quinta-feira, 4 de junho de 2020

Defensoria Pública pede a saída imediata do presidente da Fundação Cultural Palmares

A Defensoria Pública da União (DPU) entrou com ação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para retirar Sérgio Camargo da presidência da Fundação Palmares.

A ação pede a concessão de tutela antecipada em caráter de urgência ao presidente da STJ, João Otávio de Noronha. Em fevereiro do ano passado, a Justiça Federal do Ceará suspendeu a nomeação de Camargo. Mas o presidente do STJ atendeu ao governo e liberou a nomeação enquanto o caso estivesse tramitando.


Agora, com as novas declarações de Camargo, a Defensoria quer que o STJ suspenda novamente a nomeação.

De acordo com o juiz federal Emanuel José Matias Guerra, o chefe da Fundação Palmares “ofende” a população negra, a quem deveria defender.

Sérgio Camargo, chamou o movimento negro “vagabundos, escória maldita”. Ouça na postagem do Lobo Antifascista:
Por que em um país q tem um povo em sua maioria negros e descendentes de negros ainda não tacou fogo no BRASIL? Mesmo após fortes ofensas sucessivas deste lixo que bolsonaro colocou na fundação zumbi, as ofensas vazadas são gravíssimas, e nenhuma reação? Porque éssa passividade.
38 pessoas estão falando sobre isso


A Fundação Cultural Palmares foi criada em 1988 para promover e preservar os valores culturais, históricos, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira. A organização tem entre suas competências a emissão de certidão às comunidades quilombolas.

Hoje, a organização está vinculada à Secretaria da Cultura e, consequentemente, ao Ministério do Turismo.

Fonte: G1
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário