quinta-feira, 14 de outubro de 2021

Secretária da Bahia culpa política armamentista de Bolsonaro por ataque que deixou 6 mortos

 


 Folha de S Paulo  - Para Ricardo César Mandarino, secretário de Segurança Pública da Bahia, o atentado que ocorreu em Salvador é culpa de Jair Bolsonaro. Ele diz que a causa é a política armamentista do governo.




É informação é da coluna Painel na Folha. De acordo com Mandarino, as apurações iniciais apontam que houve uma briga que deu início ao ataque.




O ataque na Bahia

Na madrugada desta quarta (13), seis pessoas foram assassinadas e 12 feridas por um grupo armado em Salvador (BA). Segundo testemunhas, criminosos chegaram, atiraram aleatoriamente e fugiram. O caso ocorreu no bairro Uruguai, na periferia da capital.

A Polícia Militar apura pistas sobre os autores e a motivação do crime. Os agentes foram alertados enquanto faziam uma ronda pelo bairro. Quando chegaram ao local, encontraram dois homens no chão, um deles morto. De 16 feridos levados às UPAs (unidades de pronto-atendimento) e hospitais, cinco morreram.





Segundo o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), o estopim do ataque foi uma discussão. A princípio, a informação que nos chegou é que teria havido uma discussão que resultou numa troca de tiros”, diz delegada. “Algumas das vítimas podem também ter sido autoras de alguns dos disparos”, completa.

Com o ataque, o governador Rui Costa proibiu as festas “paredão” no estado caso não haja comunicação prévia às prefeituras e à PM. “Não é possível a gente ficar passível a realização de festas clandestinas, que fecham ruas, incomodam vizinhos e até intimidam parte da população que mora nesses locais, como crianças, idosos e doentes, que ficam com medo de reclamar”, avalia o governador.






0 comentários:

Postar um comentário