quarta-feira, 28 de julho de 2021

Ativista Paulo Galo e a mulher são presos no caso do incêndio ao Borba Gato

   


DCM - Paulo (Galo) Lima se apresentou nesta quarta-feira, dia 28, por volta das 13h, no 11º Distrito Policial de Santo Amaro, em São Paulo, onde é investigado o incêndio contra a estátua de Borba Gato, ocorrido no último sábado, dia 24.

A decisão que decretou a temporária saiu momentos após ele ter se apresentado. O mandado de busca e apreensão para a residência de Paulo havia sido expedido para o local errado e Paulo apresentou seu endereço correto, autorizando e possibilitando a entrada em sua residência para possíveis buscas.



Além dele, Danilo Oliveira (Biu), compareceu de forma espontânea para auxiliar nas investigações e assumir sua participação no ato.

“Para aqueles que dizem que a gente precisa ir por meios democráticos, o objetivo do ato foi abrir o debate. Agora, as pessoas decidem se elas querem uma estátua de 13 metros de altura de um genocida e abusador de mulheres”, comentou Paulo na ocasião.

A esposa de Galo, Gessica, também esteve presente para colaborar com as investigações e foi surpreendida com a expedição de mandado de prisão temporária em seu desfavor.



Gessica sequer estava presente no ato político do dia 24/07 e tem uma filha de 3 anos de idade com Paulo, também detido nesta data.

A equipe jurídica do escritório Jacob e Lozano acompanha o andamento do processo e pode dar um novo depoimento em breve.




#Urgente | Paulo Roberto da Silva Lima, conhecido "Galo", acaba de chegarao 11º DP de Santo Amaro. O órgão investiga os supostos envolvidos no incêndio da estátua de Borba Gato. O coletivo “Revolução Periférica” já assumiu a autoria. Imagens: Pedro Stropasolas
#CasoBorbaGato | Jacob filho, advogado de Paulo “Galo”, fala a imprensa sobre a estratégia da defesa. “Iremos trabalhar com a legalidade”.
33
1
Compartilhar este Tweet

0 comentários:

Postar um comentário