GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

Mostrando postagens com marcador Entretenimento. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Entretenimento. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

VÍDEO: Globo usa personagem de novela para mandar Bolsonaro e Crivella calar a boca


Confira o quadro ISSO A GLOBO NÃO MOSTRA:



sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Filme sobre MST vence prêmio e será exibido na Assembleia da ONU, aberta com discurso de Bolsonaro

Com mais de 50 mil visualizações em 19 dias de competição o curta-metragem "O que é agroecologia", produzido por Rafael Forsetto e Kiane Assis – que mostra o trabalho de agricultores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na zona rural de Lapa (PR) – venceu a categoria "alimentação e saúde humana" do Global Youth Video Challenge, das Nações Unidas.


Agora, a obra será exibida durante a Assembleia Geral das Nações Unidas.

Os diretores Rafael Forsetto e Kiane Assis agradeceram aos que assistiram o filme durante a disputa final do concurso e consideraram "uma vitória coletiva".


"Agora vamos levar a agroecologia e o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra ao palco mundial e mostrar as alternativas sustentáveis que existem à agricultura convencional! Agroecologia não é apenas agricultura, ela É CULTURA!", diz o texto. O filme também terá exibição na Conferência de Mudanças Climáticas da ONU (COP 25) em dezembro no Chile.

No assentamento Contestado, a produção de alimentos sem agrotóxicos, por meio de sistemas agrícolas que utilizam todos os recursos naturais sem desmatar, ajudam a colocar comida saudável na mesa dos trabalhadores da região sem contaminar a terra, a água e a saúde de quem planta e de quem come.

A educação de qualidade é respaldada pela Escola Latino Americana de Agroecologia. Construída junto à Via Campesina, a instituição recebe estudantes da América Latina e do Caribe e colabora na difusão de modelos de produção alternativos ao agronegócio. Em parceria com o Instituto Federal do Paraná (IFPR), a escola criada em 2005 já formou três turmas de tecnólogos.


"Eles serão obrigados a prestar atenção ao trabalho que o MST vem fazendo, à relevância do movimento nesse âmbito da agroecologia, e terão que admitir que há alternativas à agricultura agressiva, dependente de agrotóxico. E essa frente vem sendo liderada pelo MST, que é tão demonizado no governo Bolsonaro", disse ao Brasil de Fato o diretor Forsetto.

Edição: Rodrigo Chagas


Fonte: Brasil de Fato

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

VÍDEO: Bolsonaro troca a letra do Hino Nacional por “margens flácidas (sic)” e vira meme

O vídeo virou meme e a expressão “Flácidas” aparece em primeiro lugar nos trend topics do Twitter desde o começo da manhã


Durante gravação do Hino Nacional Brasileiro para uma equipe de TV, o presidente Jair Bolsonaro trocou as palavras e cantou: “Ouviram do Ipiranga, às margens flácidas (sic)”.
O vídeo virou meme e a expressão “Flácidas” aparece em primeiro lugar nos trend topics do Twitter desde o começo da manhã desta quarta-feira (11).

Fonte: Revista Fórum
Quando o ignóbil não sabe nem a letra do hino.
... margens "flácidas"😂
Diz ser patriota...

185 people are talking about this

Os internautas não perdoaram. Veja abaixo alguns comentários:

Quando o ignóbil não sabe nem a letra do hino.
... margens "flácidas"😂
Diz ser patriota...

Quando o ignóbil não sabe nem a letra do hino.
... margens "flácidas"😂
Diz ser patriota...

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Comediante dos EUA compara Bolsonaro ao Coringa e o acusa de destruição da Amazônia

"Concorrer à Presidência prometendo destruir a Floresta Amazônica não parece algo da vida real. Soa como algo que o Coringa diria", comentou Trevor Noah, do programa The Daily Show


O comediante Trevor Noah, protagonista do The Daily Show, abordou as queimadas na Amazônia em seu último programa, na quinta-feira (5). Nele, o apresentador compara Jair Bolsonaro (PSL) ao personagem Coringa, do Batman, e acusou o presidente a não fazer nada com relação à crise no bioma Amazônia.


“Isso é insano. Concorrer à Presidência prometendo destruir a Floresta Amazônica não parece algo da vida real. Soa como algo que o Coringa diria. E mesmo que ele assumisse o cargo, ele falaria algo como: ‘Ei, quer queimar a Amazônia? Como assim, isso foi algo que eu disse? Era uma piada. Eu sou o Coringa. Mas não é engraçado quando a gente precisa explicar a piada'”, comparou.


“Mas sim. O presidente brasileiro está mais interessado no potencial comercial da floresta do que em proteger a vida. Isso pode explicar porque ele está tão resistente em aceitar ajuda do resto do mundo. Não é porque você quer explorar a Amazônia que significa que todo mundo quer”, prosseguiu Noah.

O apresentador citou também as tensões de Bolsonaro com o presidente francês Emmanuel Macron. “É uma das coisas mais mesquinhas que já vi. Macron disse que o mundo precisa salvar a Amazônia, e em resposta Bolsonaro foi falar de Notre-Dame e da esposa dele. Isso deixará a próxima reunião da ONU muito estranha. Eles terão de colocar Israel e Palestina entre o Brasil e a França para acalmar a tensão”, brincou.


A assembleia-geral da ONU está marcada para o dia 24 de setembro, em Nova Iorque, e o secretário-geral, Antonio Guterres, já afirmou na semana passada que a Amazônia deverá ser um dos temas abordados. O procedimento cirúrgico pelo qual Bolsonaro passará no próximo domingo (8), no entanto, pode ser usado pela equipe do presidente para evitar que ele se exponha no encontro. A cirurgia, que será realizada no dia 8, exige uma recuperação de dez dias, que pode ser expandida para proteger o ex-capitão.


Fonte: Revista Fórum

sábado, 31 de agosto de 2019

Projeto de lei quer instituir dia da memória à facada em Jair Bolsonaro

Segundo o projeto a data, 6 de setembro, servirá para lembrar a facada sofrida pelo então candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante a campanha eleitoral do ano passado


O deputado bolsonarista Carlos Jordy (PSL-RJ) apresentou na última quarta-feira (28), à Câmara dos Deputados, um projeto de lei para instituir o Dia Nacional de Combate à Intolerância Ideológica no Brasil. Segundo o projeto, a data 6 de setembro servirá para lembrar a facada sofrida pelo então candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante a campanha eleitoral do ano passado.
De acordo com o Artigo 2º do projeto (PL 4.762/2019), caberá ao Estado apoiar a sociedade civil na promoção de campanhas e seminários para a reafirmação da democracia e o direito da liberdade de pensamento e de expressão.
“Nos últimos anos, o Brasil tem sido palco de constantes confrontos ideológicos, não somente entre partidos políticos, mas também entre parcelas da sociedade. As ideologias modernas e contemporâneas racionalizam e justificam paixões muitas vezes de forma exagerada, que ao invés de promoverem um debate restrito às ideias, passam à violência física ou difamatória”, justificou o parlamentar.
Além disso, o parlamentar reforça que o agressor de Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira, era filiado ao Psol antes de cometer o crime e teria agido contra o então presidenciável por divergências político-ideológicas.


Fonte: Revista Fórum

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Jogo da Série C é paralisado por conta da fumaça de queimada no Acre

Partida entre Atlético Acreano e Luverdense teve que ser interrompido ainda no primeiro tempo

O Acre está em estado de emergência por conta da série de queimadas que ocorre no estado. Não chove há um mês e o número de atendimentos por problemas respiratórios disparou na rede municipal da capital Rio Branco.

A situação crítica ficou clara na tarde deste domingo na partida entre Atlético Acreano e Luverdense. O jogo válido pela terceira divisão do Campeonato Brasileiro teve que ser interrompido aos 25 minutos do primeiro tempo por conta da fumaça causada por conta de uma queimada que ocorria perto do estádio.
Em maio, o governador do Acre, Gladson Cameli (PP-AC), orientou produtores rurais a não pagarem multas aplicadas pelo Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac).
Os incêndios das últimas semanas colocou toda a região amazônica em estado de alerta.


Fonte: Revista Fórum



domingo, 18 de agosto de 2019

VÍDEO - Quadro do Fantástico volta a constranger e humilhar Bolsonaro

A que ponto o presidente da república rebaixou o Brasil. Fantástico libera o cocô de Bolsonaro: “a merda veio depois”no quadro Isso a Globo não Mostra. 


Assista ao vídeo:

Fonte: Folha Impacto

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Bolsonaro é ridicularizado na TV alemã

Em horário nobre, programa humorístico da principal rede de televisão pública da Alemanha satiriza o governo brasileiro, criticando suas políticas ambientais e agrícolas e o crescente desmatamento na Amazônia.

Borat, bobo da corte e protagonista do clássico de terror Massacre da serra elétrica – essas foram algumas das associações feitas ao presidente Jair Bolsonaro pelo programa humorístico alemão Extra 3, transmitido na noite de quinta-feira (15/08).
Atração de horário nobre da ARD, principal rede de televisão pública alemã, o programa satirizou por quase cinco minutos o governo do presidente brasileiro, criticando principalmente sua política ambiental e o desmatamento na Amazônia.
"Um sujeito que não pensa nem um pouco sobre sustentabilidade e emissão de CO2 é o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, o 'Trump do samba'. Mas alguns dizem também 'o boçal de Ipanema'", afirma o apresentador Christian Ehring, em frente a uma fotomontagem de Bolsonaro vestindo a sunga do personagem Borat, criado pelo humorista britânico Sacha Baron Cohen.


Bolsonaro é ridicularizado na TV alemã

BRASIL | 



Presidente brasileiro é o "bufão do agronegócio", segundo humorístico

Em horário nobre, programa humorístico da principal rede de televisão pública da Alemanha satiriza o governo brasileiro, criticando suas políticas ambientais e agrícolas e o crescente desmatamento na Amazônia.

Borat, bobo da corte e protagonista do clássico de terror Massacre da serra elétrica – essas foram algumas das associações feitas ao presidente Jair Bolsonaro pelo programa humorístico alemão Extra 3, transmitido na noite de quinta-feira (15/08).
Atração de horário nobre da ARD, principal rede de televisão pública alemã, o programa satirizou por quase cinco minutos o governo do presidente brasileiro, criticando principalmente sua política ambiental e o desmatamento na Amazônia.
"Um sujeito que não pensa nem um pouco sobre sustentabilidade e emissão de CO2 é o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, o 'Trump do samba'. Mas alguns dizem também 'o boçal de Ipanema'", afirma o apresentador Christian Ehring, em frente a uma fotomontagem de Bolsonaro vestindo a sunga do personagem Borat, criado pelo humorista britânico Sacha Baron Cohen.
"Bolsonaro deixa a floresta tropical ser destruída para que gado possa pastar e para que possa ser plantada soja para produzir ração para o gado", continua Ehring, após mencionar os mais recentes dados sobre desmatamento no Brasil e diante de outra montagem, dessa vez mostrando Bolsonaro com uma serra elétrica nas mãos.
"Desde a posse do presidente Jair Bolsonaro, o desmatamento cresceu significativamente e pode continuar aumentando a longo prazo", diz uma voz em off, após aparecer uma foto do líder brasileiro como um "bobo da corte do agronegócio", segurando uma garrafa de pesticida.
O apresentador destaca ainda que o presidente "não se importa nem um pouco" com a suspensão de verbas para projetos ambientais anunciada pelo Ministério do Meio Ambiente alemão no fim de semana. "Pegue essa grana e refloreste a Alemanha, tá ok? Lá tá precisando muito mais do que aqui", afirmou Bolsonaro ao reagir com desprezo ao congelamento dos repasses.
Ehring também fala sobre o acordo comercial negociado entre a União Europeia e o Mercosul, chamando o pacto de um "romance destrutivo". Atrás dele aparece uma fotomontagem retratando o presidente e a chanceler federal alemã, Angela Merkel, como uma dançarina sentada em seus braços.
"Bolsonaro ainda demitiu o chefe do próprio instituto que registrou o desmatamento na floresta tropical", ressalta o comediante, referindo-se à demissão de Ricardo Galvão do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). "E também nomeou a principal lobista da indústria agropecuária como ministra da Agricultura", complementa.
Em seguida, ele apresenta um videoclipe da chamada Bolsonaro-Song, uma paródia da música Copacabana, sucesso nos anos 70 na voz do americano Barry Manilow. O vídeo intercala cenas de Bolsonaro com imagens de cortes de árvores e queimadas na Amazônia, além de atividade agrícola e pecuária.


"O massacre da serra elétrica": sátira associa líder brasileiro a filme de terror
Humorístico conhecido principalmente pela sátira política, o programa Extra 3 tem como alvos principais os dirigentes alemães. Mas líderes internacionais como o americano Donald Trump, o norte-coreano Kim Jong-un, o britânico Boris Johnson e o russo Vladimir Putin também são personagens recorrentes do programa.
Nem sempre a brincadeira é levada na esportiva pelos estadistas. Um dos mais recentes debates provocados pelo Extra 3 foi uma paródia musical com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, veiculada em março de 2016. O caso gerou um desconforto diplomático entre Berlim e Ancara, e o Ministério do Exterior turco chegou a convocar o embaixador alemão no país para explicações.
A controvérsia chegou ao ápice poucas semanas depois, com uma sátira a Erdogan apresentada em outro programa televisivo, dessa vez pelo humorista Jan Böhmermann. O imbróglio foi parar na Justiça e acabou ganhando as capas dos jornais como o "caso Böhmermann".

Fonte: DW

sábado, 3 de agosto de 2019

Ministro de Bolsonaro diz que aquecimento global não existe porque foi à Itália em maio e estava frio

Ernesto Araújo deixou colegas do Itamaraty desconfortáveis ontem, durante uma reunião com os diplomatas da Secretaria de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania, ao negar a existência do aquecimento global e usar um exemplo pessoal para provar o seu ponto.



Após um diplomata responsável pelo Departamento de Meio Ambiente do Itamaraty expor um relatório sobre o tema, disse Araújo, para uma reunião de cerca de 60 pessoas:

“Não acredito em aquecimento global. Vejam que fui a Roma em maio e estava tendo uma onda de frio enorme. Isso mostra como as teorias do aquecimento global estão erradas”, contou, para espanto geral.



E emendou:

“Isso a mídia não noticia”.

A impressão de Araújo, seja por desconhecimento, seja para tentar impor seu ponto de vista propositalmente com um argumento falso, não tem pé na lógica.

Cientistas explicam que o fato de fazer mais ou menos frio em algum lugar, em determinado momento, não desmente a existência do aquecimento global, que é comprovado a partir de uma média de temperaturas que leva em conta muitas informações, em um cálculo complexo computacional, feito por centenas de cientistas do mundo todo e durante períodos longos. Inclusive, o fato de haver ondas de frio nunca vistas antes é parte do fenômeno, que faz com que temperaturas extremas passem a ocorrer.


Fonte: Blog da Cidadania

terça-feira, 16 de julho de 2019