quarta-feira, 25 de agosto de 2021

PGR abre duas investigações sobre corrupção da rachadinha no gabinete de Bolsonaro

 


UOLNo dia da recondução de Augusto Aras ao comando da procuradoria-geral da República, o portal Uol noticia que a PGR abriu duas investigações criminais para apurar o esquema de corrupção da rachadinha (desvio de salários de servidores) no gabinete de Jair Bolsonaro, quando deputado federal. "A PGR (Procuradoria-Geral da República) abriu duas investigações preliminares para apurar as informações relatadas pela fisiculturista Andrea Siqueira Valle, ex-cunhada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ela é irmã de Ana Cristina Siqueira Valle, segunda mulher do presidente, e foi funcionária fantasma dos gabinetes da família Bolsonaro por 20 anos, entre 1998 e 2018", informa a jornalista Juliana Dal Piva.

"Andrea contou que devolvia 90% de seu salário. Andrea constou como assessora de Bolsonaro na Câmara dos Deputados entre 1998 e 2006. Ela, porém, sempre morou em Resende, cidade do Sul do Rio de Janeiro, e era conhecida por trabalhar em serviços temporários e faxinas. Andrea também contou que um irmão dela foi exonerado por Bolsonaro por se recusar a entregar a maior parte do salário quando era assessor do então deputado federal", prossegue a repórter.




Segundo a PGR, os fatos relatados nas gravações são "objeto de duas notícias de fato (investigações preliminares) ". Uma dessas apurações tramita na PGR (Procuradoria-Geral da República ) e a outra na PRDF (Procuradoria da República no Distrito Federal).

0 comentários:

Postar um comentário