GOLPE DURO PARA BURGUESADA: Lula foi capa do maior jornal francês e Papa Francisco se manifestou

A carta de Lula, direto da prisão, foi capa de destaque do mais importante jornal francês, o Le Monde.

Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade

A nova política dos EUA em relação à China está levando à aproximação entre Moscou e Pequim, comenta o analista russo Timofei Bordachev.

URGENTE: Lava Jato pode ter fraudado documentos para incriminar Lula; CONFIRA CÓPIAS!

Surgem novos documentos que podem comprovar o que declarou o deputado Sibá em um encontro realizado no último sábado (5).

Lula preso sem provas, Paulo Preto ''com cem milhões" solto. Justiça?

Se alguém do campo progressista ainda tinha dúvidas sobre o posicionamento político do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram relembrados nesta sexta-feira, 11.

Engenheiros da Petrobrás dizem que política de preços de combustíveis beneficia grupos estrangeiros

A AEPET reafirma o que foi expresso no Editorial “Política de preços de Temer e Parente é ‘America First!’ “, de dezembro de 2017.

terça-feira, 26 de outubro de 2021

VÍDEO: Jovem Pan espalha fake news de Bolsonaro que relaciona vacina a AIDS

 


A rádio Jovem Pan novamente prestou serviço de assessoria de imprensa em favor de Jair Bolsonaro. O jornal replicou a notícia falsa e ainda errou a fonte da informação. Segundo Zoe Martinez, “ele não tirou essa informação da cabeça dele, ele tirou de um jornal” e cita a revista Exame. Entretanto, trecho de sua live mostra que a fonte da desinformação é um veículo chamado “Before It’s News”, site conhecido por propagar fake news.

O Departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido atesta a informação. Segundo o órgão, a publicação é de um site que propaga notícias falsas e teorias da conspiração.



Mais cedo na Jovem Pan a @zoemartinez_05 e o @AdrillesRJorge MENTIRAM sobre a fonte utilizada pelo presidente Bolsonaro pra espalhar a FAKE NEWS associando vacinas contra Covid-19 à AIDS. Dessa vez fizemos em vídeo pra ver se ficar didático pra eles e os demais. #DerrubaYoutube


Jovem Pan e bolsonaristas acusam revista por informação falsa

Apoiadores do presidente têm usado uma matéria da revista Exame de outubro de 2020 para legitimar a notícia falsa. Entretanto, é mais uma fake news da corja. Bolsonaro cita “relatórios oficiais do governo do Reino Unido” que supostamente mostrariam desenvolvimento de AIDS em pessoas completamente vacinadas.



Leia mais no DCM





Relação de Bolsonaro com Centrão está por um fio


A relação de Bolsonaro com Centrão não vive um bom momento e pode ter ruptura entre as duas partes. O presidente não está nem um pouco satisfeito com a atuação de Ciro Nogueira como ministro da Casa Civil. E o senador licenciado também tem se queixado do governante do executivo. A crise também chegou ao Congresso e Arthur Lira já enviou recado nesta segunda (25).




Não é segredo para ninguém que Lira e Ciro não queriam o prosseguimento de Guedes na pasta Econômica. Porém, o presidente optou por estancar a “sangria” com o seu “Posto Ipiranga”. “O Bolsonaro escutou o Centrão e colocou o Auxílio Brasil em R$ 400. Agora ele fez um afago com Guedes, que tem boa relação com o mercado. Ele tem tentado se equilibrar na corda bamba”, explica um membro do Centrão.

“Só que ninguém quer ceder. Todos sabem que o Guedes aceitou o Auxílio Brasil desse jeito porque foi obrigado. Ele é teimoso e não pediria demissão. Agora mantê-lo no cargo é algo que o pessoal político não engoliu muito bem. Isso pode gerar reações”, acrescenta a fonte ao DCM.

Arthur Lira já discutiu com o presidente e aliados dizem que ele chamou Bolsonaro de traíra. Essa insatisfação não é por acaso. Interlocutores do presidente da Câmara juram de pé junto que o chefe do executivo federal prometeu derrubar o ministro da Economia. Aliados do presidente desmentem essa versão. Deixam claro que o governante nunca cogitou essa possibilidade.





Tanto que ocorreram apostas dentro do Planalto. Ministros políticos tinham total certeza que Paulo Guedes seria chutado do ministério. Já a ala ideológica acreditava que o presidente se manteria fiel ao chefe da pasta Econômica. A saída do economista seria o atestado definitivo de incompetência da gestão bolsonarista, na opinião dos radicais.





Centrão já articula retaliações contra Bolsonaro

Existem conversas de retaliações contra Bolsonaro. Tudo embrionário. O objetivo é traçar planos para, caso ocorra o rompimento definitivo, o presidente não tenha vida fácil. Lira enviou o primeiro recado ao falar da live em que o governante associou a vacina contra Covid com a Aids.




“Se ele [Bolsonaro] não tiver nenhuma base científica, ele justamente vai pagar sobre isso.”, disse o deputado em evento na cidade de São Paulo na segunda (25).

E o presidente percebeu que sua relação está tensa com os parlamentares do Centrão. Tanto que já se reaproximou da base ideológica. Ele tem reclamado de Ciro Nogueira e também dos partidos de centro. Apesar dos seus projetos estarem caminhando bem na Câmara, muita coisa está parando no Senado.

Resta saber agora quem vai roer a corda primeiro.



Leia mais no DCM







Suspeito de liderar tráfico na FAB movimentou R$ 5 milhões em 3 anos


O Metrópoles teve acesso, com exclusividade, aos comprovantes de rendimento apresentados por ele junto à Receita Federal


Preso há uma semana por ameaçar testemunhas e, supostamente, liderar o tráfico internacional de cocaína por meio de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), o empresário Marcos Daniel Penna Borja Rodrigues Gama, conhecido como “Chico Bomba”, teria acumulado milhões com a atividade ilegal.




Em três anos, movimentou R$ 5 milhões. O Metrópoles teve acesso, com exclusividade, aos comprovantes de rendimento apresentados por ele junto à Receita Federal. A escalada financeira do investigado chegou ao ápice em 2019, mesmo ano em que o sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues foi preso, na Espanha, com 39kg de entorpecente.

A suspeita é de que os valores declarados ao Fisco são apenas uma pequena fatia das cifras milionárias movimentadas por Chico Bomba na capital federal e em estados como a Bahia, onde fez investimentos. Os recursos informados na declaração do Imposto de Renda seriam decorrentes da possível lavagem de dinheiro.

Arquivos obtidos pela coluna mostram que o narcotraficante não obteve renda nos anos de 2013 e 2014. Entretanto, em 2015, ele apresentou faturamento bruto de R$ 48,1 mil. No ano seguinte, o valor caiu para R$ 28,4 mil, voltando a subir em 2017, com renda declarada em R$ 35,6 mil. Em 2018, Marcos Daniel recebeu o valor irrisório de R$ 2. O maior salto, contudo, foi registrado em 2019, quando o suspeito afirmou ter recebido R$ 198,2 mil.

Marcos Daniel Penna Borja Rodrigues Gama, conhecido como “Chico Bomba”
Marcos Daniel Penna Borja Rodrigues Gama, conhecido como “Chico Bomba”
Vida de luxo

Apesar de alegar não dispor de recursos no período, em 2013, o empresário adquiriu um apartamento de luxo, na Asa Sul, pela bagatela de R$ 2,3 milhões, valor pago em espécie. Os auditores fiscais identificaram que a compra do imóvel foi feita em nome da ex-companheira do empresário e que a mulher, no mesmo dia, doou o imóvel à filha do casal.

Questionada pelo Fisco sobre a compra milionária, ela afirmou que não tinha tal recurso e que o bem foi financiado por Marcos Daniel. No mesmo ano, o homem comprou um carro, modelo ASX da Mitsubishi, no valor de R$ 101,5 mil, sendo que R$ 96 mil foram, novamente, pagos em espécie e R$ 5 mil no cartão de débito.



As aquisições incoerentes com os valores declarados voltaram a chamar atenção da Receita Federal em 2015, quando Marcos Daniel comprou uma casa no Lago Sul, região nobre de Brasília, por R$ 1,6 milhão. Do total, o suspeito pegou R$ 800 mil a título de empréstimo com o próprio pai. O valor restante foi repassado em espécie. O Fisco também concluiu que o empresário fraudou escritura pública da residência. Na certidão, ele afirma ter comprado o bem por R$ 800 mil, menos da metade do valor real.

Leia mais no Metrópoles


TSE julga nesta terça-feira pedido de cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

 


 UOL - O plenário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) se reúne nesta terça-feira (26) para julgar dois processos que pedem a cassação da chapa Jair Bolsonaro-Hamilton Mourão.

Os processos, abertos a pedido da coligação liderada pelo PT, sustentam que Bolsonaro e Mourão fizeram uso irregular do disparo de mensagens de WhatsApp durante o pleito de 2018.

O processo será julgado pelos sete ministros do TSE, incluindo o presidente da Corte, Luís Roberto Barroso, e Alexandre de Moraes, que conduz três inquéritos contra Bolsonaro e presidirá o tribunal à época das eleições de 2022. O relator deste caso é o ministro Luis Felipe Salomão, corregedor do TSE, informa o UOL.




Segundo os advogados do PT, a chegada desses documentos ao processo poderia comprovar que a chapa de Bolsonaro e Mourão praticou "abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação".

A defesa de Bolsonaro afirma que os inquéritos do STF não têm "qualquer conteúdo pertinente ou relevante".





segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Lira diz que Bolsonaro deve “pagar” se falar sem “base científica”

 

 Metrópoles - Deputado reagiu à fala do presidente, que relacionou as vacinas contra a Covid à aids


O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), reagiu à declaração que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez em sua live semanal relacionando a vacina contra Covid-19 ao desenvolvimento da aids.





O comentário do deputado foi feito durante sua participação em um seminário sobre agronegócio. Na ocasião, Lira afirmou que Bolsonaro precisará “pagar” se não conseguir comprovar, com fundamentos científicos, o que falou na transmissão ao vivo pelas redes sociais.

“Se não tiver nenhuma base científica para isso, ele vai pagar pela declaração”, disse o presidente da Câmara.

Facebook e o Instagram derrubaram a live da última quinta-feira (21/10) do chefe do Executivo federal por causa da fake news divulgada por Bolsonaro.




Em nota, o porta-voz das redes sociais declarou: “Nossas políticas não permitem alegações de que as vacinas de Covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas”. A empresa também é responsável pelo Instagram.




“Outra coisa grave aqui: só vou dar notícia, não vou comentar: ‘Relatórios oficiais do governo do Reino Unido sugerem que os totalmente vacinados […] estão desenvolvendo a síndrome imunodeficiência adquirida muito mais rápido que o previsto’. Recomendo que leiam a matéria. Talvez eu tenha sido o único chefe de Estado do mundo que teve a coragem de colocar a cara a tapa nessa questão”, disse Bolsonaro, ao ler uma suposta notícia, na transmissão ao vivo.

A informação apresentada pelo chefe do Executivo federal, contudo, é falsa.



Comitê Científico de HIV/Aids da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) afirmou não existir nenhuma relação entre qualquer vacina contra a Covid-19 e o desenvolvimento de síndrome da imunodeficiência adquirida.

“Pessoas que vivem com HIV/Aids devem ser completamente vacinadas para Covid-19. Destacamos, inclusive, a liberação da dose de reforço (terceira dose) para todos que receberam a segunda dose há mais de 28 dias”, prosseguiu a entidade, ao repudiar toda e qualquer notícia falsa que circule e faça menção a essa associação inexistente.

Live de Bolsonaro derrubada pelo Facebook é trágica, falsa, absurda, grotesca, diz presidente do Conass

 


 Folha de S Paulo - Bolsonaro fez associação sem base científica entre vacinação contra a Covid e Aids durante transmissão



Para Carlos Lula, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), a live em que Jair Bolsonaro leu uma suposta notícia que alertava que "vacinados [contra a Covid] estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida [Aids]" foi absurda, trágica, falsa, mentirosa e grotesca.

"Mais do que isso, ela impõe um ônus aos portadores de HIV. Mais um capítulo lamentável dessa sucessão de absurdos do presidente durante o enfrentamento da pandemia", completa Lula, que é secretário de Saúde do governo do Maranhão.

Na noite deste domingo (24), o Facebook tirou do ar o vídeo da live, originalmente transmitida na quinta-feira (21). O vídeo não está mais disponível nem no Facebook nem no Instagram.





Após a gravação divulgada por Bolsonaro, médicos e especialistas reagiram e disseram que a associação entre o imunizante contra o coronavírus e a transmissão do HIV, o vírus da Aids, é falsa e inexistente.





Jamal Suleiman, infectologista do Instituto de Infectologia Emilio Ribas, destacou à Folha que as vacinas da Covid não utilizam nenhum fragmento de HIV em sua composição.

Além disso, enfatizou, são doenças com transmissões completamente diferentes. Enquanto o HIV é transmitido por meio de relações sexuais e compartilhamento de seringas, o novo coronavírus que causa a Covid se espalha por meio da respiração.

"O presidente tem uma fixação anal e precisa ir para o divã", comenta Suleiman. "Ao dizer isso, o presidente coloca em xeque o PNI [Programa Nacional de Imunização]."






CPI da Covid vai incluir no relatório final fake news de Bolsonaro sobre Aids e vacina

 


Revista Fórum - Randolfe Rodrigues (Rede), vice-presidente da CPI da Covid-19, afirmou ao UOL na manhã desta segunda-feira (25) que será incluída no relatório final a informação mentirosa dita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de que “pessoas totalmente imunizadas com a vacina da Covid-19 estão desenvolvendo Aids”.

A comissão vai encaminhar um ofício ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes pedindo que a frase seja incluída no inquérito das fake news.




“A reiteração de crime do presidente da República será acrescentada ao relatório, sem dúvida nenhuma, além da providência que estamos fazendo da comunicação ao ministro Alexandre de Moraes”, disse Randolfe.

Leia a íntegra na Fórum.

sábado, 23 de outubro de 2021

Bolsonaro espalha fake news de que pessoas vacinadas estão desenvolvendo Aids

 


 portal G1 - Bolsonaro foi flagrado em sua última live propagando mais uma mentira a respeito da imunização contra a Covid-19. Ele se baseou em uma Fake news espalhada pelo site conspiracionista beforeitnews.com, que publica textos dizendo que as vacinas rastreiam os vacinados e que milhões de pessoas estão desenvolvendo a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida  (AIDS) muito mais rápido do que o previsto. 




VÍDEO: Bolsonaro espalha fake news de site de teoria da conspiração dizendo que pessoas que tomam as duas doses desenvolvem AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) “muito mais rápido” 15 dias depois.
1.4K
178
Share this Tweet



De acordo com o portal G1, o Departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido afirma que a publicação é de um site que propaga 'fake news' e teorias da conspiração e diz que a história não é verdadeira. Zahraa Vindhani, oficial de comunicações da Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido, também afirma que "as vacinas contra a Covid-19 não causam Aids". "A Aids é causada pelo HIV."

O autor da mensagem falsa insiste na tese de que a queda da eficácia da vacina se deve a uma queda da imunidade porque o seu sistema imune está se deteriorando pelas vacinas. "Não faz nenhum sentido", diz Letícia Sarturi,  professora titular na Universidade Paulista.




Ela explica: "Primeiro porque a queda da imunidade com o decorrer do tempo é natural. Isso vai acontecer, não só para vacina de Covid, mas para qualquer vacina, para qualquer tipo de imunidade contra infecção. Com o decorrer do tempo, a imunidade vai ser menor, vai diminuindo. As vacinas contra a Covid provocam a imunidade e a gente tem visto que os níveis de anticorpos começam a se reduzir geralmente pelo sexto mês, ou sétimo, depende muito da vacina. Porém, as células que respondem, as células de memória, elas continuam ali presentes. Então, isso é um fato importante, porque isso ainda continua garantindo uma certa proteção, uma certa imunidade, por um tempo. A gente está entrando, por exemplo, na terceira dose para idosos porque essa redução no nível de anticorpos pode comprometer, sim, a imunização dos idosos. Isso é natural. É natural que a imunidade se ative, que forme células de memória e, com o decorrer do tempo, fatores solúveis como os anticorpos, que estão diluídos no sangue, diminuam, se depurem. Então a gente espera, sim, que com o decorrer do tempo a pessoa tenha uma redução nesses fatores associados à imunidade. Porém, falar que você está perdendo, deteriorando seu sistema imune sem nenhuma prova... Ali [no texto] não se prova nada, tem porcentagens colocadas em uma tabela e não tem nenhum experimento, não tem nenhum gráfico experimental usando algum tipo de metodologia, não tem nenhum tipo de aprovação de comitê de ética ou qualquer tipo de desenho, delineamento do experimento para a gente ver como é que foi conduzido isso para se chegar, de fato, a esses dados. Parecem uns cálculos retirados aleatoriamente. Me parece uma coisa muito de opinião, muito subjetivo". Isso porque, de fato, tal estudo jamais foi feito.