferenciar o real do imaginário", diz um dos trechos do Projeto de Lei de número 5194/2019, apresentado em setembro.

"Com isso, conclui-se que os autores e cantores de qualquer estilo musical que tenham conteúdos pejorativos ou ofensivos devem ser responsabilizados criminalmente e punidos pelo Poder Judiciário", completa.

Formado em administração pela Faculdade Estácio de Sá, Charlles Evangelista, de 34 anos, foi oficial de Justiça em Juiz de Fora (MG), sua cidade natal. Depois se elegeu como vereador e, em seguida, se tornou deputado federal pelo PSL, mesmo partido do presidente da República, Jair Bolsonaro.



Fonte: Uol

Frota negocia com Maia fusão de ala anti-Bolsonaro do PSL com o DEM

As negociações iniciaram durante o churrasco de aniversário oferecido por Maia ao deputado tucano

Nesta terça-feira (15), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), disse aos líderes do centrão – bloco formado por DEM, PP, PL, Republicanos e Solidariedade – que, se o presidente Jair Bolsonaro resolver sair mesmo do PSL, é possível que avance a articulação com a ala anti-Bolsonaro do PSL para uma fusão com o DEM. As negociações iniciaram durante o churrasco de aniversário oferecido por Maia ao deputado Alexandre Frota (PSDB-SP).


A festa, que aconteceu na residência oficial da Presidência da Câmara, reuniu a ala anti-Bolsonaro do PSL e ícones do centrão. Maia e Frota construíram uma relação afetuosa desde que o ex-ator foi expulso do partido do presidente em agosto e se juntou aos tucanos. No mesmo mês, durante coletiva de imprensa, o deputado atribuiu ao presidente da Câmara sua ida ao PSDB. Frota também disse que se surpreendeu com Maia e os dois choraram.
Frota está atuante na articulação com integrantes do PSL para que abandonem o barco. Em diversas vezes o deputado fez elogios ao líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir, que apresentou um comportamento agressivo contra o presidente devido as suas tentativas de tirá-lo da liderança para colocar o filho Eduardo Bolsonaro. “Conheci o Delegado Waldir e sei do carácter dele .Não leva desaforo pra casa é verdadeiro e não faz média”, disse Frota nas redes sociais.


As conversas de Frota com a direção do DEM começaram pouco antes de a crise entre Bolsonaro e o PSL vir a público. No entanto, o próprio Bolsonaro, por sua vez, também já havia dando indícios de seu interesse em migrar para o DEM. Em maio, na convenção do DEM, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que Bolsonaro mirava o DEM “com o olho de quem gostaria de voltar para casa”.
Atualmente, ala bolsonarista do PSL tenta tirar Bivar e seus aliados para comandar a legenda e os fundos partidário e eleitoral. Estão em jogo cerca de R$ 400 milhões de repasses públicos até 2020, ano de disputas municipais.


Fonte: Revista Fórum

Bolsonaro é gravado articulando e oferecendo favores para derrubar Waldir e tornar Eduardo líder do PSL

“Estamos com 26, falta uma assinatura para a gente tirar o líder, e colocar o outro. A gente acerta", disse o presidente para um interlocutor por telefone, na tarde desta quarta-feira (17), antes da ala bolsonarista do PSL colher assinaturas para nomear Eduardo Bolsonaro líder do partido na Câmara



E Revista Época e a Revista Crusoé divulgaram, na noite desta quarta-feira (17), uma gravação atribuída a Jair Bolsonaro em que o presidente aparece oferecendo favores e articulando com deputados votos a favor de seu filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para que o parlamentar se torne líder do PSL na Câmara.
Teria dito Bolsonaro na ligação:
“Estamos com 26, falta uma assinatura para a gente tirar o líder, e colocar o outro. A gente acerta. Entrando o outro agora, dezembro tem eleições para o futuro líder. A maneira como tá, que poder tem na mão atualmente o presidente, o líder aí? O poder de indicar pessoas, de arranjar cargos no partido, promessa para fundo eleitoral por ocasião das eleições, é isso que os caras têm. Mas você sabe que o humor desses caras de uma hora para a outra muda”, afirmou Bolsonaro a um interlocutor desconhecido.
“Numa boa, porque é uma medida legal… Eu nunca fui favorável à lista não, sou favorável a eleição direta, mas no momento você não tem outra alternativa, só tem a lista”. Bolsonaro disse que ligou para deputados insatisfeitos de seu partido: “Aqui tem 25 (assinaturas) , já falei com o (deputado General) Peternelli, vou ligar para outras pessoas. Até quem sabe que passe aí de uns números… Se fechar agora, já tem o suficiente”.
O Planalto não comentou a gravação.
Ouça aqui.


Fonte: Revista Fórum

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Rodrigo Maia faz churrasco para Frota e ala anti-Bolsonaro do PSL

Em comemoração aos animados 56 anos de Alexandre Frota ontem, Rodrigo Maia abriu as portas da residência oficial da Presidência da Câmara para um churrasco típico gaúcho. Garçons com costelas e carnes nobres desfilavam entre os convidados, uma seleção que misturou o QG anti-Bolsonaro do PSL com ícones do centrão. Maia afirma ter convidado toda a Mesa Diretora e todos os líderes, e nega que houvesse um caráter anti-Bolsonaro no evento.


Frota chegou com o amigo Pedro Paulo, deputado do DEM, e logo pegou um suco de morango.

Vinho e coquetéis de fruta eram servidos à vontade aos 60 convidados.

O vice-presidente do PSL, Antonio Rueda, e os deputados Felipe Francischini e Junior Bozzella, eram cumprimentados por estrelas do centrão por liderar o motim contra Bolsonaro no PSL. Estavam na festa Baleia Rossi, Aguinaldo Ribeiro e Marcos Pereira.



O deputado Ronaldo Santini ofereceu as carnes e foi o churrasqueiro.

Quase todos bebiam vinho — Frota era exceção, por não beber álcool — quando uma deputada puxou o coro e o grupo cantou junto Ciumeira , de Marília Mendonça (“É uma ciumeeeira atrás da outra...”).

“Bolsonaro e a milícia digital estão perdidos. Caiu por terra toda a operação de linchamento virtual”, disse Frota, sentenciando em seguida: “Se ele ficar, vai apanhar mais três anos”, disse a um dos convidados.



 festa foi até 1 da madrugada. Só aí os convidados voltaram a mexer no celular com desenvoltura. No churrasco do Frota, celular só no bolso.

(Atualização, às 11:00 de 16 de outubro de 2019: Felipe Francischini escreveu para a coluna para dizer que foi à residência oficial para tratar do projeto de prisão após segunda instância. “Chegando lá me deparei com um churrasco, e eu nem sabia pois não tinha sido convidado”, disse. A assessoria de Bozzella também afirmou que o deputado ficou lá pouco tempo — cinco minutos — e que foi lá para tratar de outro assunto com Maia. Bozzella afirma que não sabia do caráter anti-Bolsonaro do evento. Marcos Pereira enviou nota em que diz que o evento, a despeito de ser na residência oficial, “não foi organizado por Rodrigo Maia nem houve música ou excessos”. O deputado do centrão garantiu que “não houve confabulações contra o governo nem contra ninguém”)


Fonte: Revista Época

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Assessor de Bolsonaro que atuou com milícias virtuais é convocado pela CPMI das fake news

Convocação é fruto da matéria publicada na revista Crusoé sobre o financiamento e articulação do assessor com milícias virtuais bolsonaristas


O assessor especial de Jair Bolsonaro para Assuntos Internacionais, Filipe Martins, foi convocado pelo deputado federal Rui Falcão (PT) a dar depoimento na CPMI das Fake News. O requerimento chama Filipe de “influenciador digital” e tem como principal argumento a reportagem de Felipe Moura Brasil “Os blogueiros de crachá”, publicada na Crusoé na última sexta-feira (11).
No Twitter, o assessor disse que a convocação se trata de uma tentativa de criminalizar o presidente Jair Bolsonaro e seu governo. “Quem quer que ouse expressar uma visão positiva do governo é logo bombardeado com acusações infundadas, ofensas e narrativas delirantes (milícia virtual, etc). Vamos pro pau!”, escreveu nesta terça-feira (15).
A reportagem da Crusoé revelou que Martins atuou estrategicamente junto aos membros da milícia virtual bolsonarista, em articulação realizada através de grupos no WhatsApp. Ele e os demais membros da milícia – empresários, blogueiros e funcionários públicos – atuaram em conjunto e de maneira organizada para derrubar funcionários, como foi o caso do general Carlos Alberto dos Santos Cruz, e apoiar aliados.


Fonte: Revista Fórum

PSL se junta a oposição em obstrução a MP apresentada por Bolsonaro

O líder do partido na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), acompanhou PT, PSOL, PDT, PSB e PCdoB em obstrução à MP 886/19; atitude do PSL ocorre em meio uma guerra interna com Bolsonaro


Em meio a uma guerra interna, o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, orientou nesta terça-feira (15) obstrução à votação de medida provisória que tem como objetivo promover uma reforma administrativa na Secretaria de Governo e na Casa Civil. Além da legenda, PT, PSOL, PSB e PCdoB obstruíram a votação da MP 886/19.


Para a surpresa de boa parte da Câmara, o deputado federal Delegado Waldir (PSL-GO), líder da legenda na Casa, orientou a obstrução na votação da MP que, entre outras medidas, tira a articulação política da Casa Civil, de Onyx Lorenzoni (DEM), e passa para a Secretaria de Governo (Segov), do general Luiz Eduardo Ramos.
Segundo Bruno Góes e Natália Portinari, do O Globo, após dar a orientação, Waldir deu dois tapinhas nas costas do líder do governo na Casa, Major Vitor Hugo (PSL-GO).


Membros do partido foram às redes criticar a atuação da lideranças. “PSL sob comando do líder Waldir, orientando contra governo Jair Bolsonaro, tentando derrubar a sessão pra decair a MP 886. Por que será?”, criticou o deputado Filipe Barros (PSL-PR), ameaçado de ser expulso da sigla.
Se o projeto não for votado até quinta-feira ele perderá a validade.

Fonte: Revista Fórum