segunda-feira, 9 de março de 2020

MP denuncia prática de Flavio Bolsonaro na Alerj

O Ministério Público do Rio entrou com uma ação civil pública contra a Assembleia Legislativa por causa da quantidade de cargos comissionados na Alerj.
Há, segundo o MP, sete servidores comissionados para cada estatutário.
Na ação, o MP sustenta que “não é de hoje” o “uso de cargos comissionados para o apadrinhamento” e “no desvio de recursos públicos com o apoderamento de parte da remuneração”.
Como se sabe…
O caso mais emblemático na Alerj é o de Flávio Bolsonaro, não só por causa da acusação de rachadinha em seu gabinete, mas por empregar parentes como servidores comissionados — como revelou O GLOBO, ele tinha em Resende, a 180 km do Rio, nove parentes da ex-madrasta, Ana Cristina Siqueira Valle.


Fonte: O Globo
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário