GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

Mostrando postagens com marcador Notícias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Notícias. Mostrar todas as postagens

sábado, 19 de outubro de 2019

Bolsonaro usa os mesmos robôs de sites pornô e separatistas da Catalunha para subir hashtags no Twitter

Conforme denunciado pelo perfil Bolsominions Arrependidos (@bolsoregrets), o "tuitaço" convocado pelos apoiadores de jair Bolsonaro, que até o momento já impulsionou a hashtag #OrandoPeloBrasil para a segunda posição dos assuntos mais comentados no Twitter Brasil, usa conteúdo pronográfico para promovê-lo. Os mesmos robôs também estão sendo usados pelos separatistas da Catalunha, que protestam há vários dias pela independência da Espanha. Veja abaixo:


Aparentemente os robôs também foram contratados por sites pornôs para divulgar material impróprio. Pelo visto, a turma de Bolsonaro anda economizando. É a primeira vez que vemos os mesmos robôs divulgando conteúdo de 3 ou 4 campanhas de diferentes países.


Alguns robôs também utilizaram hashtags de Donald Trump para atacar Hillary Clinton ao mesmo tempo em que promoviam a campanha de Bolsonaro:

Fonte: Brasil247

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

URGENTE - Brasil pode perder vaga em conselho da ONU

A entrada da Costa Rica na disputa por uma vaga no Conselho dos Direitos Humanos (CDH) da Organização das Nações Unidas (ONU) coloca em risco a cadeira do Brasil no órgão. Criado em 2006, o CDH escolhe seus 47 membros por meio de uma votação secreta feita pelos 193 países que compõem a Assembleia-Geral da ONU. Os candidatos são divididos por região e, para o mandato de 2020 a 2022, o Brasil disputa com Venezuela e Costa Rica duas vagas disponíveis para os países da América Latina e do Caribe. A eleição ocorre nesta quinta-feira, 17.

Para ocupar o posto para o qual foi eleito em 2006, 2008, 2012 e 2016 - o País é recordista de participação, ao lado de Argentina, México e Cuba -, o Brasil precisa conquistar pelo menos 97 votos. A vaga pleiteada estava praticamente certa até o último dia 3, quando Carlos Alvarado Quesada, presidente da Costa Rica, colocou sua candidatura, como forma de impedir que a Venezuela assumisse um posto no conselho. Apesar da intenção oficial de barrar o governo de Nicolás Maduro, o movimento foi encarado como uma ameaça também à vaga brasileira, cuja relação com outros países-membros da organização tem se desgastado nos últimos meses.
Desconforto

Além da candidatura repentina da Costa Rica, há ainda os desconfortos diplomáticos protagonizados por Jair Bolsonaro. Não bastasse o ataque a Michelle Bachelet, ex-presidente do Chile e comissária para Direitos Humanos da ONU, a relação do presidente com o próprio órgão já começou conturbada. Ainda na campanha, Bolsonaro afirmou que pretendia retirar o Brasil da ONU caso fosse eleito. Mais tarde, ele se retratou, esclarecendo que se referia apenas ao Conselho de Direitos Humanos, para o qual concorrerá nesta quinta.
Elaini Silva, doutora em Direito pela USP e professora de Relações Internacionais da PUC-SP, afirma que a premissa do órgão é combater a violação de direitos humanos, o que pode ser um problema tanto para a Venezuela quanto para o Brasil. "O CDH é novo na história da ONU. Espera-se que os Estados envolvidos com grandes violações não sejam eleitos ou, caso já estejam lá, possam ser suspensos, como previsto na resolução que criou o conselho."

"É uma situação inédita, com uma nova dinâmica. Esse elemento competitivo não costumava acontecer no contexto latino-americano, e gerou uma repercussão interessante. É o fim de uma espécie de cordialidade latino-americana que pautava as relações até agora", diz Oliver Stuenkel, professor de Relações Internacionais na FGV.
A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, condenou a candidatura do governo de Nicolás Maduro para o órgão. "A Venezuela está mostrando violações de direitos humanos para o mundo. Não consigo imaginar como consegue ter a coragem de se candidatar para esse cargo", declarou à reportagem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Gilmar diz que Globo colocou sua vida em risco com estímulo ao fascismo

"Vocês da mídia são os responsáveis por tudo isso, até pela condição de lavajatistas pressionando a população a esse tipo de procedimento com quem questiona situações da Lava Jato”, disse o ministro do STF Gilmar Mendes durante participação no programa Entrevista com Bial


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes disse que a mídia conservadora, incluindo a Rede Globo, tem incentivado a onda de agressores contra integrantes da Corte que têm se posicionado contra os excessos da Lava Jato, colocando em risco a sua própria vida e a de outros membros do STF. 


“Se for prestada a atenção, vocês da mídia são os responsáveis por tudo isso, até pela condição de lavajatistas pressionando a população a esse tipo de procedimento com quem questiona situações da Lava Jato”, disse Gilmar em entrevista ao programa Entrevista com Bial, exibido pela Globo nesta segunda-feira (14). 


“Se amanhã eu sofresse um atentado... eu cheguei a dizer isso ao Ali Kamel. Mandei para ele o livro do Pinheiro Machado. Aquele livro do Pinheiro Machado, o assassinato do Pinheiro Machado, senador na Velha República, é dito que aquele assassinato foi causado pela mídia, pelo incitamento que a mídia produzia”, disse Gilmar em outro momento da entrevista. 
Declarações de Gilmar Mendes vieram em resposta a uma pergunta feita por Bial na qual ele questionava como o ministro se sentia ao “ser abordado por populares de forma enfática e até agressiva” e qual seria a “parcela de responsabilidade” do ministro neste tipo de reação popular. Diante da resposta inesperada, Bial afirmou que a Rede Globo “jornalismo” e que os chamados vazamentos devem ser entendidos como “furos de reportagem”.
“Pois bem, o que se sabe nos bastidores era que o então procurador Geral da República, Rodrigo Janot, dispunha de 11 pessoas no jornalismo para vazar seletivamente dados e processos para a mídia, especialmente vocês”, retrucou Gilmar.


Fonte: Brasil 247

domingo, 13 de outubro de 2019

Foto mostra Queiroz no lugar de honra na convenção do PSL de Bolsonaro

A imagem foi postada por Alexandre Frota. Dá para ver com nitidez o Fabrício Queiroz, no lugar de honra durante a convenção do PSL no ano passado. Alguma dúvida?
“O mais legal de tudo nesse vídeo é o Queiroz lá atrás. Ele fazia a escolta do Flávio. Olha ali o Queiroz essa época estava bonzinho”, pontuou Frota ao compartilhar o vídeo de um discurso da deputada Janaína Paschoal (PSL-SP)
Depois Frota, postou uma foto do dia do evento da convenção do PSL, em que Queiroz aparece maneira mais nítida.


Desse ângulo da pra ver melhor .Foi no Rio no dia da convenção. Olha ele ali . pic.twitter.com/vQ7ZrPRZoD
— Alexandre Frota (@alefrota77) October 12, 2019

Ciro define Moro como analfabeto funcional em direito

"O Moro é um politiqueiro absolutamente desonesto. É uma mancha grave no Poder Judiciário brasileiro, além de ser muito despreparado. Moro é analfabeto funcional de matéria de direito", disse Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à presidência da República, em nova tentativa de ajustar seu discurso. Sobre Lula, Ciro atenuou as críticas



Em nova entrevista, desta vez concedida aos jornalistas Gustavo Uribe e :Luciana Amaral, o político Ciro Gomes, do PDT, escolheu o ex-juiz Sergio Moro como seu alvo principal. "Moro é um politiqueiro ambicioso e corrupto, porque aceitou uma promessa de uma vantagem. Ou não é corrupção um juiz condenar um político, independentemente se esse político é ou não culpado, e depois aceitar ser ministro de quem ganhou a eleição, porque aquele outro não pôde participar da eleição? Isso é deplorável. Não existe esse tipo de precedente no mundo", disse ele.


"O Moro é um politiqueiro absolutamente desonesto. É uma mancha grave no Poder Judiciário brasileiro, além de ser muito despreparado. Moro é analfabeto funcional de matéria de direito", prosseguiu, em nova tentativa de ajustar seu discurso.


Sobre Lula, Ciro atenuou as críticas e disse que ele deve se submeter ao semiaberto. "A presença de um cidadão na cadeia é ordem do Estado e da lei. Não depende da vontade dele. Então, se a Justiça determinar o regime semiaberto, cabe ao paciente, isso estou falando em tese qualquer que seja ele, simplesmente obedecer. Isso é o que está escrito na lei. Não é voluntário a presença de ninguém em uma cadeia pública. Lula só faz política 24 horas por dia e está desmoralizando a Justiça que resta do Brasil. No Brasil, agora, não tem mais lei. É tudo conveniência e o Lula sentiu, com esse instinto extraordinário que ele tem, que a Justiça brasileira está em xeque e resolveu tripudiar", afirmou.

Ciro também fez críticas a Luciano Huck e se posicionou contra o eventual impeachment de Jair Bolsonaro.


Fonte: Brasil 247

Bolsonaro é vaiado em Aparecida após Arcebispo dizer que direita é “violenta e injusta”

Bolsonaro não conseguiu esconder a surpresa com a quantidade de vaias que recebeu na catedral de Aparecida


O presidente Jair Bolsonaro foi ao Santuário Nacional de Aparecida, em Aparecida do Norte (SP) neste sábado (12) em razão do dia de Nossa Senhora de Aparecida e foi recebido com mais vaias do que aplausos, surpreendendo a comitiva presidencial. A reação negativa veio no mesmo dia em que o arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes, declarou que “a direita é violenta e injusta” e que a corrupção tem tido caminho mais fácil.


Segundo Gerson Monteiro, do portal Terra, logo na chegada de Bolsonaro um coro de vaias tomou conta do principal templo católico do país. O presidente não conseguiu esconder a surpresa com as reações e ficou boquiaberto. Alguns aplausos também foram ouvidos, tentando amenizar o estrago. Em dois momentos em que o ex-capitão teve o nome anunciado os fiéis reagiram com vaias e aplausos.
Bolsonaro é o primeiro presidente da República a participar das celebrações de 12 de outubro e o segundo a ir a Aparecida no exercício do cargo. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi uma vez à catedral.


Mais cedo, dom Orlando Brandes fez um sermão com duras críticas ao conservadorismo e à direita. Ele disse que o “dragão do tradicionalismo” ataca o Papa Francisco e o Sínodo da Amazônia e que a corrupção tem tido caminho mais fácil, gerando desemprego e crescimento das desigualdades.
“Temos o dragão do tradicionalismo. A direita é violenta, é injusta, estão fuzilando o Papa, o Sínodo, o Concílio Vaticano Segundo. Parece que não queremos vida, o Concílio Vaticano segundo, o evangelho, porque ninguém de nós duvida que está é a grande razão do sínodo, do concílio, deste santuário, a não ser a vida como já falei”, professou Brandes.


Fonte: Revista Fórum

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Dallagnol será afastado do comando da Lava Jato

Revista Fórum

CNMP acatou o pedido de Kátia Abreu defendendo a retirada do procurador do comando da força-tarefa em Curitiba
O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) acatou o pedido da senadora Kátia Abreu (PDT-TO) e deverá retirar Deltan Dallagnol do comando da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. O plano deflagrado por Kátia contou com apoio de senadores e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).


Ao justificar seu pedido ao Conselho, dizendo que quer proteger a Lava Jato, Kátia Abreu também menciona a derrota imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ao procurador, em relação à proibição de um fundo da Lava Jato com dinheiro recuperado da Petrobras.


No entanto, apesar da possível punição do CNMP, também é provável que o novo procurador-geral da República, Augusto Aras, convide-o a chefiar uma força-tarefa de combate ao narcotráfico, mas bem longe de Curitiba. Informação é do Radar, da Veja.


A ideia inicial era tentar levar Deltan para Brasília, onde ele atuaria na própria PGR. Mas os defensores dessa saída foram logo convencidos pelos adversários de Deltan de que sua presença poderia causar problemas com o STF.

Papa irá se reunir com governadores da Amazônia; Bolsonaro fica de fora

Papa Francisco atendeu a pedido dos governadores da Amazônia Legal e marou para 28 de outubro a 1ª Cúpula dos Governadores dos Estados da Pan Amazônia. Jair Bolsonaro, que tem atacado o Sínodo da Amazônia, não foi convidado; ficará de fora


Revista Fórum e 247 - O Vaticano marcou para o dia 28 de outubro a 1ª Cúpula dos Governadores dos Estados da Pan Amazônia. Jair Bolsonaro não foi convidado para o encontro. A reunião é resultado de uma articulação entre a Igreja Católica, através da Repam (Rede Eclesial Pan-Amazônica), e dos governadores de toda a região. 


O encontro, com a presença do Papa Francisco, foi marcado depois de um pedido conjunto dos governadores de estados brasileiros que formam a chamada Amazônia Legal. A cúpula será realizada um dia após o encerramento do Sínodo, na Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano.O encontro acontecerá sob o tema  “Caminhos e Compromissos para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia”.
O Sínodo tem receibo ataques sistemáticos do governo Bolsonadro e de fundamentalistas tantp ecangélicos como católicos. O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência, comandado pelo ministro general Augusto Heleno, estabeleceu uma rede de coleta de informações sobre o Sinodo,.
Os países da Pan Amazônia são Brasil, Colômbia, Equador, Bolívia, Peru, Venezuela, Guianas e Suriname. Nove estados brasileiros integram a Amazônia Legal: Acre, Amapá, Pará, Amazonas, Rondônia, Roraima e parte de Tocantins, Mato Grosso e Maranhão.
Quase todos os representantes brasileiros já confirmaram presença ao evento.
Boa parte dos governadores deve criticar a desastrosa política ambiental imposta pelo governo Bolsonaro. 



Fonte: Brasil 247

Bolsonaro soube há um mês que EUA barrariam entrada do Brasil na OCDE

Da coluna Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo
O governo brasileiro soube há um mês que os EUA enviaram uma carta à OCDE (Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico) apoiando o ingresso apenas da Argentina e da Romênia na entidade. E procurou na época o governo americano para ter explicações.
LISTA


A equipe de Jair Bolsonaro trabalhava até então com a possibilidade de os EUA formalizarem, ainda neste ano, apoio para a entrada dos países na seguinte ordem: Argentina e Romênia em 2019, Brasil em maio de 2020 e Peru em dezembro, e a Bulgária, em maio de 2021.
MALOTE 
A OCDE, segundo integrante do governo, chegou a enviar uma carta aos EUA confirmando a ordem. Os americanos responderam aprovando apenas Argentina e Romênia —e deixando o Brasil de lado.
(…)
Ao buscar os EUA, a equipe de Bolsonaro ouviu que o problema não era com o Brasil e sim com uma expansão desenfreada de membros sem que a OCDE seja reformada. Os EUA se preocupam com o fortalecimento da União Europeia na entidade.


(…)
A informação da carta dos EUA à OCDE chegou também ao STF (Supremo Tribunal Federal), por meio de diplomatas estrangeiros.
(…)

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Bolsonaro se confunde e troca programa de Moro por slogan da ditadura

Desta vez, ele confundiu o nome do programa “Em Frente Brasil” com o slogan usado pela ditadura na Copa de 1970 “Pra Frente Brasil”

O presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) parece ter mesmo fixação pelo assunto. Desta vez, ele confundiu, na sua conta do Twitter, na manhã desta quinta-feira (10), o nome do programa “Em Frente Brasil”, que busca diminuir índices de violências nas cidades brasileiras, do ministro da Justiça Sérgio Moro, com o slogan usado pela ditadura na Copa de 1970 “Pra Frente Brasil”.


“A Polícia Federal queimou mais de 3 ton. de cocaína. A apreensão recorde em 2019 já superou 60 ton.. Com o Projeto Pra Frente Brasil, o trabalho de inteligência entre agentes de segurança da União, Estados e Municípios, estes e outros índices de criminalidade continuam caindo.”
Em Frente Brasil
O governo lançou no final de agosto o programa “Em Frente Brasil”, que busca diminuir índices de violências nas cidades brasileiras. Anunciado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o projeto é inspirado em uma experiência adotada em Portugal.
O piloto envolve uma cidade de cada região do país com altos índices de criminalidade: Goiânia (GO), Ananindeua (PA), Cariacica (ES), Paulista (PE) e São José dos Pinhais (PR). Conforme o Ministério da Justiça, a escolha se deu a partir da média dos números de homicídios dolosos ocorridos nos locais entre 2015 e 2017.

Fonte: Revista Fórum

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Weintraub e irmão tentaram interditar pai que foi professor da USP e defendeu descriminalização da maconha

No processo, os irmãos declaravam que Mauro Weintraub era incapaz de exercer certos atos da vida civil por apresentar "patologia". O juiz responsável negou a interdição


Em 2011, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e seu irmão, Arthur, tentaram interditar o pai na Justiça de São Paulo. No processo, os irmãos declaravam que Mauro Weintraub, professor da USP e psiquiatra, era incapaz de exercer certos atos da vida civil por apresentar “patologia”. Mauro sustentava diversos ideais diferentes dos filhos, como a descriminalização da maconha. Lançou um livro em 1983 chamado “Sonhos e Sombras: a Realidade da Maconha”, publicação que é até hoje citada em diversos artigos científicos sobre drogas.


Em 2014, o pedido dos irmãos Weintraub foi julgado pelo juiz Rui Porto Dias, da 3ª Vara da Família e Sucessões. Ele negou a interdição alegando que não havia elementos suficientes para declarar Mauro Weintraub incapaz. “Os requerentes não lograram êxito quanto à comprovação da incapacidade de seu pai para os atos da vida civil e nem apresentaram qualquer evidência da patologia que alegaram acometê-lo”, sentenciou o juiz.
Apesar do processo de interdição, houve um momento, no entanto, que Abraham Weintraub foi empático com o histórico de seu pai. Em 2014, o ministro escreveu em e-mail a um grupo de alunos e professores da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), na qual é professor, contando que seu pai foi perseguido pela ditadura militar e criticou os “donos do poder” do regime. No entanto, passados apenas cinco anos desse e-mail, Weintraub hoje trabalha para um governo que celebra o golpe de 1964 e diz que período “salvou o país” do comunismo.

“Nosso pai médico [Mauro Weintraub] foi professor da USP durante o regime militar. Ele nunca foi militante, porém, após ‘sumirem’ alguns de seus alunos, fez comentários depreciativos à ditadura”, relatou na mensagem. “Na semana seguinte havia um jipe da Aeronáutica em frente à nossa casa procurando-o. Nosso pai teve que se esconder por um bom tempo na casa de um amigo com imunidade diplomática. Vários livros em casa sumiram e eu cresci com medo em comentar aspectos negativos dos ‘donos’ do poder”, escreveu o ministro em 2014.

A mensagem é uma resposta a uma acusação de nepotismo enviada no grupo de email da universidade em outubro de 2014. Remetida por “Marina Unifesp”, a mensagem original chamava atenção para o fato do atual ministro, e também seu irmão Arthur Weintraub e sua mulher, Daniela, trabalharem na mesma faculdade. A mensagem falava em fraude em concurso.
Com informações do UOL.

Lula receberá mais um prêmio na véspera do anúncio do Nobel da Paz

Indicado ao Prêmio Nobel da Paz, que será conhecido na sexta-feira, o ex-presidente Lula receberá outro prêmio internacional na quinta-feira, dia 10. Richard Trumka, presidente da maior central sindical norte-americana, a AFL-CIO, vai a Curitiba entregar-lhe o Premio George Meany-Lane Kirkland de Direitos Humanos 2019. O secretário-geral da maior central espanhola, a UGT, Pepe Alvarez também visita Lula na quinta.




A projeção da campanha Lula Livre fora do Brasil e sua caracterização como preso político aumentam o desconforto interno com uma situação que joga mais lenha na queima da imagem internacional do país. Cada distinção externa, como a concessão do título de cidadão honorário de Paris, faz aumentar a busca por solução para o caso de Lula, que já recusou a progressão de regime proposta por seus próprios acusadores, os procuradores da Lava Jato, persistindo na proclamação de sua inocência e na denúncia de sua condenação como uma trampa da Lava Jato para impedir sua eleição. Bolsonaro se elegeu e premiou Moro com o Ministério da Justiça.


Em seu comunicado sobre a concessão do prêmio a Lula, em março passado, a AFL-CIO, que tem mais de 10 milhões de trabalhadores filiados e congrega 54 federações sindicais, relata a trajetória de Lula, sua atuação sindical e os êxitos de seu governo para concluir: “as elites privilegiadas minaram as frágeis instituições democráticas do pais, especialmente o Judiciário, e tomaram medidas extraordinárias e ilegais para impedir Lula de disputar a presidência em 2018, quando todas as pesquisas previam sua vitória. Desde 7 de abril de 2018 Lula é um prisioneiro político, condenados por “atos oficiais indeterminados”.

Na semana passada, a ex-presidente Dilma foi uma convidadas internacionais da UGT para a festa de seus 130 anos. A central sindical encampou o pedido de apoio que ela fez a partidos e sindicatos espanhóis à campanha pela libertação de Lula. A visita do secretário-geral Pepe Alvarez faz parte deste esforço.


Fonte: Brasil 247

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Glenn: em breve, nem a Globo conseguirá continuar defendendo Moro

O jornalista Glenn Greenwald criticou o ministro Sérgio Moro (Justiça), após o ex-juiz defender Jair Bolsonaro no caso que envolve um esquema de candidaturas laranjas do PSL. "Moro está tornando impossível para todos - até a Globo (em breve) - negar quem ele realmente é", disse Greenwald. A PF já abriu nova linha de investigação sobre o laranjal

O jornalista Glenn Greenwald, um dos editores do site Intercept Brasil, que vêm divulgando irregularidades da Operação Lava Jato, criticou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, após o ex-juiz defender Jair Bolsonaro no caso que envolve um esquema de candidaturas laranjas do PSL em Minas. De acordo com o jornalista, Bolsonaro tende a perder cada vez mais apoio da mídia tradicional. 
"Reação de Moro a crise de candidaturas laranjas no PSL surpreende juízes e MPF, que falam em 'parcialidade'" - @folha. Moro está tornando impossível para todos - até a Globo (em breve) - negar quem ele realmente é", escreveu Greenwald no Twitter.
De acordo com reportagem do jornal Folha de S.Paulo, um depoimento e uma planilha apreendida na apuração do caso levantam suspeita de que dinheiro do esquema das laranjas foi desviado para abastecer, por meio de caixa dois, as campanhas de Jair Bolsonaro e do ministro do Turismo, Álvaro Antônio, em Minas. Candidato a deputado federal na última eleição, o titular da pasta foi denunciado pelo Ministério Público (MP-MG). A Polícia Federal sugeriu a abertura de uma segunda investigação sobre o caso.
Ao defender Jair Bolsonaro, Moro disse no Twitter que "nem o delegado, nem o Ministerio Público, que atuam com independência, viram algo contra o PR neste inquérito de Minas". 
Em Minas, o ministro do Turismo teria patrocinado um esquema de candidaturas laranjas com verba pública da legenda. As quatro candidatas receberam R$ 279 mil. As quatro candidaturas somaram apenas cerca de 2 mil votos. O ministro negou irregularidades e disse que "a distribuição do fundo partidário do PSL de Minas Gerais cumpriu rigorosamente o que determina a lei".
O presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), teria apoiado o repasse de R$ 400 mil em verbas do fundo partidário para uma candidata "laranja" em Pernambuco. Maria de Lourdes Paixão, 68 anos, teria sido a terceira maior beneficiada com verba do PSL em todo o País. 
Ainda em Pernambuco, o agora ex-ministro Gustavo Bebianno liberou R$ 250 mil de verba pública para a campanha de uma ex-assessora, que repassou parte do dinheiro a uma gráfica registrada em endereço de fachada. A gráfica é a mesma usada por Maria de Lourdes. 

Fonte: Brasil 247

sábado, 5 de outubro de 2019

Após prêmio em Paris, cresce a campanha pelo Nobel da Paz para Lula

“Não sabemos o que pode ocorrer, mas seria muito importante que fosse outorgado a Lula. Seria o primeiro prêmio Nobel do Brasil”, disse Adolfo Perez Esquivel, que indicou Lula para o prêmio que será anunciado no dia 11 de outubro deste ano.


Da revista Fórum – Após a prefeitura de Paris conceder o título de Cidadão Honorário a Lula, internautas começaram nova campanha nas redes sociais para pedir a indicação do ex-presidente ao Prêmio Nobel da Paz, que será divulgado no dia 11 de outubro.



“Lula tem quase 30 títulos de Doutor Honoris Causa concedidos por algumas das mais importantes universidades do Brasil e do mundo. Isso não veio à toa. O reconhecimento do seu papel é global. E isso tem legitimidade para lhe conferir um Nobel da Paz”, escreveu o líder da bancada do PT na Câmara, Paulo Pimenta.


“Lula é símbolo de resistência mundial”, escreveu o deputado federal Paulo Teixeira (PT), também fazendo campanha com a hashtag. “Alguém que teve como missão maior de sua vida erradicar a fome e como projeto político retirar milhões de brasileiros e brasileiras da miséria merece, sim, o Prêmio Nobel da Paz!”, comentou a deputada Erica Kokay, presidenta do PT no Distrito Federal.
O Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, visitou o ex-presidente no dia 12 de setembro e também participou da torcida para que Lula seja indicado. “Não sabemos o que pode ocorrer, mas seria muito importante que fosse outorgado a Lula. Seria o primeiro prêmio Nobel do Brasil”, disse.
A temporada do Nobel começará com os prêmios científicos. O vencedor da categoria de Literatura será conhecido na quinta (10), e na sexta (11) será a vez do Nobel da Paz. Além de Lula, nomes como Greta Thunberg e o cacique Raoni Metuktire também estão quentes na disputa.


Fonte: Brasil 247

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Mídia alinhada ao golpe esconde do público que Lula é Cidadão de Honra de Paris

Os jornais que participaram da destruição da democracia no Brasil, atuando na deposição ilegal de Dilma e na prisão sem provas de Lula, omitiram de seus leitores que o ex-presidente Lula recebeu ontem o título de Cidadão de Honra de Paris

Lula é agora Cidadão de Honra de Paris. A notícia é destaque em todo mundo, mas foi escondida por toda a mídia conservadora do país, que decidiu esconder de seus leitores o fato de um preso político brasileiro ser honrado com o título de cidadão parisiense. Até o conservador jornal francês Le Figaro deu a notícia com grande destaque.



A notícia foi censurada em toda a mídia responsável pelo golpe contra Dilma Roussef e pela eleição de Jair Bolsonaro, que baniu o assunto das páginas dos jornais, das TVs e sites.
A decisão de Paris representa uma grande derrota para Jair Bolsonaro, que só é presidente porque Lula foi artificialmente barrado da disputa presidencial, para Moro, que operou a farsa judicial, e para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que ajudou a articular a prisão de Lula e, embora tenha apartamento à disposição em Paris, jamais mereceu tal honraria.
O conservador Le Figaro registrou assim a notícia: "A cidade de Paris decidiu na quinta-feira conceder cidadania honorária ao ex-presidente brasileiro Lula, que atualmente está cumprindo pena de prisão, por seu compromisso de reduzir a "desigualdade social e econômica" em seu país".
A Prefeitura de Paris em seu comunicado afirmou que a ação de Lula "permitiu que quase 30 milhões de brasileiros escapassem da pobreza extrema e acessassem direitos e serviços essenciais".
"Lula é conhecido por sua política proativa de combater a discriminação racial particularmente acentuada no Brasil", acrescenta o comunicado, dizendo que "através de seu compromisso político, todos os defensores da democracia no Brasil são atacados."
A carta da Prefeitura destaca ainda a perseguição judicial movida por Moro contra Lula, o posicionamento de parlamentares franceses, juristas e ex-chefes de Estado no entendimento de Lula teve seu direito de concorrer à presidência em 2018 barrado e cita o The Intercept e a revelação de que houve um conluio entre o então juiz e autoridades da Operação Lava Jato para condená-lo e prendê-lo.


Fonte: Brasil 247