segunda-feira, 22 de junho de 2020

Dono de chácara que abrigava grupos extremistas de apoio a Bolsonaro ameaça governador do DF e é investigado

O fazendeiro dono da chácara, no Distrito Federal, que abrigava grupos extremistas de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), é investigado pela Polícia Civil por injúria e ameaça contra o governador Ibaneis Rocha (MDB). A propriedade em nome de André Luís Bastos de Paula Costa fica na região de Arniqueira, a cerca de 20 quilômetros da Praça dos Três Poderes, e foi alvo de uma operação neste domingo (21).

Em 13 de junho, o empresário gravou um vídeo com ofensas contra o governador do DF. Na gravação, ele chama o chefe do Executivo local de "agiota safado"

"Nós vamos te pegar, seu safado. Nós estamos aí para defender o presidente, o recado está dado."


Apesar da investigação, a Polícia Civil informou ao G1 que o governador não prestou queixas sobre o caso.

Ameaças contra autoridades

André é um dos investigados no inquérito que apura ameaças contra autoridades, crimes contra a honra, porte ilegal de armas e milícia privada (entenda mais abaixo).

Nesta segunda-feira (22), o delegado Leonardo Castro, da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor), afirmou que o fazendeiro será intimado para depor, "mas ainda sem previsão de data".


“A suspeita é de que ele seja um financiador e também tem realizado manifestações, mas o fato ainda a ser confirmado é sobre ele ter disponibilizado o imóvel para a reunião."
Operação na chácara
No domingo (21), uma operação da Polícia Civil apreendeu fogos de artifício, anotações com planejamento de ações e discursos, cartazes, celulares e um cofre na chácara usada por três grupos de extremistas. A propriedade está em nome de André Costa.


Leia mais no G1
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário